Oposição consegue aprovar requerimento para sessão especial sobre a saúde

0

Augusto Beerra (Foto: Janaína Santos)
Depois de muita discussão entre integrantes das bancadas de oposição e governo, foi aprovado na manhã desta quarta-feira, 24 o requerimento 1.847/2010, de autoria do líder e vice-líder da oposição, deputados Venâncio Fonseca (PP) e Augusto Bezerra (DEM), respectivamente, que transforma sessão ordinária em sessão especial, em data a ser agendada, para discutir temas relacionados à saúde.

Serão convidados para a sessão, a secretária estadual de Saúde, Mônica Sampaio; o presidente da Sociedade Médica de Sergipe (Somese), Petrônio Andrade Gomes; o presidente do Conselho Regional de Medicina de Sergipe (Cremese), Henrique Batista; os promotores de Justiça da Saúde, Euza Missano, Alessandra Pedral e Nilzir Soares; além do coordenador

Venâncio Fonseca (Foto: Maria Odília)
estadual da Vigilância Sanitária, Antônio Pádua Pombo; o presidente do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), José Menezes; e a presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Sergipe, Flávia Brasileiro.

O líder do governo, deputado estadual Francisco Gualberto (PT), chegou a apelar aos autores do requerimento que a proposta não fosse votada, mas que permanecesse em pauta, aguardando a reunião do fórum permanente que trata da saúde pública, que foi instalado depois da realização de fórum especial realizado nos dias 19 e 20 passados, com a participação das entidades ligadas à saúde e Ministério Público. “Estou desenhando um cenário que

Francisco Gualberto (Foto: Portal Infonet)
é novo, com todas as entidades reunidas para discutir o tema, dentro de uma linha que não teve a discussão politizada, partidarizada, mas técnica”, disse.

Argumentos que não convenceram o deputado Venâncio Fonseca, que manteve a proposta de sessão ordinária transformada em sessão especial. Ele disse que entendia o argumento do líder do governo sobre a instalação do fórum permanente, mas defende que haja uma discussão sobre a saúde na Assembleia Legislativa.

“Não tem sentido o adiamento, vamos votar. Aqui é uma casa política e é um tema que ninguém vai querer fazer carnificina nenhuma. Queremos contribuir porque a saúde está numa situação muito difícil, de urgência”, afirmou.

O outro autor, o deputado estadual Augusto Bezerra, disse que não vê local mais adequado para se discutir o tema para ajudar a encontrar soluções para a situação da saúde do que a Assembleia. “A Casa tem maturidade para promover um debate equilibrado. Solicitou o voto de todos os deputados, independente de bancada, porque a saúde merece a atenção de todos”, disse, antes da votação, que aprovou por unanimidade o requerimento. Para o deputado Venancio Fonseca, o importante é trazer o debate à Casa. “Porque isso é democracia, cada um com sua opinião, mesmo que divergente”, disse Venâncio.

Fonte: Agência Alese

Comentários