Papiloscopistas voltam às suas funções, mas esperam acordo com a SSP

0
Após paralisação de dois dias, os papiloscopistas voltaram para suas funções (Foto: Portal Infonet)

Após paralisação de 48h, os papiloscopistas do estado de Sergipe voltaram às suas funções na manhã desta quinta-feira, 26. Segundo a Associação Sergipana de Papiloscopistas de Carreira (Aspac), mesmo com a volta aos trabalhos, a categoria está em “estado de alerta” e não descarta uma nova paralisação caso não entre em consenso com a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Ainda de acordo com informações de Washington Barreto, presidente da Aspac, a categoria foi informada que o Secretário de Segurança Pública, João Eloy de Menezes, estaria com uma viagem agendada e por esta razão não poderia receber os representantes da entidade. “Em virtude disso, ficou agendada uma reunião no gabinete do secretário para o próximo dia 8 de outubro”, afirmou Barreto.

O presidente da entidade salientou que após a reuniã,  será realizada uma assembleia extraordinária para apresentar a todos que fazem parte da categoria o saldo do encontro. “Certamente, a assembleia vai se realizar às 19h. Logo depois da conversa com o secretário que está marcada para começar por volta das 16h”, destaca. “A nossa reivindicação é simples. Que se faça cumprir a  Lei Complementar 314/2018. Mais nada”, salienta.

SSP

A SSP confirmou o encontro com a categoria que representa os papiloscopistas do Estado e disse que se manterá sempre disposta a dialogar.

Relembre o caso

Insatisfeitos com a utilização de outra categoria na execução de suas atividades, os papiloscopistas de carreira lotados na Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) anunciaram uma paralisação de dois dias. O anúncio se deu na manhã desta terça-feira, 24, durante manifestação em frente ao Instituto de Identificação de Sergipe.

O presidente da Associação Sergipana de Papiloscopistas de Carreira (Aspac), Washington Barreto, afirma que a decisão de paralisação dos serviços foi tomada em conjunto pela categoria. “Após assembleia ocorrida no dia 18 de setembro, a categoria, insatisfeita com desmandos na Cogerp, resolveu paralisar as atividades por 48h, o que vai ser prejudicial para alguns serviços. Nossa intenção é de atrair a atenção da SSP, na pessoa do secretário João Eloy, para que ele faça cumprir a Lei Complementar 314/2018”, salienta Washington.

por João Paulo Schneider  

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais