Comissão do PSol julgará candidato que gastou verba com cachaça

0
Passo Preto deverá ser expulso do partido, segundo declara o presidente da executiva estadual do Psol, Carlito Lemos (Foto: Reprodução vídeo)

O presidente do Partido Socialismo e Liberdade (PSol) em Sergipe, Carlito Lemos, vai remeter esta semana o caso do ex-candidato a deputado federal nas eleições de 2018, Claudinei Rodrigues dos Santos, o Passo Fundo, que gravou vídeo dizendo que gastou a verba do fundo partidário com cerveja, ao conselho de ética. Carlito acredita que o ex-candidato deverá ser expulso diante da gravidade da situação.

“Estamos juntando todas as matérias que saíram na imprensa, o vídeo do Passo Preto afirmando que gastou a verba da campanha com cerveja e mais alguns materiais, e ainda essa semana vou remeter o processo ao conselho de ética que vai decidir o destino de Passo Preto, mas acredito que há provas suficientes para expulsá-lo do partido. Claro que ele terá todo direito do contraditório e ampla defesa, mas acredito que pela gravidade da situação ele deverá ser expulso”, afirma.

O procedimento ainda não tem data para ser concluído, mas de acordo com Carlito, muito em breve a sociedade terá uma resposta. Carlito ressalta ainda que o PSOL não compactua com as atitudes do ex-candidato, que o partido mantém seu compromisso com a sociedade e preza pela ética, transparência e respeito pela coisa pública.

Relembre

Passo Preto, ex-candidato a deputado federal pelo Psol em Sergipe nas eleições de 2018, não prestou contas dos gastos da campanha a justiça eleitoral e divulgou um vídeo na semana passada afirmando que não poderia fazer a prestação de contas porque tinha gasto o dinheiro recebido do fundo partidário com cerveja, e que os bares não emitiam notas fiscais. Passo Preto disse ainda que conquistou os 376 votos pagando cerveja para os amigos.

O Ministério Público Eleitoral vai apurar a conduta do ex-candidato. A procuradora regional eleitoral, Eunice Dantas, vê indícios de crime eleitoral. Sendo constatado, Passo Preto poderá ser indiciado por crime de apropriação indébita.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais