Setram: secretário faz balanço de sua gestão

0

Criada em 2007, a Secretaria de Estado dos Transportes e Integração Metropolitana deixa de existir nos próximos dias, mas com uma gama de projetos desenvolvidos e em fase de execução. Extinta pelo governador Marcelo Déda, quando da reforma administrativa, a Setram conseguiu em pouco tempo, dar uma guinada no setor de transporte em todo o Estado de Sergipe. Um dos projetos mais aguardados, o Plano Diretor de Transportes já está em andamento. O secretário Bosco Mendonça recebeu a reportagem do Portal Infonet para fazer um balanço de sua administração à frente da secretaria. Confira.

Portal Infonet – Como está o Plano Diretor de Transportes?

Bosco Mendonça – O Plano Diretor de Transportes já estabeleceu as diretrizes de médio e longo prazo e a curto prazo já foi feita a licitação para contratar o projeto técnico. A Oficina de Consultoria de São Paulo foi quem ganhou. O plano define as linhas de transportes, horários e frota.

Infonet – A Secretaria de Transportes será substituída pela Agência Reguladora. Qual a diferença?

BM – A Agência Reguladora é um avanço a nível da evolução dos serviços públicos. Será comandada por uma diretoria com mandato de quatro anos, cujos nomes são enviados pelo governador para a Assembléia Legislativa. Depois desses quatro anos, tem mais um ano de quarentena. A agência trará agilidade, autonomia financeira e autonomia de gestão para o setor de transportes no estado

Infonet – O que foi modificado em termos de estradas?

BM – Antes as rodovias estaduais não tinham acostamento, o que aumentava o número de acidentes, principalmente quando quebrava um carro e a pista era ocupada. Agora, além do acostamento, após identificarmos os pontos com maior aglomeração de passageiros, estamos construindo abrigos. As pessoas ficam mais protegidas.

Infonet – E o Projeto da Sinalização Indicativa e Turística?

BM – Esse projeto vai facilitar o tráfego de turistas. A primeira fase será implantada na Rota do Sertão. Na região metropolitana, será desenvolvido na rodovia Lourival Batista.  Na segunda fase, será implantado em toda a Linha Verde até Salvador pela ponte nova e a rota do São Francisco que começa em Brejo Grande até Canindé do São Francisco. O projeto já foi enviado ao Ministério do Turismo.

Infonet – O que será feito do Terminal Luis Garcia?

BM – O Terminal Luis Garcia se transformou no câncer da cidade, um tumor. Eu saio da secretaria frustrado por não ter conseguido fazer isso. Eu não tive a capacidade de ter uma convergência de opiniões para reduzir o número de linhas que vão para aquele terminal, deixando apenas de cidades próximas, como Barra dos Coqueiros e Pirambu, além da capital. Mexe com interesses de comerciantes, transportadores. O Terminal José Rollemberg Leite foi construído há mais de 30 anos porque o Luis Garcia não tinha capacidade de absolver a demanda. Só que as linhas retornaram ao local.

Infonet – Com a extinção da Setram, como fica a questão da fiscalização?

BM – A parte de fiscalização e regulação ficará com a agência e a parte operacional vai ficar com a Secretaria de Infra-Estrutura. Nós estruturamos a fiscalização, ampliando o número de fiscais e destacando a quantidade de horas. Isso é importante porque garante a regularidade dos serviços e é uma forma de contribuir com a diminuição do transporte clandestino.

Infonet – E os barcos chamados to-to-tós. A Setram também tem um projeto?

BM – Temos um projeto de recuperação o terminal dos to-to-tós, já encaminhado à Seinfra. O projeto dará um novo aspecto e será transformado em um terminal turístico. Os turistas podem alugar um barquinho daquele para dar um passeio pelo rio Sergipe, o que aumentará a renda dos donos principalmente nos feriados e finais de semana, quando o movimento de pessoas que atravessam nessas embarcações cai em torno de 70%.

Infonet – O Passe Livre para Idosos e deficientes aumentou o número de contemplados em sua administração?

 

BM – Existia na lei, mas com uma dificuldade grande de acesso.  Agora o projeto também é desenvolvido no interior.  Antes eram três mil pessoas beneficiadas e até maio deste ano, já foram emitidas 17 mil 565 carteiras de Passe-Livre para Idosos e Deficientes.  No Terminal José Rollemberg Leite, temos um ponto de atendimento no Ceac para os interessados.

InfonetO Sistema Cicloviário criado na sua administração à frente da Superintendência Municipal de Transporte e Trãnsito (SMTT) foi ampliado na Setram?

BM – Na Secretaria de Transportes, estamos implantando as ciclovias na Barra dos Coqueiros, ligando a Atalaia Nova à ponte e existem projetos em andamento para os municípios de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro. Com 17 km de ciclovia no Complexo Taiçoca.

Infonet – E os projetos voltados para a educação para o trânsito?

BM – Temos a Escola Pública e Trânsito, através do projeto Transitando nas Escolas, que já beneficiou 20. 938 alunos da rede pública em 16 municípios e o Brincando e Aprendendo, que já beneficiou 534 crianças de cinco a nove anos que nunca tiveram contato com normas de trânsito. É montado um circuito, as crianças percorrem como pedestres e como motoristas, são filmadas e depois assistem ao vídeo em sala de aula, debatendo como melhorar a cidadania trânsito.

Infonet – Que outros projetos foram desenvolvidos ou estão em execução na sua gestão?

BM- O que trata da recuperação dos terminais de ônibus em cidades como São Cristóvão, Estância, além de estarem sendo licitados para ser recuperados os terminais de Lagarto e Monte Alegre.  Temos o Batalhão de Trânsito, que passará para o Detran, o Controle de Tráfego Rodoviário de  Cargas, a sincronização dos horários das balsas e o Sergipe Mais Seguro.

Infonet – Com toda essa gama de projetos desenvolvidos na sua gestão e com a extinção da Setram, o Sr. teme que alguns deles se percam no caminho?

BM – Não. A maior garantia que eu tenho é que o governador Marcelo Déda dará continuidade a todos esses projetos voltados para um Sergipe mais seguro.

Por Aldaci de Souza

Comentários