Unidade Materno-Infantil: deputado cobra contrato entre PMA e HU

0
A Comissão de Saúde da Alese fez uma visita a Unidade Materno-Infantil do HU-UFS essa semana (Foto: Assessoria de Comunicação)

O deputado estadual Zezinho Sobral (PODE) tem cobrado a contratualização entre a Prefeitura de Aracaju e o Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS) para colocar em funcionamento a Unidade Materno-Infantil instalada naquela unidade hospitalar. Zezinho destaca a visita feita pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, com as também deputadas Janier Mota (PL) e Kitty Lima (Cidadania).

“Fomos para lá para conhecer a Maternidade e nos deparamos com um verdadeiro Complexo Infantil e também voltado para a Saúde da Mulher. Quero deixar registrado que poucas vezes tive a oportunidade de ser tão surpreendido positivamente quanto nessa visita. Estou falando de uma estrutura, do 1º ao 6º andar, construída ao longo de 10 anos e que nasceu de uma pactuação da União, via Ministério da Saúde, do Estado e capital”, destacou o deputado.

Os deputados acreditam que o funcionamento da unidade vai melhorar a Saúde da Mulher em Aracaju (Foto: Assessoria de Comunicação)

Zezinho Sobral explicou ainda que a estrutura vai muito além de complementar a rede de saúde do Estado, e não apenas na rede materna, para dar vencimento aos 35 mil partos por ano, em média. “Isso é muito maio que o déficit que temos de 220 leitos, é muito maior que uma Maternidade com 50 leitos de alta complexidade, mas temos a UTI da Mulher, com capacidade para atender as parturientes com complicações, as cirurgias de mastologia, das diversas de ginecologia”.

“Estamos falando de uma estrutura importante para cuidar da saúde das mulheres e que aguarda somente a contratualização. O concurso já foi feito e é só chamar o pessoal para que aquela unidade possa integrar a rede e realizar cirurgias de alta complexidade nas crianças. Podemos até fazer residências em cirurgias pediátricas lá! É preciso pactualizar com a PMA para que sejam iniciados os procedimentos”, completou Sobral.

O presidente da Alese, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), defendeu que seja formada uma comissão de parlamentares para visitar o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), para tratar do assunto. Já o deputado Georgeo Passos (Cidadania) disse que esse tipo de pauta não tem partido político, que é uma causa de Sergipe e que deve ter o apoio de todos os parlamentares. “Estamos devendo um equipamento como esse para as mulheres sergipanas”, disse. Zezinho Sobral explicou que já há uma sinalização de apoio da bancada federal de Sergipe

Prefeitura

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informa que em nenhum momento houve tratativas a respeito de contratualização municipal de leitos da unidade materno-infantil do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU). Sendo assim, cabe ao HU viabilizar o funcionamento de sua unidade de atendimento, visto que a Prefeitura de Aracaju, por meio da SMS, está construindo uma maternidade municipal, no bairro 17 de Março. O equipamento integrará a rede de saúde da capital e terá capacidade para realizar até 500 partos por mês. A obra, cujo projeto está 70% executado, é resultado de um investimento superior a R$17 milhões.

Diante desse investimento e da média de partos realizados por usuárias SUS de Aracaju, o município não tem necessidade, neste momento, de contratar mais leitos obstetrícios. Atualmente, a rede possui contrato para esse tipo de serviço com a maternidade Santa Isabel, o qual inclui 17 leitos de obstetrícia cirúrgica e 52 leitos de obstetrícia clínica. Levantamento realizado entre os anos de 2016 e 2020 mostra que usuárias da capital correspondem a 39,6% dos procedimentos contratados.

Esse tema, inclusive, tem sido pautado de maneira reiterada pelas bancadas de oposição tanto ao governo municipal, na Câmara de Aracaju, quanto ao governo estadual, na Assembleia Legislativa, e devidamente esclarecido em todas as ocasiões.

Fonte: Alese

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais