Bancos de leite humano captam cerca de 450 litros mensalmente

0
A rede de Banco de Leite de Sergipe tem uma composição de três bancos de leite humano (Foto: SES)

Nenhuma cena pode ser mais bonita que uma mãe amamentando seu filho. Através dessa relação, ela doa saúde, amor, passando para o bebê tudo o que ele necessita para um crescimento saudável. Sempre voltada ao compromisso do bem, a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) vai além quando se preocupa com os bebês que não podem receber o leite da própria mãe porque nem todas têm a condição de amamentar.

A rede de Banco de Leite de Sergipe tem uma composição de três bancos de leite humano. O Marly Sarney, em Aracaju, coleta mensalmente cerca de 22 litros; Irmã Rafaela Pepel, em Itabaiana, são 410 litros coletados todo mês;  o Enfermeira Zoéd Bittencourt, em Lagarto, conta com 20 litros, totalizando 442 litros mensais captados pelos três bancos de 250 doadoras.

Para o superintendente da MNSL, André Nascimento, apesar da necessidade de se aumentar o número de doadoras de leite, os cerca de 450 litros têm salvado muitas vidas e Sergipe tem sido destaque nacional, a exemplo do vídeo realizado pelo Canal Saúde na Estrada, da Fiocruz, que está circulando por todo o país. “Especificamente no tocante ao Banco de Leite Humano Marly Sarney, enquanto referência estadual e sua importância para os bebês prematuros nascidos na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, é uma oportunidade de enfatizar o seu papel no Estado como referência em Alto Risco Materno e Neonatal”, explica André.

“Essa rede tende a expandir. O objetivo da rede de bancos é proteger, divulgar a importância do aleitamento materno e a capacitação do leite humano para que possamos passar pelo processo de pasteurização e ofertar para a rede de bancos. Precisamos evitar que a criança entre em contato com o leite não humano, pois é uma forma de reduzir seu adoecimento, causando redução na mortalidade do país. O leite materno é o melhor alimento do mundo, considerado alimento Ouro”, observou a gerente do banco de leite Marly Sarney, Magda Dória.

Os bancos

O Banco de Leite Irmã Rafaela Pepel, possui 13 anos de existência, fica localizado em Itabaiana, criado pelo Ministério da Saúde em função do trabalho realizado como Hospital Amigo da Criança desde 1997. “Antes era posto de coleta onde encaminhávamos o leite para o Marly Sarney. Por conta da grande produção, o Ministério da Saúde o premiou como banco de leite”, ressaltou a coordenadora do Banco de Leite, Sandra Rafaela de Oliveira.

Em Lagarto, também há um grande trabalho. Segundo a enfermeira  e gerente  da Maternidade Zacarias Junior,  Zoéd Bittencourt de Andrade Oliveira, a  Maternidade e o Banco de Leite Zoéd Bittencourt,  trabalha nos seus dois pilares principais: Incentivo e apoio  ao aleitamento materno com atendimento a mães e bebês nas intercorrências da amamentação, principalmente nos primeiros 15 dias pós parto, dando assim um suporte a essas mães no Manejo da Amamentação(pega correta , posição, massagens e ordenha de alívio a depender da necessidade).

“Temos o ambulatório de amamentação onde acompanhamos esses bebês no crescimento e desenvolvimento até o sexto mês de vida em aleitamento materno exclusivo. Estamos sempre dando as palestras aos grupos de gestantes da maternidade principalmente o grupo de gestantes de risco. Quando solicitado, o BLH se faz presente nas UBS, como na semana mundial da amamentação e em outros lugares. Como exemplo, demos uma palestra as gestantes da Fábrica de Calçados Dakota em Simão Dias no dia 25/9 por solicitação da SMS”, disse Zoéd.

Fonte: SES

Comentários