Boletim do Lacen aponta que variante P1 é a mais incidente em Sergipe

0
Lacen divulga Boletim Genômico que estuda variantes do coronavírus (Foto: SES)

O sequenciamento genético realizado em amostras com alta carga viral para diagnóstico da Covid-19 confirma a alta incidência da variante P1, em circulação em Sergipe do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Os dados constam no quarto Boletim Genômico produzido pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), unidade gerida pela Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH).

A produção do boletim tomou por base amostras coletada no período de 12/03/21 a 31/05/21, em 325 indivíduos na faixa etária de 11 meses a 99 anos, residentes em 27 municípios de Sergipe. A pesquisa utilizou o critério de pessoas que apresentaram elevada carga viral nos testes RT-PCR em tempo real, incluindo pacientes internados, além de considerar os atuais indicadores epidemiológicos.

Gestores do Lacen, o farmacêutico bioquímico, Cliomar Alves, e a biomédica, Aline Marinho

Conforme análise realizada por gestores do Lacen, o farmacêutico bioquímico Cliomar Alves e a biomédica, Aline Marinho, o cenário atual de Sergipe confirma a detecção de 12 linhagens do coronavírus, as mesmas do restante do Brasil: P.1; P.2; B.1 e B.1.1.33, sendo encontradas duas variantes de interesse em circulação, a Gamma (brasileira) e a Alfa (britânica).

“Realizamos a elaboração do boletim genômico de Sergipe com base principalmente no relatório de sequenciamento genético das amostras encaminhadas para o laboratório de Vírus Respiratório da Fiocruz/RJ”, explicou o superintendente do Lacen.

A pesquisa tem como principal finalidade detectar com mais agilidade a presença de mutações entre as variantes de preocupação, em circulação no Estado. “Esse estudo orienta as medidas de controle da doença adotada pelos gestores”, completou Aline Marinho.

Variantes

O trabalho de vigilância laboratorial monitora ainda casos suspeitos de variantes de interesse do novo coronavirus. “Recentemente encaminhamos para Fiocruz a amostra de uma mulher que havia chegado do Reino Unido e das pessoas próximas a ela. Ainda estamos aguardando os resultados do sequenciamento genético da Fiocruz”, informou Cliomar Alves.

Dados 1º semestre

Segundo ainda dados do sistema GAL, no primeiro semestre de 2021, o Laboratório Central cadastrou 261.747 exames para diagnóstico da Covid-19, e 133.934, apresentaram resultado detectável. Em junho a unidade cadastrou uma média diária de 1.568 amostras, fechando o mês com 45.327 amostras, destas 19.776 foram detectáveis.

Fonte: SES

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais