Covid-19: MPT aponta que 23,8% dos 5 mil casos iniciais são da Saúde

0
(Foto: Valelo Pardo/Pixabay)

O Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE) analisou dados das primeiras 4.894 pessoas testadas positivas para Covid-19 por meio de exames RT-PCR para mapear a dinâmica da contaminação por coronavírus no trabalho. O processo de cruzamento foi realizado com base nos bancos de dados disponíveis no MPT-SE e informações prestadas pela Secretaria de Saúde do Estado de Sergipe, visando a verificar o local de trabalho, profissão, faixa etária e sexo.

Até domingo (7), foram testados positivos através de exames RT-PCT em Sergipe 7.311 pessoas. Destas, o MPT-SE analisou dados das primeiras 4.894 pessoas, com foco, nesse primeiro momento, na área da saúde. Os dados revelam que o impacto da Covid-19 na área da saúde é muito elevado e atinge não só os profissionais da linha de frente, mas também os que laboram em outros setores das unidades de saúde, a exemplo de trabalhadores da área administrativa e demais setores de apoio. Demonstram também o grande esforço que os profissionais vêm realizando na luta contra a Covid-19.

Das 4.894 pessoas testadas positivas, o MPT constatou que pelo menos 1.162, ou seja, 23,8% desenvolvem atividades relacionadas à área da saúde pública e privada, a exemplo de atendimento hospitalar, serviços de complementação diagnóstica e terapêutica, atividades de apoio à saúde em diversos órgãos públicos municipais e estaduais, atividades administrativas além de outros serviços, como limpeza, vigilância, transporte, recepção, copa, serviços de quarto e manutenção predial em estabelecimentos da área de saúde.

Para o MPT-SE, é preciso proteger melhor todos os trabalhadores da saúde, reanalisando os fluxos de trabalho, inclusive levando em consideração que muitos profissionais laboram em mais de uma unidade de saúde, algumas delas com atendimento a pacientes com Covid-19.

Segundo as informações analisadas, os profissionais não estão sendo contaminados apenas no atendimento direto à Covid-19, mas também nos contatos que mantém entre si em áreas comuns das unidades de saúde e pelo cruzamento de fluxos dentro dos hospitais, o que deve ser considerado nas medidas de proteção.

Dos primeiros 4.894 testados positivos para COVID em Sergipe, o quantitativo de profissionais que atuam na saúde é o seguinte:

Tabela: Relação de testados positivos por grupo de profissional

Com base de dados, foi possível verificar que há número relevante de contaminados em alguns hospitais, mas também a contaminação se encontra pulverizada em mais de 100 unidades de saúde, da capital e do interior. A análise por sexo dos profissionais da área da saúde revela que 78,2% dos trabalhadores da área da saúde testados positivos para a CODIV-19 são mulheres.

Tabela: Profissionais da área da saúde testados positivos para COVID-19 por sexo

Os dados servem ainda para se buscar a valorização dos profissionais da saúde e destacar o relevante papel da mulher no enfrentamento direto da pandemia.

Foi realizada ainda análise de dados dos profissionais que atuam na área da saúde por faixa etária, tendo sido verificado que a grande maioria não está na faixa etária tida como de risco. Apenas 1,6% conta com 60 ou mais anos de idade.

Tabela: Profissionais da área da saúde testados positivos para COVID-19 por faixa etária

Número de profissionais de saúde pode ser maior

O MPT-SE destaca que que o número de profissionais de saúde afetados pode ser ainda maior considerando que nem todas as informações sobre os trabalhadores constam nos bancos de dados disponíveis.

Quando confrontados com os registros dos órgãos de classe, observa-se, por exemplo, que o número de profissionais de enfermagem e médicos testados positivos, segundo os correspondentes Conselhos Regionais, são, respectivamente 823 e 167, bem superior aos encontrados com vínculo de emprego, que são 633 e 118.

Atuação do Ministério Público do Trabalho

O cruzamento e análise de dados permitem ao Ministério Público do Trabalho o aperfeiçoamento da sua atuação, sobretudo, na priorização das unidades de saúde mais prejudicadas pela contaminação de profissionais. Com isso, serão traçadas as próximas medidas voltadas à proteção dos trabalhadores com foco em testagens periódicas dos profissionais de saúde, fornecimento de alojamento para que os testados positivos para Covid-19 não contaminem familiares e pessoas do convívio, pagamento de adicional de insalubridade, reorganização dos processos de trabalho e distribuição de equipamentos de proteção individual.

 

Fonte: MPT/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais