Covid-19: UFS fará testes em profissionais de serviços essenciais

0
Ação será voltada para trabalhadores da saúde, segurança pública e limpeza urbana (Foto: UFS)

Após realizar mais de 3 mil testes rápidos da covid-19 nos dez municípios mais populosos do estado, a Universidade Federal de Sergipe confirmou o início da segunda etapa do projeto de testagem para a próxima segunda-feira, 1º de junho. Quase dois mil trabalhadores de serviços considerados essenciais serão testados nessa nova fase.

Na área da saúde, a força-tarefa da UFS realizará os testes rápidos em profissionais do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Maternidade Nossa Senhora de Lourdes e seis hospitais das redes públicas estadual e federal: Hospital de Urgência de Sergipe, Hospital Universitário de Aracaju, Hospital Universitário de Lagarto, Hospital Regional de Itabaiana, Hospital Regional de Estância e Hospital de Cirurgia.

Já na área da segurança pública, a ação será voltada para identificar o diagnóstico da doença em policiais e bombeiros militares, policiais civis, guardas municipais e agentes de trânsito. Haverá também a testagem de profissionais do setor de limpeza urbana.

“Estamos conversando diariamente com os gestores para otimizar a testagem segura e organizada desses profissionais de diversas áreas, devidamente identificados. Cada dia será para atender um grupo de trabalhadores. É preciso reforçar que não é teste em massa. Agora estamos focados nos serviços essenciais”, explicou o coordenador do projeto e professor do Departamento de Farmácia da UFS, Lysandro Pinto Borges.

Etapa anterior

Na primeira etapa, o projeto de testagem da UFS contabilizou 690 casos confirmados da doença, sendo que 407 pessoas testaram positivo para o aparecimento de anticorpos do tipo IgM, que sugerem a doença ativa na fase inicial de contaminação. Outras 283 pessoas positivaram para o tipo IgG, o que indica que a pessoa provavelmente já está imune ao coronavírus. 2.228 testes apresentaram resultado negativo. Além disso, 128 amostras tiveram resultado indeterminado, o que podem sugerir, pela titulação do anticorpo, o contato com a covid-19, e ainda a não expressão total de anticorpos para positividade. Neste caso, sugere-se a repetição do teste.

Força-tarefa

Foram destinados mais de R$ 1 milhão de sanções pecuniárias depositados em conta judicial para a execução do projeto, por decisão do juiz da 3ª Vara do Trabalho de Aracaju, Luiz Manoel Andrade Menezes. O magistrado homologou o acordo firmado entre a UFS, Ministério Público do Trabalho (MPT-SE), Ministério Público Federal (MPF-SE) e Ministério Público de Sergipe (MPE-SE) para a realização de 7.500 testes.

A universidade viabilizou a aquisição de 3.000 kits de teste rápido em cassete 2019-nCoV IgG/IgM; 2.000 testes de covid-19 antígeno por fluorescência direta com comodato de analisador f-200; e 2.500 testes covid anticorpos igG e IgM fluorescência.

Fonte: UFS

Comentários