Funesa promove Oficina de Formação Pedagógica

0
A capacitação segue até esta sexta-feira, 10 (Foto: Funesa)

Teve início nesta segunda-feira, 6, na sede da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), a Oficina de Capacitação Pedagógica dos Educadores Populares de Sergipe, curso que busca aperfeiçoar e construir possibilidades de apropriação coletiva e individual das bases político-pedagógicas da capacitação, assim como dos materiais didáticos disponíveis para a sua implementação. Ministrado por facilitadores da Coordenação Estadual do  Programa de Qualificação em Educação Popular em Saúde – EdPopSUS e apoiadores nacionais do programa e Equipe da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), a capacitação segue até esta sexta-feira, 10.

Articulado com a Política Nacional de Educação Popular em Saúde (PNEP-SUS) e executado pela Fundação, em parceria com Secretaria de Estado da Saúde (SES), a iniciativa ocorreu por meio de convênio celebrado com a Fiocruz, através da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, a partir de pedidos das secretarias municipais de saúde de Sergipe.

De acordo com a integrante da Coordenação Nacional do Curso de Aperfeiçoamento de Educação Popular em Saúde,  Irene Leonore Goldschmidt, o intuito da capacitação é  qualificar as práticas educativas dos profissionais de saúde, agentes comunitários, agentes da vigilância da atuação básica, integrantes de movimentos sociais e outros profissionais de atuação básica, que são o público-alvo do curso.

“A principal finalidade é qualificar essas práticas educativas porque o forte destes profissionais – principalmente os agentes comunitários e de vigilância – é a ação educativa juntos às famílias, na casa destas pessoas. Então, o curso atribui um novo olhar na forma de criar essa relação, de fazer esse processo educativo junto à população. Essa capacitação gera uma visão popular da educação, do ponto de vista das perspectivas de mudança social que ela é capaz de promover”, afirma Irene Goldschmidt.

Enfermeira que atua  no Programa Saúde da Família de Atenção Básica do município de São Domingos, Lais Lima ressalta que participar dessa oficina é de grande significância e que eventos desta natureza agregam à Atenção Básica, uma vez que promove uma interação positiva, além de discutir coletivamente sobre  educação popular. “Educação é você levar seu conhecimento de educação em saúde para a população que você está trabalhando. São profissionais de diversas áreas debatendo para promover uma saúde de qualidade para seu público. Movimentos como este promovem essa interação com o todo”.

Para Guilherme Fernandes, médico generalista que atua na Atenção Básica da Saúde da Família no município de Nossa Senhora das Dores, pelo perfil de trabalho desenvolvido da cidade, tenta-se sair um pouco da esfera de racionalidade biomédica, da saúde como ausência de patologias. “Tentamos trazer outros critérios que sai do eixo da medicina baseada em evidências, protocolos, diretrizes, que deve existir em alguma medida, mas não são os únicos conceitos que precisam subsidiar a Atenção Básica. Vim conhecer outras práticas que possam ser aplicadas e que melhorem a qualidade de vida da população, além de sermos muti plicadores nas comunidades”, pontua.

Executado em Sergipe desde 2013, o EdPopSus realiza uma semana voltada aos educadores que atuarão em 20 turmas em todo o estado, nas setes regiões de saúde. Segundo a diretora-geral da Funesa, Lavínia Aragão, as secretarias municipais de saúde perceberam o quanto é importante fortalecer essa iniciativa, pois os trabalhadores que passam por essa qualificação saem potencializados. “Estamos capacitando os facilitadores para que, na segunda quinzena de agosto, as turmas sejam iniciadas e, posteriormente, eles desenvolvam essas atividades nos municípios. Ao final dessa etapa serão mais de 700 trabalhadores capacitados com carga horária de 160 horas, ao longo de cinco meses de atividades”, informa.

Lavínia Aragão observa, ainda, que, “a expectativa é positiva devido ao impacto que o processo tem gerado aos trabalhadores, bem como a integração com os movimentos sociais e lideranças comunitárias, fortalecendo os princípios e diretrizes do SUS, por meio da política pública da Educação Popular em Saúde”.

Fonte: Ascom Funesa 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais