Mutirão de controle do Aedes aegypt é realizado no bairro Olaria

0
Cerca de 130 agentes (80 de limpeza e 50 de combate às endemias) participaram da ação (Fotos: Ascom SMS/Felipe Goettenauer)

Neste sábado, 20, a Prefeitura de Aracaju está realizando o 3º mutirão de sábado de combate ao Aedes aegypti. Desta vez, a ação ocorre no Bairro Olaria e com o mesmo objetivo de intensificar as ações contra o mosquito, através de serviços de varrição, capinação, roçagem mecanizada e coleta de resíduos descartados incorretamente em terrenos baldios e vias públicas da localidade.

Ao todo, cerca de 130 agentes (80 de limpeza e 50 de combate às endemias) participaram da ação articulada do município. A secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, reforça o quanto a ação intersetorial da Prefeitura é importante nesse momento.

“Estamos fazendo um trabalho de orientação e sensibilização das pessoas para tentar reduzir o número de casos de dengue, que vem crescendo em todo o país. O Olaria foi um dos seis bairros de Aracaju onde o índice de infestação deu mais elevado e, por isso, estamos unidos com diversas outras secretarias, como a de Meio Ambiente e da Assistência, além da Emsurb e Emurb para fazer esse trabalho. Como o prefeito Edvaldo faz questão de reforçar sempre, em momentos como esse a união de todas as pastas da gestão é primordial para obtermos êxito no trabalho de melhoria da qualidade de vida para a população”, enfatizou.

Nas semanas anteriores, equipes do município atuaram nos bairros Lamarão e Santa Maria. O secretário do Meio Ambiente (Sema), Alexander Lemos, disse que antes de cada mutirão, a prefeitura faz um mapeamento da área através de um drone, o que torna a localização de possíveis focos mais eficiente.

“Fazemos sobrevoos com drones na área onde será feita a ação e, mediante esse voo, elaboramos mapas e detectamos pontos onde há grande problema, que podem ser trabalhados mais rapidamente pelas equipes de solo. Os exemplos mais comuns dos focos encontrados são em caixas d’água abertas, mas tudo pode ser mapeado pela resolução do drone que a gente tem disponível”, garantiu o secretário.

Orientação

O gerente do Programa de Controle do Aedes, Jeferson Santana, disse que pelo índice alto registrado na região (7.1), é necessário que um maior quantitativo da prefeitura atue nesses mutirões. “A gente vai aproveitar todo esse pessoal que está nos ajudando para atingir o maior número de casas possíveis. E é importante demais que a comunidade nos acolha, pois somente juntos conseguiremos diminuir esse risco que está aqui no bairro Olaria”, constatou.

O gerente ainda reforça os maiores cuidados que a população deve ter neste momento. “Não deixar água parada, verificar seus quintais, eliminar qualquer deposito de água limpa. A gente pede ao morador que semanalmente vá nos quintais, verifique como está a situação, e não deixe nada com água parada. Dessa forma vamos eliminar o mosquito”, reforçou.

De acordo com o último Levantamento de Infestação Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) mais de 80% dos focos de dengue se encontram dentro das residências. E a mensagem da população precisar assumir a linha de frente no combate ao mosquito o estudante Josivaldo Alves já entendeu bem. “Na minha casa, estou atento sempre e a Prefeitura tem acertado com essas ações de prevenção e precisamos colaborar”, destacou.

A moradora Maria Telma da Silva ‘sentiu na pele’ os efeitos da alta infestação do Aedes aegypti ao ter sido diagnosticada com dengue. Segundo ela, se antes já procurava cuidar da casa, depois que adoeceu esse cuidado só aumentou. “Me arriei de verdade e não desejo para ninguém essa doença. Em minha casa eu tenho algumas plantas, tenho a lavanderia, mas tenho muito cuidado para não deixar acumular água em canto nenhum”, disse.

Sérgio de Jesus, morador do Olaria há muitos anos, também diz não se descuidar. “Procuro prestar atenção para não deixar acumular água em lugar algum. Sempre limpo muito bem a minha casa para não ter problema e fico de olho nos terrenos baldios. Além disso, converso com vizinhos para terem cuidado, afinal, não adianta eu cuidar da minha casa e o resto da vizinhança não se preocupar em cuidar da sua”, afirmou.

Plano de Intensificação

O Plano de Intensificação é a amplificação das Ações de Combate ao mosquito Aedes aegypti determinada pelo prefeito Edvaldo Nogueira em reunião com o secretariado, ainda no final do mês de junho. A medida se justifica devido à situação de epidemia em municípios do interior sergipano e em cidades do Sul e Sudeste do país e objetiva prevenir e controlar processos epidêmicos e evitar a ocorrência de mortes e complicações derivadas de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

No Plano, foram estabelecidas cerca de 20 diretrizes, entre elas, a designação de duas equipes de agentes durante a noite, das 19h às 22h, para visitar casas que estavam fechadas durante o dia; visitação de todas as escolas para eliminação dos focos; trabalho de campo em quatro sábados por mês; aplicação do fumacê costal; realização do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) a cada dois meses, como recomendado pelo Ministério da Saúde; realização de mutirões de limpeza; e monitoramento quinzenal estratégico dos pontos de proliferação.

Conforme determinação do Plano, os mutirões que eram quinzenais passaram a ser realizados semanalmente. Nos próximos sábados, os seguintes bairros irão receber a ação: José Conrado de Araújo, Santo Antônio, Industrial, Dom Luciano e Pereira Lobo. De acordo com o 4º Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2019, divulgado em 12 de julho pela SMS, Aracaju se mantém em médio risco para surtos e epidemias, com índice de infestação 2,6.

 

Fonte: AAN 

Comentários