Queijarias: FPI/SE interdita 2 em Glória e 1 em Poço Redondo

0

Mais três queijarias foram fechadas pela equipe Abate da Fiscalização Preventiva Integrada em Sergipe – coordenada pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal e pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – nessa terça-feira, 12. Duas no Povoado Tanque da Pedra, em Glória, e uma no Assentamento Queimada, no município de Poço Redondo. Com esta interdição de ontem, a Fiscalização fechou sete queijarias nesta 5ª edição de operação.

Quanto aos produtos produzidos nas queijarias fechadas nessa terça, a coordenadora da equipe Abate explica que em nenhuma delas foram encontradas mercadorias. “Eles não estão deixando no local. Produzem e retiram imediatamente”, constata.

Salete informa ainda que a mesma situação foi registrada na queijaria interditada de Poço Redondo. “Flagramos um local sem equipamentos e higiene. Também encontramos uma pocilga em condições precárias e próxima a fabriqueta de queijo. Neste caso, além da interdição da fábrica, a Adema notificou para a retirada dos suínos do local”.

Outras interdições
As outras interdições ocorreram nos Povoados Barro Vermelho e Escurial, em Nossa Senhora de Lourdes (duas) e, Porto da Folha (duas) – sendo uma delas no Quilombo Mocambo.

Recorrente
Após três anos de Fiscalização Preventiva Integrada em Sergipe, a constatação é de que não houve melhora das condições de funcionamento das queijarias. “Infelizmente encontramos uma situação muito parecida com a de 2016. De lá para cá, algumas realizaram adequações mínimas e foram reabertas. Quanto às outras queijarias, pouco foi feito, apesar de terem sido criadas legislações com a pretensão de melhorar a situação no Estado”, diz a coordenadora da equipe Abate.

Órgãos que integram a equipe Abate/FPI
Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro/SE), Administração Estadual do Meio Ambiente de Sergipe (Adema), Fundação Nacional da Saúde (Funasa), Polícia Militar de Sergipe – Comando de Operações Especiais (PM/COE), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e colaboradores.

Fonte: Ascom FPI/SE

Comentários