Oficina do Festival de Artes visa criação de figurinos

0
A atividade que se estenderá até este sábado, 21, tem acontecido na sala de dança do Teatro Tobias Barreto (Foto: Ascom Secult)

Com base na construção de um personagem, a importância da escolha dos figurinos corretos é essencial em espetáculos teatrais. Uma das oficinas selecionadas pela comissão avaliadora do Festival Sergipano de Artes Cênicas foi voltada ao tema “A Arquitetura da personagem: a construção a partir do figurino”, ministrada pelo figurinista paulista Daniel Infantini. A atividade que se estenderá até este sábado, 21, tem acontecido na sala de dança do Teatro Tobias Barreto.

“O contato com os alunos está sendo incrível. No nosso primeiro contato já percebi que essa oficina faria a diferença nos trabalhos de cada um, e que seria dada a continuidade do que estamos fazendo nesta semana. Como estamos trabalhando com a intenção de construir personagens e temos atores em sua grande maioria aqui na oficina, a compreensão fica mais fácil”, disse o oficineiro Daniel Infantini.

Joana Sá já atuou em espetáculos teatrais e enxerga a oficina como uma nova forma de analisar os figurinos artísticos no contexto de uma peça. “A desenvoltura da oficina tem sido muito intensa, pois chegamos com uma expectativa e logo no início o professor nos surpreendeu num trabalho com máscaras, que não temos tanta propriedade. A oficina vem com o papel de fazer melhorar o nosso desempenho, pois em diversas vezes o figurino chega em cima da apresentação”, ressalta.

Sobre o Festival

O IV Festival Sergipano de Artes Cênicas é uma realização do Governo de Sergipe através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), que reúne apresentações diversas em mais de um mês de atividade. Todas as atividades são gratuitas, viabilizadas pelo Fundo de Desenvolvimento Cultural e Artístico (Funcart) e aprovado pelo Conselho Estadual de Cultura, e contam com o apoio da Impacto Comunicação Digital, Fundação Aperipê e Bipolar Operações Artísticas. A programação completa e mais informações podem ser acompanhadas pelo site www.cultura.se.gov.br e pelas redes sociais da Secult.

fonte: ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais