Polícia descarta violência sexual contra criança sequestrada

0
Delegada ressalta importância de participação da população (Foto: Portal Infonet)

A Polícia Civil já começou a investigar a morte de Ruan Henrique Oliveira dos Santos, de 8 anos de idade, após desaparecer por 14 horas do bairro Soledade, em Aracaju. Através de laudos do Instituto Médico Legal, foi descartada violência sexual contra a criança, porém ainda não há linha de investigação definida.

A coordenadora de Polícias da Capital (Copcal), delegada Viviane Pessoa, informou que nada está descartado, inclusive suspeitas da comunidade de que o menino teria sido vítima de rituais de magia negra. “Esse fato relatado vai ser investigado. Não há sinais de ação de magia negra, mas não vamos descartar. Nesse momento, precisamos filtrar as emoções porque se criou uma comoção muito grande”, aconselhou. E acrescentou: “Houve uma lesão no crânio, que pode ser pancada, queda, etc”.

Ruan Henrique em vida (Foto: reprodução/redes sociais)

A principal testemunha é a criança de 10 anos que estava com Ruan no momento em que ele foi levado e conseguiu fugir. “Estamos concentrados nas informações que a criança pode prestar, mas no tempo dela”, explicou a delegada. Além da Copcal, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e o Delegacia de Atendimento a Grupos Vulneráveis também participam da investigação.

Viviane Pessoa ressalta a importância da participação da comunidade em todo o processo. “Ontem conseguimos encontrar a criança porque toda a população se mobilizou. Se não fosse ela, a gente teria muita dificuldade”, disse. A Polícia Civil pede que qualquer informação seja repassada para o 181. A denúncia é anônima.

Entenda

População auxiliou o trabalho da polícia (Foto: Portal Infonet)

Os relatos da comunidade são que o menino estava pescando guaiamum no mangue com um amigo, na tarde da quarta-feira, 10, quando dois homens se aproximaram com um facão e tentaram levar as crianças. A vítima de 10 anos conseguiu escapar e correu para pedir ajuda, mas quando voltou, Ruan já havia sumido.

Após buscas da Polícia Militar e da população, o menino foi encontrado com vida, mas debilitado. Ele foi levado ao Hospital de Urgência de Sergipe, onde foi constatado o óbito. O velório ocorreu na manhã desta quinta, 11, na igreja em que a mãe e o menino congregavam, no Soledade. O crime chocou a população.

por Jéssica França

Comentários