A última saideira

0

Eles foram chegando aos poucos e logo já eram muitos a erguer copos em brindes. Os violões anunciaram o começo da última saideira, bem ao estilo do velho Cleomar. Ali não se chorava um morto, mas reverenciava-se a memória do jornalista, poeta, boêmio e amigo que havia sido enterrado há poucas horas. E tome cerveja e cachaça mineira, cajarana, caju e torresmo, enquanto vozes cantavam as músicas preferidas do dono da noite. Como pediu o velho lobo antes da partida, seus amigos beberam e cantaram, numa festa chamada saudade.

Homenagem

Presente à última saideira de Cleomar Brandi, ontem à noite no restaurante do Camilo, o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) comunicou ao presidente da Câmara de Vereadores, Emmanuel Nascimento (PT), que pretende dar o nome de Cleomar à Orla Pôr-do-Sol, no Mosqueiro. Legal!

Outro convite

Agora é o PDT que deseja ter em seus quadros o ex-deputado federal Albano Franco (PSDB). Contrariado com a cúpula tucana, ele estuda a possibilidade de mudar de barco, porém faz mistério sobre o novo partido. De passagem por Aracaju, o ministro do Trabalho e presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, foi à casa de Albano convidá-lo para virar pedetista. O tucano pediu mais tempo para pensar.

Desavença

Com o título acima, a coluna Periscópio do Jornal da Cidade publica hoje que “as seguidas e insistentes críticas do deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) ao presidente da Federação Sergipana de Futebol, Carivaldo Souza, têm um motivo que muita gente desconhece: por muito tempo Carivaldo foi forte cabo eleitoral de Venâncio em Macambira, reduto político de desportista. Mas desde a primeira campanha de Marcelo Déda (PT) ao governo ‘Cariva’, como é chamado pelo governador, abandonou Fonseca e se juntou aos esquerdista”. Tá explicado!

Lixo hospitalar

O prefeito Edvaldo Nogueira e a presidente da Emsurb, Lucimara Passos, se reúnem hoje com representantes de empresas que fazem a coleta e o transporte de resíduos hospitalares. O objetivo é ratificar as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a coleta desse tipo de lixo. Também serão detalhadas as medidas administrativas sobre o assunto que estão sendo adotadas pela Prefeitura.

Mais rápida

A partir de hoje, o prazo para compensação de cheques com valor inferior a R$ 299,99 passará a ser de dois dias úteis. Para cheques acima de R$ 300, o prazo será de um dia útil. Antes, os prazos eram de quatro e dois dias, respectivamente. Segundo a Febraban, nos dois casos, o prazo menor irá vigorar em todo o território nacional, acabando com as diferenças regionais. Em locais de difícil acesso, os cheques, até então, poderiam levar até 20 dias úteis para ser compensados.

Protesto

O Sindipetro promove hoje um ato público em frente à sede da Petrobrás, em Aracaju, para protestar contra as demissões e as punições que a empresa vem aplicando aos empregados nos últimos dias. Segundo o sindicato, do fim de junho até agora já foram quatro demissões sem justa causa e três punições a sindicalistas. Na semana passada, o petroleiro Gilson Xavier dos Anjos, um dos demitidos, faleceu após sofrer uma parada cardíaca.

Força feminina

Desde ontem o município de Estância está sendo comandando por uma mulher. É que a vice-prefeita Cleide Maria Freire substituiu o prefeito Ivan Leite, de férias até o próximo dia 3. Ivan não esconde a satisfação com a participação da mulher em sua gestão. “Elas têm dado excelente contribuição para o sucesso do nosso governo. Prova disso é que metade do secretariado municipal é formada por mulheres”, afirma o prefeito.

Condenados

O prefeito de São Domingos, José Robson Mecenas, e o ex-prefeito Hélio Mecenas foram condenados pela Justiça por improbidade administrativa. Considerados culpados pelo uso indevido de verbas públicas federais, os dois tiveram os direitos políticos suspensos, estão proibidos de contratar com o Poder Público e terão que ressarcir os danos causados ao erário.

Do baú político

Em 1959, a pequena Aracaju assistiu a um fato inusitado: a distribuição de toneladas de carne bovina em praça pública. O autor da proeza foi Euvaldo Diniz (UDN). E por que ele fez isso? Para contrariar o governador Leandro Maciel (UDN), que, ao indicar Luiz Garcia como candidato ao governo, preteriu Pedro Diniz Gonçalves Filho, o “Pedrinho do Brejo”, pai de Euvaldo. Este então pediu ao aliado político José Raimundo Ribeiro, o “Cabo Zé”, que fosse a Lagarto e comprasse 30 bois. “Mandei abater as reses no frigorífico de Aracaju e levei as peças para a Praça da Bandeira. Pelo rádio, Euvaldo anunciava a distribuição gratuita. Logo se formou uma grande multidão”, recorda “Cabo Zé”. Vários homens cortavam a carne e distribuíam com o povo, enquanto o filho de “Pedrinho do Brejo” acusava o governador, ainda aliado, de ser o responsável pela carestia e a miséria no Estado. Há quem diga que a fila da carne ia da Praça da Bandeira ao bairro Santo Antônio, do outro lado da cidade.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais