Albano Franco, um “imortal” sem letras!

0

  “O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Engana-se quem pensa que as Academias de Letras pelo país afora são compostas exclusivamente por pessoas de reconhecido trabalho científico ou acadêmico. Não é bem assim, e isso não é de agora. E por incrível que pareça, talvez seja inerente a esse ambiente de “imortais” a presença de pessoas que não são valoradas pelas suas obras literárias, mas por outros atributos, inclusive os voltados ao hedonismo. Talvez o caso mais emblemático seja o de Ataulfo de Paiva, que foi um dos imortais da Academia Brasileira de Letras mais questionados. Tão questionado, que, ao assumir, o sucessor, José Lins do Rego, rompeu a tradição e, em lugar de exaltar as virtudes do morto, espinafrou sua notória vida de bon vivant e de pouca ou quase nenhuma produção literária. E mais, disse ainda o autor da célebre obra “Menino de Engenho” que Ataulfo chegou à Academia, isso por mais paradoxal que possa parecer, com certo incentivo do seu mais ilustre Imortal e fundador: Machado de Assis. Em seu discurso de posse, ao se referir a Ataulfo de Paiva, assim se pronunciou José Lins: “Sim, meus ilustres pares, esta nossa Academia vale mais que as regras do protocolo. Não serei um acadêmico protocolar, mas, para vos falar de Ataulfo de Paiva, preciso de coragem. Esta posse seria uma decepção para mim mesmo se viesse à vossa Companhia com subterfúgios ou sibilinas palavras. Tenho para mim que Ataulfo é a minoria de que não podem escapar todas as academias, sendo ele a contingência do tempo e exprimindo o que existe de exterior em nossa Casa.

As academias precisam dos Ataulfos, como ponto de referência, de elemento de sustentação em cálculos de resistência de material.

Conta-se que, certa vez, à porta da Garnier, o nosso fundador Machado de Assis, vendo o rapaz Ataulfo todo no melhor smart da época, de olhar brilhante e nariz de pássaro, não se conteve e lhe disse:

“Ficaria o senhor muito bem na Academia.”

Mas, pergunto eu, não haveria Machado de Assis desvalorizado a Academia com o seu gesto? Acredito que estava bem certo. Ataulfo de Paiva concentrava nas suas maneiras, na sua esperta alegria para todo o mundo, a perfeita elevação do seu meio social.

O Rio dos começos do século trazia de Paris o fulgor dos salões mundanos. Podia Ataulfo concentrar na sua total adesão às exigências sociais o modelo proustiano de Swann como fora o original, o que servira de inspiração a Proust, todo dos salões, do Jóquei Clube, das corridas, mas sem nenhuma espécie de interesse artístico, sem qualquer quentura de imaginação.

O poder de Ataulfo estava na sua invencível força para manobrar os homens. Nisto, ele foi admirável, com todas as manhas de um Brummell, sem orgulho e sem o esplendor do dandismo. Para vencer as outras criaturas, teve Ataulfo um extraordinário engenho. O que ele imaginava, conquistava ou conquistaria pelas escadas da vaidade e da gratidão de seus semelhantes.

Para muita gente de certa filosofia, o homem é o lobo do homem.

Chegou ao Supremo Tribunal Federal sem ter sido um juiz sábio e à Academia Brasileira de Letras sem nunca ter gostado de um poema. A natureza Ataulfo de Paiva se exercitava para os grandes saltos sem riscos de vida. Não havia nele o romântico dos trapezistas sem rede. Nada de perigos e pescoço partido. Ataulfo agia a frio, e vencia as provas mais difíceis.

Conta-se que, para a sua eleição à Academia, Rui (Barbosa) deixara a sua reclusão para vir votar no seu nome. Mas, para vencer assim, tinha-se a impressão de facilidade.

Engano. Nos seus silêncios de solteirão, o beija-flor recolhia as asas e suava e curtia mágoa. Isto dentro de casa. Lá fora o mundo era seu. O Swann se desdobrava em mil Ataulfos, cartões de visita, flores, as damas, os batizados, os casamentos, olhos molhados em missa de sétimo dia, parabéns a ministros, posses, dias felizes, quartos de defunto.

Quando atingiu aos limites de suas ilusões, tinha que bater-se pelas condecorações, pelos bons lugares em banquetes. Para evitar os enganos dos homens do protocolo, tinha o seu cartão impresso com as regalias, com os seus lugares já marcados. Nada de esquecimentos, nada de equívocos.”

Então, caros leitores, talvez toda Academia de Letras precise de um Ataulfo de Paiva a nos revelar a contingência social frívola do nosso tempo e o que existe de oculto no Areópago dos Acadêmicos. Quem sabe, em alguns pontos, Albano Franco, de quem se desconhece obras literárias de maior inspiração e conteúdo, se assemelhe em gestos e atitudes ao imortal Ataulfo. Ele, Albano, pode até ter se tornado um imortal,  mas não se tornou um homem de letras.

Blog só será atualizado na segunda-feira, 09
Neste sábado, 07, o blog não será atualizado. Retorna normalmente na próxima segunda-feira, 09.

Movimento pela Paz
Na próxima segunda-feira, dia 09, a partir das 8h, acontece a Eleição Executiva do Movimento Internacional da Paz (Minpa). O ato será realizado na rua Mem de Sá, bairro Novo Paraíso, em Aracaju. O Minpa trabalha especificamente com evangelização de crianças, jovens e adultos, disseminando a paz mundial em diversos segmentos da sociedade. No momento, o Movimento está com um projeto ousado para construção de 500 casas populares, além de trabalhos voluntários com crianças em clubes de futebol.

Luiz Mendonça assume presidência TJSE
O desembargador Luiz Mendonça assumiu na última quinta-feira a presidência do TJSE. Ao conceder entrevista ao telejornal Bom dia Sergipe, ele disse que o Judiciário de Sergipe é modelo para o país na prestação de serviços. “Porém não vamos nos acomodar, vamos procurar sempre a qualificação cada vez melhor para beneficiar a população”, disse.

Avançar cada vez mais na prestação da Justiça
O novo presidente do TJSE disse que o poder trabalha através de levantamento de pesquisas de satisfação com a comunidade. “Nosso objetivo é o atendimento pleno dos anseios da sociedade”, disse, afirmando que muitas vezes para pacificar as partes envolvidas uma palavra basta. “Assumo com alegria, confiança e otimismo para ajudar ao Tribunal avançar cada vez mais na prestação da Justiça”, disse.

Batistão: parabéns pela peça publicitária
E não foi só o gol do Confiança na inauguração do Batistão. O governo, através da Secom marcou um golaço com a peça publicitária que está no ar com a participação de um jogador antigo do Confiança, um novo do Sergipe, Ligia Maynard, Carlos Magalhães, representando toda imprensa esportiva e um cadeirante mostrando a acessibilidade. O titular deste espaço não é sergipano, mas está orgulhoso, como todos os sergipanos, da Arena Batistão.

Sujeira no Batistão
De um leitor: “Acabei de passar pela Arena Batistão (21h20), e vi que todo o lixo produzido ontem no estacionamento permanece lá no local, 24hs após a partida. Um descaso da administração da Arena, dando mau exemplo para os que ali frequentam. Peço que cobre das autoridades uma explicação para tal fato.”

Canindé: juiz defere pedido de liminar do MPE para suspender Carnaval
Através de liminar pedida pelo Ministério Público Estadual o juiz da comarca de Canindé do São Francisco, Paulo Roberto Barbosa deferiu pedido de liminar determinando a suspensão do evento denominado “Carnaval Solidário 2015”, previsto para ocorrer no período de 12 a 17 de fevereiro, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00 (cem mil reais) a ser suportada pelo Prefeito de Canindé de São Francisco/SE, limitado ao valor de R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais), destinada ao fundo municipal dos direitos da criança e do adolescente, sem prejuízo de 0utras medidas que se mostrarem pertinentes ao cumprimento da presente decisão.

Em nota oficial, prefeitura de Canindé diz que acatará decisão judicial
Através de nota oficial, a prefeitura de Canindé, comunicou que os festejos estão cancelados e que acata a decisão judicial e por ser informada pela Polícia Miliar de que não haveria efetivo nos locais de realização nos eventos no período momesco.

PGR dá procedência parcial para ADI da COBRAPOL
(http://www.cobracol.com.br )     Em parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot Monteiro de Barros, opina pela procedência parcial da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5073, ajuizada pela COBRAPOL, contra a Lei 12.830/2013, que trata da investigação criminal conduzida pelo delegado de polícia.
   
Numerosas inconstitucionalidades
Ao analisar a lei, o procurador ressalta que esta “incorreu em numerosas inconstitucionalidades”, e recomenda que se declare a inconstitucionalidade do art. 2º, caput e §§ 1º, 2º, 5º e 6º, e do art. 3º. Quanto ao art. 2º, § 1º, deve ser declarada a nulidade parcial, sem redução de texto, a fim de preservar os poderes investigatórios do Ministério Público. E ainda, no que se refere ao art. 2º, § 2º, deve ser declarada nulidade parcial, sem redução de texto, com intuito de resguardar o poder de requisição do Ministério Público e sua função de exercer controle externo da atividade policial, bem como de assegurar vigência à reserva de jurisdição prevista no art. 5o, XII, da Constituição da República.
   
Atribuições
No parecer, o procurador-geral destaca que ao conferir natureza jurídica às atribuições de polícia criminal e de apuração de infrações penais exercidas por delegados de polícia, a lei desvirtua a sistemática da segurança pública conforme a define a Constituição da República. “Ao atribuir status jurídico às funções de delegado de polícia importa aproximação indevida, descabida, dessa função com a de cargos como os de juiz, membro do Ministério Público e advogado (incluído o defensor público), estes de natureza eminentemente jurídica. Causa também distanciamento indesejável desse cargo da carreira policial, o que é prejudicial ao curso das investigações criminais”.
   
Função
E segue observado que “a função policial de investigação criminal é extremamente importante em qualquer democracia. Deve ser valorizada e respeitada. Isso, porém, não implica atribuir-lhe natureza que não é sua, nem demanda enxergar o papel dos delegados de polícia como de natureza jurídica. Sua natureza é administrativa e específica, com importante componente técnico, voltado à investigação, à coleta e à análise de dados, à coordenação de equipes e à extração de significado desses dados. Não é papel da polícia criminal a análise jurídica dos fatos, a elaboração de peças processuais, a postulação na ação penal”.

Pressão corporativa
O procurador ainda lembra que não se deve ignorar que a lei atacada se insere no contexto de pressão corporativa concertada de associações de delegados de polícia, em todo o país, já há vários anos, exatamente com a finalidade de distanciar delegados dos demais policiais e de aproximá-los das carreiras verdadeiramente jurídicas, tanto no tratamento normativo quanto no plano remuneratório.

Importância
“De maneira alguma se cogita de menosprezar a enorme importância desses agentes públicos. Não se deve admitir, todavia, que, devido àqueles movimentos corporativos, a legislação infraconstitucional desnature o sistema constitucional da segurança pública, dê à função policial feitio que não lhe é próprio, aprofunde (em vez de corrigir) as disfunções do direito positivo pré-constitucional e empreste tratamento normativo análogo a funções que são intrinsicamente distintas”, afirmou Janot em seu parecer.

Banese amplia rede de atendimento Saque e Pague
O Banese ampliou a rede de atendimento Saque e Pague. A partir desta quinta-feira, 5, já estão funcionando em Sergipe mais três terminais de autoatendimento da rede: um na cidade de Nossa Senhora da Glória, no Avellan Shopping, e outros dois em Aracaju, na Rua do Turista (antiga Rua 24 Horas) e na loja de material de construção Hiper Sales.

Rede
A Rede Saque e Pague Banese dispõe de caixas eletrônicos que possibilitam a realização de depósitos em dinheiro, sem envelope, entre outras transações. Os depósitos sem envelope podem ser realizados nos equipamentos da rede em qualquer horário e o dinheiro é creditado na mesma hora na conta do cliente.

Atendimento
A Rede Saque e Pague foi lançada em Sergipe pelo Banese no último trimestre do ano passado. Inicialmente, foram instalados no Estado 11 pontos de atendimento, dez em Aracaju e um em Itabaiana, conforme relação publicada no site do banco. Agora, com a instalação dos novos pontos na capital e na cidade de Glória, a rede passa a contar, ao todo, com 14 terminais.

Disponibilidade
Na Rede Saque e Pague Banese, atualmente, estão disponíveis os serviços bancários de saque, extrato, saldo e depósito em dinheiro sem envelope, além de recarga de celular. Nos próximos meses, serão disponibilizados os serviços de transferência entre contas, pagamento de títulos para clientes Banese e não clientes, transações de saque e depósito em conta poupança e saque de benefício do INSS, entre outros.

60 mil
Nos seus três primeiros meses de funcionamento em Sergipe, entre novembro do ano passado e janeiro de 2015, a Rede Saque e Pague Banese realizou mais de 60 mil transações envolvendo operações de saques e depósitos e consultas de saldos e extratos.

Parabéns ao Batalhão da Rádio Patrulha.
O Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp) efetivou na última quinta-feira, por volta das 00h00, na avenida Euclides Figueiredo, bairro Santos Dumont, zona norte da capital, as prisões de dois infratores,  30 e 25 anos.A ocorrência foi conduzida pela Equipe Leão 82, comandada pelo Cb PM Bonfim, contando com o apoio das equipes Comando, Operações, 01,02, 03, 81, 83, além de equipes do GETAM e 8º BPM, quando realizava o policiamento ostensivo radiomotorizado e se deparou com suspeitos que estavam transitando num veículo marca Mitsubishi, L 200, Verde, placa MUC – 9407, momento em que determinou a ordem de parada na Avenida Maranhão e os suspeitos empreenderam fuga, havendo trocas de tiros e acompanhamento do veículo que foi interceptado no referido local.

Prisão
Ressalte-se que um infrator, foi detido nas imediações do Jardim Centenário e outro foi detido, escondido embaixo de carcaças de veículos. Após consulta, foi constatada que o referido veículo estava com a placa adulterada, sendo a placa original JVP – 2213 do Estado do Pará, possuindo restrição de roubo.Foram apreendidos ainda na ação: três aparelhos de telefonia celular, cinco chips, R$ 80,00, dentre outros objetos.O caso foi conduzido à Delegacia Plantonista.

PELO TWITTER

www.twitter.com/revinhogama O cara mais indicado pra assumir a presidência da Petrobrás se chama Revinho Gama, porque de "fundo do poço" meu amigo eu entendo…

www.twitter.com/gilbertotv  Continuo bloqueando Twitters apócrifos quando percebo que me seguem. Não dá para interagir com quem não existe.

www.twitter.com/diogobsouza  Quando eu era mais novo, os filmes pra adolescentes tinha estórias mais variadas, hj são tão parecidos que confundo qual é qual.

www.twitter.com/AnderChrisSouza  Uma transformação acontece no jornalismo: nas redes sociais o povo relata o fato. Ao jornalista cabe aprofundar e analisar o fato. #BomDia

www.twitter.com/JUNIOR_TORRES_  Quem não tem argumento busca desvirtuar, tirar o foco desta denúncia gravíssima.

www.twitter.com/ClovisCBMelo  Da série 'Me Poupe': uso de arma letal em protestos "é belíssimo", diz Ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Lopez.

DO LEITOR

Fim prorrogação de Expediente – Corte na Emgetis
E-mail recebido: “Nós funcionários da Emgetis estamos perdendo nossa prorrogação de expediente uma gratificação que recebemos há mais de 20 anos conforme comunicado. O governo vai retirar dos funcionários direitos adquiridos? Esperamos que o Gestor da Seplag normalize nossa situação uma vez que a Emgetis é vinculada a Seplag. A Cohidro e Emdagro recebem também prorrogação e não foram cortadas pelo governo porque só a Emgetis vai pagar essa conta. Governador venha conhecer nossa empresa e tomar conhecimento da nossa importância. Se não for normalizado entraremos com um mandato de segurança para assegurar nossos diretos não podemos perder 50% do nosso salário muitos iram passar fome.”

Repercussão Positiva
Por Geraldo Lima Feitosa, o Geraldo dos Correios: “Assim como tem feito o Secretário de Saúde, José Sobral, gestores de outras pastas devem seguir o exemplo do laranjeirense, realizando visitas em loco nas unidades municipais de suas respectivas áreas, visando assim, o conhecimento da real situação e demandas dos profissionais e da comunidade de cada localidade, seja na capital ou no interior. Por ter amigos espalhados em vários municípios, estou sempre sendo informado de ações governamentais voltadas para os interesses da coletividade, bem como da falta dessas ações, seja em órgãos locais, estaduais e/ou federais. Dou como bom exemplo a visita do titular da saúde ao Hospital São Vicente de Paula em Propriá. Lá, Zezinho Sobral, juntamente com a sua equipe da Fundação Hospitalar de Saúde, vistoriou as condições de atendimento a população e de trabalho dos servidores da referida unidade hospitalar. Em seguida, concedeu entrevista a uma emissora de rádio da cidade onde esclareceu, com riqueza de detalhes, a sua metodologia de trabalho e o que pensa para a melhoria da saúde do Estado de Sergipe. Os comentários dos propriaenses acerca da visita do Secretário foram muito positivas.” 

ARTIGO

Novo Batistão: muitos elogios, uma crítica e uma sugestão por Joseilton Nery Rocha

Enquanto cidadão e, em particular, na condição de torcedor do futebol sergipano, muito feliz, ontem, com a reabertura do Estádio Lourival Baptista, o nosso querido Batistão. Não sei se me adaptarei à denominação de arena. Para mim, modismo. Sem dúvida, um novo Batistão. Lindão! Nem perco o meu tempo em discutir a cor da sua fachada. Quem critica, deve ser alguém da turma do quanto pior melhor. Um daqueles que perde e não sabe perder. Ainda ontem mesmo, ouvi um acompanhante de um conhecido integrante da imprensa, que integra a bancada dos perdidos, criticar o fato de ser o novo Batistão referido como padrão FIFA. Que se faça crítica construtiva.

Pois, repito, tá lindão o meu novo Batistão! Parabéns, Governo de Sergipe, pela magnífica obra. Toda a equipe do Governo JB, merece os aplausos, em especial a área da infraestrutura comandada pelo competente engenheiro Walmor Barbosa e a administração do estádio. Porém, não esqueçamos o início de tudo. A iniciativa do Governo Marcelo Déda. Os primeiros passos para a pioneira grande reforma. Antes era somente armengues.

Que o novo Batistão, com uma iluminação impecável, um gramado exemplar e melhores acomodações para os atletas, imprensa e torcedores, enfim, seja uma mola propulsora para o soerguimento do futebol sergipano, prosseguindo o recente feito da AD Confiança, que ascendeu com galhardia à Série C do futebol brasileiro. Quero testemunhar uma nova caminhada do nosso futebol.

Todavia, nós que prezamos pelo futebol sergipano, que comparecemos habitualmente aos estádios, queremos um pouco mais, em relação ao Batistão. Ontem, vi que pelo lado da torcida do Dragão, o acesso estava muito lento. Longas filas formadas, faltando apenas cerca de 40 minutos para o início do espetáculo Confiança vs Vitória. Pelo que percebi, também só existiam duas saídas, no final do jogo, pelo setor das antigas arquibancadas. Uma pelo tradicional lado azulino, a outra pelo habitual lado dos vermelhos. Assisti ano passado jogos em Fortaleza (Copa do Mundo) e Brasília (Fogão vs Fluminense), com públicos bem superiores e acesso e saída bem mais rápida. Aqui uma contribuição. Uma sugestão. Precisamos fazer uma pressão, no bom sentido, com vistas à melhoria do acesso e saída do Colosso da Praia Formosa. Que a Secretaria do Turismo e Esporte, a FSF, a AD Confiança e o CS Sergipe, busquem os meios para a melhoria do acesso e saída do novo Batistão, já para o próximo domingo, pois, mais uma vez, a casa estará cheia. A torcida pelo bem do futebol sergipano agradece.

ARTIGO

Não basta ser político tem que ser imortal por Ribeiro Filho*

A Academia Sergipana de Letras estará hoje dando posse a Albano Franco na cadeira que foi ocupada pelo poeta Santo Souza. Com a nomeação desse novo membro a Academia perde mais ainda o seu crédito perante os homens letrados desse Estado.

É incrível o tamanho do ego dos políticos, eles colocam seus nomes em diversas obras e monumentos públicos, parece que só temos homens ilustres que fazem parte do universo político. Ao contrário, essa elite política tem causado muito mais vergonha do que bons exemplos a serem seguidos. Não satisfeitos em ver seus nomes nas fachadas de obras normalmente superfaturadas, eles ainda querem figurar na Academia, que deveria apenas reverenciar aqueles que se destacaram no universo das letras.

Assim, a Academia Sergipana de Letras – ASL vai empossar hoje com pompas e fanfarras um escritor que resolveu publicar seus discursos enquanto homem político. Esses discursos nada têm de obra literária, e nem sequer foram escritos pelo futuro imortal. Pelo que sabemos esses discursos eram escritos por Luiz Antônio Barreto e Marcos Melo, pessoas que trabalhavam para Albano Franco. Trata-se de um trabalho que no mundo dos editores é conhecido como ghost-writer, é como se chama a pessoa que, tendo escrito uma obra ou texto, não recebe os créditos de autoria – ficando estes com aquele que o contrata ou compra o trabalho.

Os grandes escritores sergipanos da atualidade perderam há muito tempo o interesse de fazer parte da ASL, pois a seleção de alguns imortais nem sempre primou pela conjunto de sua obra literária, mas, por critérios que cada vez mais se distanciam dos valores intelectuais que aquela casa deveria preservar. A noite deverá ser farta de comes e bebes e com certeza o discurso de posse deve ter sido encomendado a mais um ghost-writer (escritor-fantasma), quem sabe pode até ter sido psicografado por um espírito, uma verdadeira obra de arte da escrita mediúnica.

E assim segue a saga interminável da construção dos grandes homens do Brasil, que João Ubaldo Ribeiro muito bem descreve no seu romance histórico “Viva o povo brasileiro”, que apesar de ser baseado em fatos reais da historia brasileira, traz em sua narrativa personagens fictícios como Perilo Ambrósio Góes Farinha (Barão de Pirapuama), Amleto Ferreira, que tornam-se na trama do livro, respectivamente, um herói nacional e um homem de família tradicional, tudo isso calcado em cima de uma história inventada e de títulos comprados.

Tudo se compra nesse mundo capitalista, até mesmo a imortalidade. Tudo na atualidade torna-se mercadoria. Assim cria-se mais um imortal na Academia Sergipana de Letras…

*Bel. em Comunicação Social pela UFS/ Mestre em Sociologia pela UFS
 
Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun  

Frase do Dia
“Se os homens conduzissem sempre a morte ao seu lado, não serviriam de maneira tão vil.” Ugo Foscolo, escritor italiano, nasceu em 06 de fevereiro de 1778 e morreu em 1827.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários