Almeida ao Governo

0

O senador José Almeida Lima (PDT) continua conversando com o presidente regional do PSDB, deputado federal Bosco Costa. Já o fez por duas vezes e tem outros encontros marcados para os próximos dias. Está perseguindo uma filiação no partido e deseja comanda-lo no Estado. No encontro com Bosco Costa quis saber a situação do partido no Estado, levantando o numero de candidatos lançados para vereador e prefeito e como os tucanos estão se comportando nestas eleições. Almeida Lima também perguntou se o deputado Bosco Costa tinha pretensão de disputar um mandato majoritário em 2006: “respondi-lhe que não”, disse Bosco, que em todo o tempo foi mais de ouvir do que de falar. O deputado federal Bosco Costa já tem conhecimento de que o Diretório Nacional do PSDB tem conversado com Almeida Lima, em Brasília e São Paulo. A tendência, muito forte, é que ele assuma o comando do tucanato em Sergipe, cuja ação, neste Estado, contraria a orientação nacional. Experiente, o deputado federal Bosco Costa deduziu, pelas conversas com o senador José Almeida Lima, que ele pretende ser candidato a governador em 2006, pelo PSDB. Aliás, essa pretensão sempre foi deixada a entender pelo senador, dentro do objetivo de formar uma terceira via no Estado, já que não concorda com a divisão política entre o prefeito Marcelo Déda e o governador João Alves Filho. Por enquanto, Almeida será apenas uma opção a mais que está se fazendo surgir. Na realidade, o que mais está pegando, dentro dos Tucanos, para mudanças de comando em Sergipe, é que o Diretório Nacional não está aprovando o PSDB sergipano ajudando o PT em Aracaju e algumas cidades importantes, eleitoralmente, do interior. Em termos nacionais, o PSDB é o maior adversário do presidente da República, Luiz Inácio da Silva, e se prepara para retornar à Presidência da República. Fica difícil aceitar um bom relacionamento com o Partido dos Trabalhadores, em qualquer Estado da federação. Em Sergipe, é verdade, a questão é pessoal, porque os tucanos são adversários do governador João Alves Filho e têm simpatias pelo prefeito Marcelo Déda. Daí essa postura favorável ao Partido dos Trabalhadores. Mas isso não justifica e é possível que haja uma interferência no Diretório Regional, e o PSDB pode ficar sob o comando do senador José Almeida Lima (PDT). A dedução do deputado Bosco Costa é absolutamente verdadeira. Está comprovado que Almeida Lima é candidato ao Governo do Estado em 2006. Tanto que já está certa a sua saída do PDT para outra sigla. Pode ser para o PSDB, como caminha as constatações, mas também tem outra legenda importante na mira do senador, com a mesma dimensão do ninho tucano, que, por eliminação, será o PMDB. Almeida Lima já deixou passar para alguns dos seus aliados, que o seu atual partido, o PDT, atende às necessidades menores, mas não a um projeto do porte de uma candidatura ao Governo do Estado. O senador pretende ingressar em um partido em que lhe dê segurança para impor uma candidatura a governador. E ele fará tudo para não se apresentar de forma isolada. É bom relatar, que o senador José Almeida Lima tem conversado com o deputado Bosco Costa e vai continuar os contatos em Brasília e São Paulo, para ingressar no PSDB, mas o outro partido também tem o procurado. Os contatos foram amistosos, mas devem se aprofundar se for mais conveniente para uma disputa majoritária, que, para ele, só cabe o Governo do Estado. Evidente que Almeida Lima vai deixar passar a movimentação da campanha municipal e esperar a posse do novo prefeito. O seu objetivo é atrair políticos desgostosos de todos os lados. Tanto com o governador João Alves Filho, quanto com o prefeito Marcelo Déda, para formar um partido forte e coeso, que tenha um objetivo de poder. Abomina a palavra terceira via e considera que o seu projeto não deve ser isolado. Tem que contar com muitas forças regionais, sem que haja coronéis e comandantes. Aliás, sobre isso, o próprio senador Almeida Lima é quem diz: “os comandantes anoitecem com mandatos e amanhecem sem eles. Aí, passam a não comandar nada”. ALMEIDA O senador Almeida Lima (PDT) mantém a posição de não entrar na campanha majoritária de Aracaju, porque considera que seu partido foi repelido. Almeida está participando de atos dos candidatos proporcionais, como a inaugurações de comitês de vereadores do seu partido. OBSERVAÇÃO Há uma observação, feita por um influente político, de que nenhuma liderança mais expressiva está participando da campanha majoritária de nenhum candidato que apóia o Governo. A impressão é que ninguém está querendo se envolver em campanhas e deixar que cada candidato se vire como melhor puder. PROJETO O Governo está temendo não aprovar a emenda constitucional que o autoriza a fazer a reforma do Estado, com mudanças em empresas públicas. O Governo precisa de 16 votos para aprovação, mas no momento tem apenas 15, assim mesmo contando com um nome da oposição, deputado Ulices Andrade (PSDB). NÚMERO Naturalmente o Governo tinha número para aprovar a emenda, mas os deputados Gilmar Carvalho (PV) e Luiz Garibalde (PDT) votam contra. Com isso ficou complicado e o Governo só coloca a emenda em votação se tiver certeza que aprova. Os demais projetos da convocação extraordinária, já foram votados. BELIVALDO O deputado Belivaldo Chagas (PSB) disse que a aprovação da emenda constitucional autoriza o Governo a fazer as mudanças e isso não há nenhum problema. A questão é que os deputados não viram os projetos de reforma do estado e não sabem se prejudicam ou não aos funcionários. SUSANA A deputada Susana Azevedo, candidata à prefeita pelo PPS, gravou ontem, pela manhã, o seu primeiro programa para o horário gratuito de televisão. Ela está se submetendo a uma espécie de entrevista e relata parte do seu projeto. O programa vai ao ar dia 17 de agosto. MATERIAL Susana Azevedo diz que, na próxima semana, haverá uma arrancada em sua campanha política, com a publicidade que será distribuída pela cidade. Amanhã ela inaugura seu comitê central, na avenida Ivo do Prado, com a presença de todos os candidatos a vereador. A candidata convidou o governador João Alves Filho (PFL). JORGE O candidato a prefeito pelo PMDB, deputado Jorge Alberto, está trabalhando para a realização da carreata que fará sábado pelas principais avenidas de Aracaju. Desde ontem que tem circulado para arregimentar pessoas e acha que a campanha está começando a deslanchar a partir de agora. PROGRAMA Quanto ao seu programa de televisão, dia 17 de agosto, Jorge Alberto ainda está discutindo se iniciará com a carreata ou exibirá alguns pronunciamentos seus já gravados. Jorge também tem feito reuniões com um grupo de pessoas que está elaborando com ele o projeto de Governo, para apresentar à comunidade. GILMAR O deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) disse ontem que está esperando com ansiedade a interpelação judicial feita pela vice-governadora Marília Mandarino. Gilmar Carvalho deixa bem claro que, na sua opinião, a vice-governadora não terá coragem de mandar fazer a interpelação. PROCISSÃO Em Simão Dias, durante a procissão de Nossa Senhora Sant’Ana, o senador Valadares vinha à frente, ao lado do prefeito, Zé Valadares. O seu aliado, prefeito Marcelo Déda, vinha lá atrás, ao lado do seu secretário de Finanças, Nilson Lima, como se fossem dois desconhecidos. ESTRANHO O pessoal achou estranho, porque sabe que em Aracaju Valadares e Marcelo Déda são “unha e cutícula”, dentro do bloco de oposição ao Governo do Estado. A questão é que em Simão Dias os dois são adversários. Marcelo Déda apóia o candidato petista e não pode aparecer ao lado do senador. Coisas da política… DÉDA A previsão da gravação do primeiro programa do candidato Marcelo Déda (PT) será dia 3 de agosto e vai começar mostrando muita coisa que foi feita em Aracaju. Durante o decorrer do programa, o prefeito Marcelo Dede vai mostrar as perspectivas de continuidade do que vem sendo feito e novos projetos a executar. ANIMAÇÃO Segundo Marcelo Déda, o programa será movimentado, alegre, para traduzir “o que a gente vem sentindo pelas ruas de Aracaju”. Marcelo Déda vai passar três dias de visita ao conjunto Augusto Franco, percorrendo as ruas à noite. No último dia será realizado um comício. Notas DESAGRAVO O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), desembarca amanhã em Aracaju e será recepcionado no aeroporto por lideranças dos partidos que integram a oposição ao Governo do Estado. Segundo informação de um político forte, será feito um desagravo pelas críticas feitas ao presidente da estatal. Paralelamente, segundo informações de setores da própria oposição, haverá uma manifestação de protesto pelo leilão que a Petrobras está promovendo, o qual pode quebrar o monopólio da empresa sobre o petróleo brasileiro. RELATÓRIO Os juizes eleitorais de Sergipe terão prazo, até a próxima semana, para apresentar pedido de forças federais para a segurança das eleições em suas comarcas, acompanhado de justificativa. A Determinação, em que dá prazo para o pedido de forças, é do presidente do TRE, desembargado Artêmio Barreto. O presidente diz que assim que tiver todos os pedidos de forças federais em seu poder, vai submete-las à apreciação do TSE, a quem compete requisitar o Exército para fazer a segurança durante o processo eleitoral. SISTEMA Com a mesma intensidade que algumas autoridades lutam para melhorar o sistema penitenciário de Sergipe, outras fazem justamente o contrário, para se promover na mídia. O secretário de Justiça, Emanuel Cacho, ficou chateado com uma visita surpresa feita anteontem no Manicômio Judiciário. A lei de Execuções Penais é clara e diz que os pacientes não podem ser expostos à mídia e que é um dever de Estado protegê-los. Tem gente que sabe disso, mas na hora de aparecer esquece tudo que aprendeu na faculdade. É fogo O candidato a prefeito pelo PPR, José Renato Sampaio, fez uma visita a Secretaria da Administração, mas não conseguiu falar com o seu titular, deputado Mendonça Prado. Embora tenha tentado cumprimenta-lo no gabinete, Renato Sampaio foi comunicado que o secretário Mendonça Prado estava em reunião. O diretório do PSB vai reunir os seus vereadores para falar sobre ajuda de campanha. O pessoal está em busca de qualquer coisa. Belivaldo Chagas disse que as campanhas eleitorais estão frias na capital e no interior. O pessoal só quer gastar dinheiro na véspera das eleições. Antigamente as campanhas começavam seis meses antes do pleito. Agora se iniciam 30 dias antes. Quem se aproveitava das eleições para fazer uma série de pedidos está de mãos abanando, porque ninguém cede absolutamente nada. A senadora Maria do Carmo Alves viaja hoje a São Paulo. Visita a neta e segue para alguns dias de descanso no Chile. O líder do PFL na Assembléia Legislativa, Walker Carvalho, está desconfiado que a equipe econômica do Governo Lula está fazendo tudo para beneficiar os bancos. Enquanto o deputado Walker Carvalho está apenas desconfiado, a maioria da população tem certeza que isso está acontecendo. O prefeito Marcelo Déda também vai a Itabaiana para ajudar na candidatura da deputada Maria Mendonça (PSDB) à Prefeitura de Aracaju. Os servidores estaduais continuam fazendo reuniões para debater a situação da classe com a reforma administrativa. A taxa média de juros bancários caiu para 44% ao ano em junho. Em maio o patamar era de 44,2% ao ano, informou o Banco Central. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários