Belivaldo quer dividir ônus mediocridade.“Sem dinheiro”renomeou Gama

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

“Errar é humano. Culpar outra pessoa é política”. A frase atribuída ao ex-vice-presidente Hubert H. Humphrey durante o mandato do presidente Lyndon B. Johnson, de 1965 a 1969, parece até que é uma fala profética, um carma carregado pela classe política. Humphrey declarou exatamente o que é uma prática entre os mandatários e ocupantes de cargos eletivos que, durante a campanha prometem o céu e oferecem um banquete no inferno. Dando continuidade ao flagelo partidário, Belivaldo Chagas pregou no período eleitoral que estava chegando para resolver. Agora, reeleito, menos de dois meses do novo mandato já clama por um comitê de salvação estadual. Um pacto a favor do estado e em benefício do povo sergipano.

Nada mais justo, afinal ele é o governador eleito com 64,72% dos votos válidos e isto o credencia para tomar as medidas necessárias e que entenda serem as mais adequadas para equacionar a saúde financeira de Sergipe.
Mas há um clamor, uma cantilena enfadonha, um escreve apaga, digita e corrige, morde e assopra de setores da imprensa e de alguns políticos, velhos conhecidos da população que muda de lado ao sabor dos ventos e da oportunidade, que estão querendo se arvorar em serem mais real do que o rei.

Estes arautos da “boa nova” querem criar uma narrativa de que Belivaldo merece uma segunda chance. Senhores, a chance dada a Galeguinho veio do voto de exatos 679.051; então ele sabe que tem que responder aos clamores destes e de todos os sergipanos. Ninguém torce contra, tampouco querem que Sergipe ultrapasse o fundo do poço onde já está.Quando disse que tinha chegado para resolver, o governador já estava com a caneta na mão, sabia exatamente da realidade financeira e orçamentária do Estado, conhecia por dentro, já que ocupou vários cargos nos sucessivos governos.

Belivaldo não é um neófito. Ele é do establishment. Ao pedir esta terceira chance, Belivaldo assume duas coisas: ou que mentiu durante a campanha ou ainda pior, que não sabe onde o galo canta dentro da administração pública.

Portanto, ao dizer que vai arrochar ainda mais o servidor, que deve privatizar empresas, vender patrimônios, fazer concessões e realizar uma reforma da previdência “ipsis litteris” a de Jair Bolsonaro o governador não faz mais do que trazer a baila o que escondeu durante a campanha. Isto tem nome: estelionato eleitoral.
Querer Sergipe melhor não é apenas jogar confetes ao governante de plantão. É criticar sincera e honestamente para que ele, o governante, tome para a si a responsabilidade que jurou ter durante o pleito.

Sergipe melhor será quando as finanças estiveram sanadas, sem privilégios aos “aspones,” às “figurinhas carimbadas” do poder em Sergipe e os servidores estiverem recebendo dentro do mês um salário justo. Fora disto é proselitismo e jogo de interesses. Todos os dias as nomeações do Diário Oficial desmentem o governador. Ontem, 25, até João Gama, ex-secretário e empresário de sucesso foi renomeado conselheiro da Emgetis.

Mais uma incoerência do governador, que privilegia Jackson, Benedito e Gama.

Por enquanto, a incoerência de Belivaldo mostra apenas que ele quer dividir o ônus da mediocridade dele com um pacto sem sentido.

“Eu preciso de você”, diz Belivaldo na rede e nas redes Belivaldo Chagas tem dirigido reiterados apelos aos sergipanos pedindo compreensão e contribuição para que consiga resolver os problemas do Estado. O clamor do governador está sendo amplamente divulgado na TV Aperipê, conhecida também como a TV de Galeguinho, e em suas redes sociais, e tenta passar um gestor preocupado em tirar Sergipe do caos. Mas antes, porém, de ter a solidariedade da sociedade sergipana, Belivaldo deve mostrar quem, quando e como começaram os descarrilho da previdência. Sem isso, apontar os dados e as opções políticas e administrativas tomadas por seus antecessores que colaboraram para a escalada da crise na Previdência Belivaldo não está sendo sincero. Que comecem as defesas de Sua Excelência…

Davi passou a perna no Delegado Com a euforia de um estreante no Senado Federal, o delegado Alessandro Vieira, o arauto da “nova política em Sergipe”, já cravou seu nome na história da Casa. Primeiro, foi voz corrente e voto que ajudou a derrotar a candidatura de Renan Calheiros à presidência do Senado; participou da Comissão que fiscalizava o escrutínio dos votos no aludido pleito; fez ardorosos discursos a favor do “novo Brasil” que saia da urnas; e se consagrou com a natimorta CPI que pretendia investigar o Judiciário. Mas, decididamente, como alguém já preconizava: a política brasileira não é para amadores e Alessandro Vieira vê ruir suas primeiras aspirações de se aliar para criar um “admirável mundo novo”.

Davi passou a perna no Delegado II Primeiro ele, mesmo estado a alguns centímetros das urnas de votação no Senado, não percebeu nem observou qual senador colocou na urna dois votos, o que provocou a anulação do primeiro escrutínio. Depois não teve o apoio que esperara ter para fazer vingar a tal CPI Lava Toga, como a imprensa do sudeste assim denominou.

Davi passou a perna no Delegado III E agora vê o presidente Davi, o nome que derrotou Calheiros, e teve a confiança dos novatos, ter seu nome envolvido supostas ocultação de imóveis junto à Justiça Eleitoral. Aliás, informações dão conta de que Davi faz isso desde os idos dos anos 90 do século passado. Alessandro assiste calado. O que tem a dizer o delegado sobre tudo isto?

Fusão do BNB ao BNDES é uma “afronta ao Nordeste”, diz Bosco Costa Em pronunciamento no plenário da Câmara dos Deputados, o deputado federal Bosco Costa (PR-SE), reagiu à ideia de unir o Banco do Nordeste (BNB) ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). O parlamentar disse que a medida compromete o Crescimento do Nordeste.

 Investimentos O deputado destacou que entre os bancos, o BNB é o que tem maior volume de recursos investidos nesta parte do país. “O Banco do Nordeste é quem desenvolve a região. Tem papel fundamental no financiamento agrícola e no desenvolvimento do agronegócio. E nós sabemos que o agronegócio é quem sustenta a economia do Brasil”, argumentou.

 União Bosco pediu união da bancada nordestina para impedir fusão dos bancos. “Não é admissível que o Nordeste com seus nove estados, representado por 151 deputados e 27 senadores, permita a morte do Banco do Nordeste”, acrescentou o deputado. Por fim, o parlamentar registrou que a fusão prejudica os 7.214 servidores do banco e concluiu prometendo novo pronunciamento mais contundente sobre o tema.

“Estado modelo contra crime extingue Secretaria de Segurança e atrai atenção de Moro” SC montou Colegiado Superior de Segurança. “Dono de índices invejáveis na segurança pública, Santa Catarina testa uma nova fórmula para gerenciar a área. O governador do estado, Comandante Carlos Moisés (PSL), extinguiu a Secretaria de Segurança Pública e aposta em tecnologia e decisões colegiadas para manter e melhorar os índices na área. A novidade atraiu a atenção do Ministério da Justiça de Sergio Moro e, no início do mês, o secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophillo, esteve no estado para conhecer os projetos desenvolvidos na região.” Leia toda matéria da Gazeta do Povo.

A previdência vai mostrar de que lado cada deputado “samba” Que as previdências da União e do Estado urgem de ajustes na capitalização e reforma no sistema de constituição é fato. Mas o que vai surgir de discursos vazios, demagógicos e mentirosos não está no gibi. Aqui, por exemplo, o que vai prevalecer? Os argumentos meramente corporativistas, criando uma cortina de fumaça da real necessidade? As castas que possuem altos salários serão incorporadas ou terão a complacência do Executivo e da Assembleia Legislativa? E por falar na Alese, fará o dever de casa? Como se comportarão e votarão os “representantes do povo sergipano?”. Pelo andar da carruagem a “jiripoca vai piar”.

Quanto Petrobras pagou a Sergipe Através de requerimento à Mesa, o deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) solicitou pedido de informação ao secretário de Estado da Fazenda, Ademario Alves de Jesus, para que apresente para conhecimento do Legislativo quanto foi pago pela Petrobras aos cofres públicos nos últimos doze meses.

Dívidas Com o objetivo de que seja possível o conhecimento pleno da circunstância que envolve o caso por todos, o parlamentar requer ainda que sejam informadas quais são as dívidas que a Petrobras tem em face do Estado de Sergipe por sua administração direta ou indireta.

Escola de samba traz samba-enredo sobre o cangaço em Sergipe  Infonet/Raquel Almeida: Se você é sergipano, deverá torcer para a escola de samba Inocentes de Belford Roxo este ano. É que a Escola do Grupo de Acesso do Rio de Janeiro vai homenagear o Nordeste falando sobre o Cangaço Brasileiro. E além de Sergipe estar no samba-enredo, uma ala será destinada ao declínio do cangaço, lembrando a morte de Lampião e parte de seu bando na Grota de Angico, no município de Poço Redondo. Toda matéria aqui.

Convênio de R$ 200 mil com Sergipe e Confiança A Prefeitura de Aracaju renovou o convênio que garantirá repasse de recursos aos dois principais clubes da capital sergipana: Sergipe e Confiança. A informação foi confirmada pelo prefeito Edvaldo Nogueira ontem, 25, em reunião com os dirigentes dos clubes e com o presidente da Federação Sergipana de Futebol (FSF-SE), Milton Dantas.

Investimento De acordo com o gestor municipal, o valor do contrato será o mesmo do ano passado, R$ 200 mil, dividido igualmente entre os clubes. “Investir no esporte é fundamental, porque ele possui um poder extraordinário de mudar o futuro. Por isso a Prefeitura, preocupada com o desenvolvimento do futebol de Aracaju, vai manter o convênio que firmamos em 2018. São R$ 100 mil para cada clube, divididos em quatro parcelas, a começar a partir de março, o que permitirá que nossos clubes se desenvolvam e disputem bem os campeonatos”, destacou Edvaldo. Assim como ocorreu em 2018, o valor do contrato será repassado aos clubes através da Federação Sergipana de Futebol.

PL para procuradores do município O ex-presidente da OAB/SE Henri Clay Andrade acompanhou na Câmara de Vereadores de Itabaiana a votação do projeto de lei encaminhado pelo Executivo que trata do plano de carreira da Procuradoria do Município de Itabaiana. O projeto foi aprovado pelos vereadores e será um grande avanço para a categoria no município.

Valorização O ex-presidente da OAB/SE, Henry Clay, usou a tribuna para evidenciar o papel do procurador na defesa dos municípios. “Eu vim a Itabaiana, para falar na tribuna da Câmara de Vereadores em defesa dos advogados públicos do município. Eles plantaram com dedicação, trabalho e competência e colheram hoje o reconhecimento da sociedade do município de Itabaiana através de representantes do povo a aprovação do Plano de um Carreira, que valoriza a profissão, os Procuradores do Município e que dá melhor condições de trabalho”, disse.

Psicanálise e cinema Na próxima quinta, dia 28 de fevereiro, acontecerá mais uma edição do projeto Psicanálise e Cinema. Promovido pelo Núcleo Psicanalítico de Aracaju, NPA, o projeto ocorre toda última quinta-feira do mês, trazendo sempre boas discussões. Desta vez, será exibido o suspense “Bird Box” com comentários do psicólogo Fabrício Cardoso Aragão e do médico psiquiatra e psicanalista, Adalberto Goulart. A exibição é coordenada pelo psicólogo, Artur Ranieri e acontece às 20h, no Auditório do Centro Médico Luiz Cunha, com entrada gratuita e aberta ao público em geral. Mais informações no Núcleo Psicanalítico de Aracaju – NPA: contato@psicanalisearacaju.org.br ou www.psicanalisearacaju.org.br

A semana do Mesa Brasil Sesc começou com a entrega de 888 quilos de alimentos arrecadados com as empresas B-Burger e Makro Atacadista, para várias instituições na Grande Aracaju. Os alimentos foram entregues para o Asilo Same, Casa Santa Zita, a creche de Almir do Picolé, Externato São Francisco de Assis e Apae. O Mesa Brasil assiste mais de 60 mil famílias em 53 municípios sergipanos, com a meta de distribuir mil toneladas de alimentos para o ano de 2019.

Ao completar 10 anos, Galo do Augusto Franco arrasta multidão No último sábado, o bloco Galo do Augusto Franco arrastou cerca de 10 mil pessoas pelas principais avenidas do conjunto em Aracaju. A organização do evento foi elogiada com segurança e o destaque para a participação de famílias, com jovens e crianças. Confira um dos vídeos da festa aqui.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

Inclusão social fornecedores em atraso, reuniões e mais reuniões De alguns servidores pelo zap: Ainda a Inclusão social do governo estadual. Os fornecedores todos atrasados, devido a burocracia imposta pela “nova equipe” os serviços vão de mal a pior. E o que elas estão divulgando são coisas passadas, nada da ossada delas. Mas se acham a última bolacha do pacote. Todos os servidores e o público assistido queria saber o que a Secretária faz dentro do gabinete com as 3 eminencias pardas e o Superintendente? Se ela não atende, não fala com um servidor. Não explicam. Não cumprimentam. Só olham torto. É reunião das 9h às 19h traçando as metas de como humilhar servidores. Senhor Belivaldo Chagas estamos esperando o prezado dentista da PMA chegar na SEIT para visitar o consultório dele e ver qual cargo ele vai assumir na atual estrutura organizacional. Falta de respeito e gratidão!”                                                                                                                                                

Operação Juízo Final em Ribeirópolis Pelo zap: “Policiais supostamente teriam entrado em domicílio errado em Ribeirópolis. Veja o que postou num perfil “Ribeirópolis como eu vejo” acerca da operação Juízo Final naquele município.” No print ao lado.

Ex-deputada “esqueceu” de citar senador Pelo zap: “Aqui na Assembleia (ontem, 25) participando da audiência pública sobre a Fafen. Em sua fala a ex-deputada Ana Lúcia parabenizou as presenças de Iran Barbosa, João Daniel e não parabenizou a presença do senador Rogério Carvalho.”

O CRM deveria fazer uma campanha para os médicos respeitarem o horário de atendimento Parece que boa parte da classe médica de Sergipe criou um péssimo conceito de que o paciente deve esperar algumas horas para ser atendido. Ao invés de marcarem uma hora e cumprirem como em outras capitais, aqui ao marcar uma consulta por um plano de saúde você é informado que é “por ordem de chegada” a partir de determinada hora. O problema que o médico raramente chega no horário e muitas vezes quando começa a atender a atendente informa que ele “teve que sair” para ver um paciente num hospital. E lá se foi todo um turno. Bem que o CRM poderia fazer uma campanha mudando este conceito.                                                                                               

No bloquinho da crocodilagem Pelo zap Antônio Moraes: “Acabo de saber de fonte fidedigna, que o governo de SERGIPE vai aproveitar o Carnaval, quando todos estão mais desatentos, para encaminhar a Assembleia Legislativa projeto de lei com as seguintes maldades: a) extinção da licença-prêmio; b) Suspensão dos avanços e das promoções de todas as categorias e carreiras do serviço público estadual. Parece que sempre há espaço para piorar um pouco a situação dos servidores públicos estaduais. Falaê Belivas!”

PELO E-MAIL E FACEBOOK

ARTIGO

 Resposta à obviedade  Por Almeida Lima

  “O segredo de aborrecer, é dizer tudo.” – Voltaire                                                                   

O motivo maior da minha retomada ao debate político, como já disse em vídeos, é o momento de penúria gerencial que se abate sobre o meu Estado, por conta do mau governo engendrado por mais de uma década, e que aponta agora para o imobilismo crônico de um governador atordoado, impotente com as dificuldades que também é responsável. Evidente que ao me dispor a debater, discutir, apontar causas, responsabilidades e soluções para essa quase tragédia, tinha eu convicção, pela importância e delicadeza do tema, que iria enfrentar as mais diversas contestações do oficialismo governamental. Esperava inclusive, e tem ocorrido, manifestações de confronto em área que se autoproclama oposição.

O ambiente político sergipano acostumou-se com a prática da discussão pessoal, como forma de substituir o debate de ideias, de conceitos. Salvo raríssimas exceções, a repetição canhestra do ataque pessoal, forma a linha de pensamento menor, piegas, diga-se, do ataque pessoal dos meus contestadores fugindo propositadamente da questão maior que é a discussão temática em torno do caos administrativo. Ou por mera prestação de subordinação funcional, ou por forma aduladora de agradar, ou ainda por absoluta falta de talento, de conhecimento das questões de Estado. Fato é que, não tenho encontrado, ao menos nesse início de debate que estou a propor, a contradita do que digo. A investida é pessoal. Não contestam o que digo, os fatos que cito, os números desesperadores que apresento, resultantes de estudos e pesquisas e que atormentam o povo sergipano. Não. O caminho preferido é o do rodapé do rés do chão que emoldura a trilha tosca que serve de passagem de entrada e saída do palácio da incompetência arrogante, dos defensores do rei, dos espadachins do poder, incentivados por contracheques recheados de muitos zeros à direita, do campo comissionado. São os Defensores do Paço. Faltam-lhes argumentos, ideias para o debate franco, aberto que proponho.  Sabia que encontraria essa gente. São os mesmos de todos os governos.

Continuarei a discutir meu Estado e seu lamentável governo. Os uivos, os rosnares, não me farão fugar como querem, nem desistir, como pensam. Ao contrário, o ataque pessoal repetitivo, deslustrado, me dão a certeza de que o Reizinho está incomodado. Continuarei cada dia com mais vigor, pois estou a discutir ideias. Aprendi com Platão: “Pessoas comuns falam de coisas. Pessoas sábias falam de ideias. Pessoas medíocres falam sobre pessoas”.

CAVEIRAS

Basta abrir os olhos. Por Antônio Samarone

A visão convoca a luz. No princípio, Deus criou o céu e a terra. Ora, a terra estava vazia e vaga, as trevas cobriam o abismo… Deus disse: haja luz e houve luz. Deus viu que a luz era boa…

O mundo começou com a luz, e terminará com as trevas. “Em seguida ele voltará os olhos para a terra, por toda a parte só verá angustia, trevas, escuridão. Trevas infinitas.” Isaías 8:22.

A visão é o nosso contato imediato com o mundo. A existência é essencialmente visual. Para os cegos, o mundo é um universo dos odores, dos sons e dos contatos com as coisas. É pouco?

Agostinho é cego de nascença, nunca viu a luz. Ele discorda frontalmente de que o pior cego é o que não quer ver. Isso é conversa de quem enxerga: “o pior cego é quem quer ver e não consegue.

Por outro lado, me disse Agostinho: a visão é um sentido superficial, só vê as coisas que se mostram. Para esclarecer melhor, ele me contou o mito da caverna, de Platão, que eu não conhecia. Agostinho lê em braile. “Os homens vivem numa caverna, acorrentados. A luz só penetra na caverna por uma entrada estreita, projetando uma sombra na parede. O homem acredita que essa sombra é a realidade.” Entendeu? Eu disse, mais ou menos…

O homem não quer ver a realidade, continuou Agostinho. Não sei se para esnobar, citou uma passagem de Sócrates, sobre o mito da caverna: “E se o forçassem a olhar para a própria luz, não achas que os olhos lhe doeriam, que ele viraria as costas e voltaria para as coisas que pode olhar e que as consideraria verdadeiramente mais nítidas do que as coisas que lhe mostram?”

No dizer de Breton, a visão é um sentido ingênuo. “O homem só percebe sombras que assume por realidade, ele permanece prisioneiro de um simulacro.” A visão transforma o mundo em imagens, e facilmente em miragens. Há uma ilusão de que o que salta aos olhos é evidente, e não se discute, não precisa ser analisado.

Agostinho é agnóstico, mas recorreu a bíblia: “Deixai-os, são cegos conduzindo cegos! Ora, se um cego conduz outro cego, ambos acabarão caindo num buraco.” Mateus 15:14.

Vivemos a era das imagens, filosofa agostinho. Com a descoberta da fotografia, do cinema (da telona), da tela da TV, das imagens digitais, e da telinha da multimídia, o mundo mudou. Todos vivem grudados no celular. Por exemplo: a medicina endoidou, quer dar todos os diagnósticos pelas imagens. Quando a doença não é visível, não produz imagens, a medicina diz que é virose. “Disso eu sinto falta, sentenciou Agostinho: não é fácil ser cego na era das imagens.”

Puxei a conversa para um terreno minado. Freud achava que era a impressão visual que mais despertava a libido, como os cegos lidam com isso, perguntei a Agostinho. “Ora, o amor cega os que tem visão, e faz os cegos enxergarem. Sinto o cheiro do cio à quilômetros. Eu vejo com a alma!” O difícil é a paquera, Eu ponderei, querendo ser engraçado. “Todo aquele que olha para uma mulher com desejo libidinoso já cometeu adultério com ela em seu coração.” Mateus 5:28.

A visão nada mais é senão um determinado uso do olhar, diz Merleau-Ponty. “O olho é sem inocência, ele chega as coisas com uma história, uma cultura, um inconsciente. Ele pertence a um sujeito. O olhar não reflete o mundo, o constrói por suas representações.”

Toda visão é uma interpretação, reforçou Agostinho. Se eu voltasse a enxergar poderia enfrentar um conflito das imagens com a minha visão do mundo. Mesmo assim, eu quero esse conflito. A qualquer hora a ciência vai resolver o meu problema, ainda que seja com olhos artificiais. Já existe até coração feito com a tecnologia de impressão 4D. Só lembrando, nós, os cegos, somos clarividentes. Como assim?

“O pensamento só começa a ter o olhar penetrante quando a visão dos olhos começa a perder a sua acuidade”, ensinava Sócrates… A cegueira não é mutilação, mas a abertura do olhar sobre o tempo ainda desconhecido dos homens. Édipo pune-se por seus crimes, furando os olhos, mas no final da vida tornou-se sábio.

Aulão solidário tem a participação de mais de 100 praticantes de artes marciais

O Aulão solidário realizado no último sábado, 23, no Parque da Sementeira foi um sucesso absoluto reunindo mais de 100 praticantes de várias artes marciais em prol de uma ação solidária onde foram arrecadados alimentos para a instituição “Lar Esmeralda” da cidade de São Cristóvão que acolhe crianças carentes.
Modalidades e mestres Os praticantes foram das seguintes modalidades: Capoeira, goshin jitsu, jiu-jitsu, kung fu, kickboxing e karate. Parabéns os mestres Edson, Wulices, Betão, Edmilson (conselho de mestre da capoeira), Marcelo Ramos, Felipe e o professor Yoakan. Uma iniciativa louvável de ajudar ao próximo através da integração das artes marciais entre praticantes, professores e seus familiares. Um dos destaques foi a para atleta do Jiu-Jitsu Duclécia.

Muro derrubado Os professores Wulices e Yoakan com o evento quebraram uma grande barreira entre as entidades do karatê em Sergipe, mostrando que arrogância e egoísmo são sentimentos que não fazem parte do dia a dia, com um grande exemplo de união, principalmente para as crianças carentes de vários projetos.
Parceiros A organização agradece também os parceiros que investiram no aulão: Indaiá, Probiótica, MV Movidrolar, Gráfica Diogo, Viação Progresso e Katchi artigos esportivos.

PELO TWITTER

www.twitter.com/paulomo20877935 Tenho paciência, o tempo cura as feridas e identifica as pessoas de mau-caráter escondidas sob o manto da falsidade.

www.twitter.com/Jabbnascimento RETÓRICA MAIS DO QUE A PRÁTICA. Os 300 empregados da fábrica de laticínios SABE solicitam socorro ao proprietário e ex-governador Albano Franco. Desejam que o mesmo tenha o empenho que apresenta para com a FAFEN. Ambas entraram em processo de hibernação há um mês.

www.twitter.com/opvclassetrab – Esses malditos vermelhos querem tomar minha casa e meu carro!
– Os comunistas?
– Não, o Santander e o Bradesco!

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

 

A foto acima foi tirada ontem, 25, no calçadão da João Pessoa no centro de Aracaju em frente a agência do banco Itaú. A cena já tem vários dias com o as pedras portuguesas do calçadão todas soltas.

Frase do Dia
“Aprendi com as primaveras a deixar-me cortar e a voltar sempre inteira.” Cecília Meireles.

Comentários