Bodegas de partidos

0

Foi-se o tempo em que o sujeito filiado a um partido não passava nem pela porta do adversário. Era assim com a turma da UDN e do PSD. Naquela época, mudar de partido era coisa impensada, pois quem o fizesse estaria cometendo suicídio político. Desde a reforma política aprovada em 1979, trocar de legenda ficou tão simples como mudar de camisa. Aprovada em 2007, a fidelidade partidária impôs a perda do mandato para os políticos vira casaca, contudo nem essa forte punição restabeleceu a lealdade que existia nos tempos do PSD e UDN. Hoje existem verdadeiras bodegas de partidos, que transformaram as siglas em meros produtos para atender aos gostos do “freguês” interessado em “comprar uma candidatura”. Enquanto esse “negócio” continuar rendendo lucros aos donos dessas quitandas, a política permanecerá fedendo mais do que produtos estragados em fim de feira.

Novo petebista

A direção nacional do PTB decidiu ontem transferir o comando do partido em Sergipe para Edvan Amorim, que já controla várias outras legendas no Estado. Ele presidirá o PTB, tendo Gilton Garcia como vice da executiva estadual. Para assumir o novo compromisso, Amorim vai transferir a presidência do PR para o deputado federal Laércio Oliveira.

Bateu o martelo

O empresário Adierson Monteiro será mesmo o novo presidente estadual do PSDB. A decisão foi anunciada ontem pela cúpula nacional dos tucanos, que fez uma ressalva: o partido terá que apoiar qualquer projeto político do ex-governador João Alves Filho (DEM). Para garantir que não haverá traições, o PSDB nacional decidiu que o vice de Adierson será o advogado Emanuel Cacho, que foi secretário no último governo de João Alves e candidato a senador pelo DEM.

Mais fôlego

Uma boa notícia para os agricultores: o Conselho Monetário Nacional autorizou ontem a renegociação do saldo devedor de operações de custeio rural da safra 2010/2011, vencidas até 15 de julho deste ano. O devedor precisa procurar a instituição financeira da qual é cliente, até 30 de setembro, para negociar a dívida. O Conselho decidiu ainda aumentar, de 18 meses para 24 meses, o prazo de carência das operações de investimento destinadas à aquisição de reprodutores e matrizes bovinas.

Descortesia

Não convidem o superintendente da SMTT, Antônio Samarone, para um cafezinho com os vereadores aracajuanos. O clima entre ele e os parlamentares ficou ainda mais azedo depois que um agente de trânsito multou o carro oficial da Presidência da Câmara Municipal. Emmanuel Nascimento (PT), presidente do Legislativo, considerou o ato como mais uma afronta de Samarone aos vereadores e prometeu recorrer para retirar a multa, pois o carro estava estacionado corretamente.

Coletiva

E quem está em Aracaju é o presidente nacional do PT, Ruy Falcão. Veio discutir com os petistas sergipanos sobre organização partidária, as eleições municipais de 2012 e o PT e o Poder. Logo mais às 10h, ele concederá entrevista coletiva na sede do partido. Esta é a segunda visita de Ruy Falcão a Sergipe depois que substituiu Zé Eduardo Dutra na presidência nacional do PT.

Decepção

Com o título acima, a coluna Periscópio do Jornal da Cidade publica hoje a seguinte nota: “O vereador Emanoel Messias (PPS) – que está há poucos meses na Casa -, revelou-se decepcionado com o Parlamento. Ele disse não saber que a Câmara “era essa bagunça toda”. O parlamentar, que está na sua primeira experiência política, revelou que não se candidata a mais nada na vida. Tem que ter estômago”. Misericórdia!

CUT reunida

A Central Única dos Trabalhadores em Sergipe realiza amanhã em Aracaju a sua 13ª Plenária Estadual. Durante todo o dia será feita uma análise da conjuntura em níveis estadual, nacional e internacional, além do balanço organizativo da CUT, das suas estratégias e próximas ações para o ano. Segundo o presidente da Central no Estado, professor Dudu, a plenária será um momento também de reforçar o papel da CUT enquanto instrumento de unidade da classe trabalhadora.

Guia do eleitor

Visando informar sobre o funcionamento do processo eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral lançou a cartilha Perguntas e respostas – Guia do Eleitor. No livreto é possível encontrar conceito e informações sobre partido político: regras para a criação de partido, filiação e desfiliação partidária, fundo partidário, entre outros. O Guia trata ainda sobre votação no exterior, propaganda eleitoral, conduta vedada a agentes públicos, coligação e convenção partidária, justificativa eleitoral e informações sobre eleitores e candidatos.

Do baú político

Os militares golpistas não respeitavam nem mesmo suas decisões. Maior prova disso ocorreu em 1966, na escolha de Lourival Baptista para o governo de Sergipe. Pelo que rezava o Ato Institucional nº 3 (AI-3), caberia à Assembléia eleger uma lista tríplice, da qual o presidente Castelo Branco indicaria o governador. Naquele ano, os mais votados foram Leandro Maciel, Augusto Franco e Arnaldo Garcez, mas o governador escolhido foi Lourival, que nem participou da disputa. E por que isso aconteceu? Um velho udenista contou à coluna que a indicação de Lourival deveu-se fundamentalmente ao chefe da Casa Civil, Luís Viana Filho, um baiano amigo de Lourival, que fez a cabeça do ditador. Chamados à Brasília, Leandro, Augusto Franco e Arnaldo Garcez foram indagados por Castelo Branco porque o nome de Lourival não constava da lista tríplice? Entendendo o recado do ditador, os três abriram mão do governo. No mesmo ano, Leandro e Augusto foram eleitos, respectivamente, para o Senado e a Câmara Federal, porém nunca esqueceram a rasteira que levaram do aliado político.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários