Café Pequeno

0

FAZ DE CONTA

 

Outro dia li no blog do Guilherme Fiúza que numa palestra sobre o financiamento público de campanha, o ministro Carlos Eduardo Caputo declarou: “O candidato finge que prestou contas de sua campanha e a Justiça Eleitoral finge que aprovou”.

De uma sinceridade a toda prova, a frase choca, principalmente quando descobrimos tratar-se do  ministro do Tribunal Superior Eleitoral.

Bom, mas sempre serve de consolo o fato de que, finalmente, uma autoridade resolveu falar a verdade, afinal…

Eles fingem que trabalham pelo bem público e a gente finge que acredita…

Eles fingem que são honestos e a gente finge que acredita….

Eles dizem que vão resolver os problemas do Brasil e a gente finge que acredita…

Eles fingem que o jogo é proibido e promovem dezenas de loterias oficiais…

Eles fingem que são contra o aborto, para as mulheres pobres é claro, enquanto as clínicas grã-finas funcionam normalmente…

Eles fingem que são contra as drogas e lucram horrores com as propagandas de cerveja…

Eles fingem que prendem bandidos e recebem os de colarinho branco para jantar…

E assim prossegue a vida no país do faz de conta…E aí eu lembro do Raul Seixas, quando cantava: “-Quando acabar o maluco sou eu”.

 

Rio São Francisco-Redescobrindo Sergipe- Foto Ana Libório

Comentários