Café Pequeno-Eu Quero é Botar meu Bloco na Rua….

0

E este ano resolvemos, todos, botar o seu… o meu bloco na rua, e o carnaval rolou solto nos quatro cantos do Brasil.

 

O fenômeno já se desenhava há alguns anos mas, de dois para cá, eclodiu com força total e se fez notar, especialmente em cidades sem tradição momesca.

 

A propaganda unânime:

Aqui se brinca sem pagar!

 

Numa explícita alusão aos baianos que, na sua industrialização do carnaval, desvirtuaram e demoliram três pilares básicos da festa: diversão gratuita, fantasia e mistura.

 

Claro que adoro apreciar Ivete no alto do seu mega trio arrebanhando multidões. Não deixa de ser emocionante.

 

Mas sempre achei muito esquisito e sem graça ver todo mundo vestido igual, sem falar no tal do cordão de isolamento e seus indefectíveis homens corda.

 

Na pipoca tudo é, sempre, muito mais divertido.

 

Mas o mais incrível é notar que na era da inclusão social proliferou o surgimento de espaços VIPS, sejam em aeroportos, restaurantes ou festas principalmente nos seus famosos camarotes-áreas VIP, símbolo maior de status nos dias atuais.

 

É por essas e outras que custo acreditar que a igualdade seja, de fato, uma aspiração da humanidade.

Bloco Rasgadinho-Bairro Cirurgia-Aracaju/Se-Foto ana libório

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais