Diga o seu desejo

0

A minha história infantil preferida é Aladim, pelo motivo óbvio: fantasiar quais seriam os três pedidos que poderia fazer para a o gênio da lâmpada. Todos nós já pensamos nisso um dia, não adianta negar! Agora vamos imaginar que o gênio pedisse para você dizer seus desejos, mas com uma condição: todos teriam que ser relacionados a tecnologia, ou seja, nada de conquistar princesas, dinheiro no bolso, Flamengo campeão ou coisas do gênero. Bem difícil, não é mesmo? Vou tentar fazer os meus.

Quando me formei, a mais de 10 anos atrás, a Internet ainda não estava tão largamente difundida como nos dias atuais. Ela mudou radicalmente a nossa maneira de encarar o mundo e, por este motivo, não posso deixar de fazer um pedido ligado a ela.

O primeiro pedido que pensei era não ter que ir mais ao banco, mas o Internet Banking já faz quase tudo. Hoje praticamente só precisa ir ao banco para fazer saques, mesmo assim isto pode ser feito nos terminas de auto-atendimento. Viva a tecnologia! Entretanto, não vou gastar meu pedido com banco, vou querer alguma coisa para entretenimento (que é muito mais divertido), afinal de contas são somente três desejos. Meu primeiro desejo é que a Internet fosse onipresente, ou seja, pudesse estar, não somente em todos os lugares, mas que também fosse acessada por todos os aparelhos eletrônicos. Já imaginou ligar o rádio do seu carro e sintonizar a FM de sua preferência? Qualquer uma! De qualquer lugar do mundo! Ou ligar a minha TV e assistir o último capítulo de Lost diretamente da ABC. Seria um sonho! Aliás… Gênio da lâmpada: quero a Internet onipresente.

Embora as máquinas tenham automatizado os mais variados processos, a exemplo da indústria automobilística, o agro-negócio, a indústria da moda, entre vários outros, elas ainda não são suficientemente inteligentes para tomar suas próprias decisões e nem interagir com os homens de forma realmente amigável. Nesse sentido, os robôs podem e devem ganhar destaque nos próximos anos. Filmes como “Matrix” e “Eu, Robô” fantasiam sobre como seremos dominados pelas máquinas quando elas foram capazes de pensar como nós. Acho uma tremenda bobagem pensar dessa forma. Hoje precisamos de máquinas para as mais diversas atividades, não seria pedir muito que elas ficassem mais “espertas”. Já imaginou se sua geladeira percebesse sua presença por perto e falasse que o iogurte vai perder a validade no dia seguinte? Seria muito interessante. Ou se seu carro ajustasse automaticamente a velocidade ao perceber uma lombada eletrônica ou um radar. Adeus às multas! A SMTT é que não ia gostar muito! Enfim, meu pedido é para que as máquinas fiquem mais inteligentes e que elas possam nos servir com mais eficácia.

Ainda tenho outros tantos pedidos tecnológicos que nem sei por onde começar. Fantasiar é bom… Por isso Aladim e o gênio da lâmpada são meus personagens preferidos. E quanto a você, já pensou nos seus desejos?

Indicação de leitura: As Leis da Simplicidade, de John Maeda – ótimo para mostrar que não adianta complicar. A frase é: Keep it Simple!

em tempo: Você queria saber meu último pedido? Queria ter inventado o Google!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários