É proibido gastar

0

O governador Marcelo Déda (PT) reúne o secretariado daqui a pouco para passar uma ordem curta e grossa: está proibido gastar. Também vai anunciar um corte de R$ 1 bilhão no orçamento do Estado para este ano. Com esse radical aperto de cinto, o petista tentará manter as finanças públicas dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal, pois segundo a Secretaria da Fazenda, as despesas com pessoal já beiram o limite prudencial. Ao fechar a porta do cofre, Déda contraria os servidores estaduais, que esperam há anos a prometida melhoria salarial. Em outras palavras, com a economia que pretende fazer para preservar as finanças públicas, o governo vai cobrir um santo e deixar milhares de outros descobertos.

Braços cruzados

Os servidores administrativos do Estado prometem cruzar os braços a partir de amanhã. Dizem que cansaram de esperar pelo plano de cargos e salários e melhoria das condições de trabalho. Devem aderir à greve as merendeiras e serventes da Secretaria da Educação, além do pessoal administrativo de outras Secretarias e órgãos do segundo escalão. A coisa está feia!

Cai, cai

É difícil se manter ministro no governo Dilma Rousseff (PT). Ontem, minutos antes de empossar Aguinaldo Ribeiro como o novo Ministro das Cidades, em lugar de Mário Negromonte, a petista aceitou a renúncia da ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes. Ela será substituída pela professora Eleonora Menicucci, pró-reitora de extensão da Universidade Federal de São Paulo. Em pouco mais de um ano, Dilma já deu as contas a oito ministros. Quem será o próximo?

Bateu o martelo

O PT terá candidato próprio a prefeito de Aracaju e estamos conversados. Pelo menos é assim que pensa o presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão. Em visita ontem a Sergipe, ele disse que não há qualquer possibilidade de a legenda apoiar qualquer prefeiturável fora do PT. Resta saber se Rui Falcão conversou antes com os dirigentes dos vários partidos que dão sustentação ao governo de Marcelo Déda.

Miserê

Das 75 prefeituras sergipanas, 31 estão em débito com a União e, por isso, perderam o direito às certidões negativas de débito necessárias para receberem recursos federais. Segundo Ricardo Roriz, presidente da Federação dos Municípios do Estado de Sergipe, se os órgãos federais insistirem em não parcelar os débitos, muitos municípios ficarão ingovernáveis. Por que será que, mesmo com esse miserê, tanta gente quer ser prefeito?

Vida saudável

O Ipesaúde fez doação de um conjunto de material para a prática de ginástica laboral à Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag). “Com este ato, estamos atendendo a uma solicitação feita no ano passado pelo secretário Oliveira Júnior para que o Ipesaúde invista em prevenção, visando reduzir os problemas de saúde dos servidores estaduais”, afirma o presidente do Instituto, Vinicius Barbosa.

Na cadeia

O vereador sancristovence Gibson Rodrigues (PSC) deveria ter sido preso desde a primeira vez que espancou a ex-esposa Maria Rodrigues. Quem pensa assim é a deputada estadual Ana Lúcia (PT). Entrevistada pela rádio Comércio, a parlamentar disse que, por ser um homem público, o vereador deveria dar o bom exemplo. Gibson, que espancou a ex-companheira por ciúmes, disse na delegacia que perdeu a cabeça. É um mequetrefe!

Outra vez

O prefeito de Dores, Aldon Luiz, voltou a ser denunciado pelo Ministério Público Federal. Desta vez ele é acusado de usar recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome sem realizar licitação. Autor da denúncia, o procurador federal Silvio Amorim Júnior pede o ressarcimento dos recursos, pagamento de multa e suspensão dos direitos políticos do prefeito. Este é o terceiro processo que Aldon responde por improbidade administrativa.

Bebe Água

Disposto a ser prefeito de São Cristóvão, o ex-secretário da Segurança Pública, Kércio Pinto, acena para o eleitorado com alguns projetos difíceis de se concretizar: ligar a quarta cidade mais antiga do país à praia, através do rio Vaza-Barris, e devolver ao município a condição de capital do Estado. Teria Kércio incorporado o espírito de João Bebe Água, figura folclórica que morreu sem aceitar o fato de São Cristóvão ter perdido a condição de capital de Sergipe?

Do baú político

O blog volta a se socorrer com o jornalista Luiz Eduardo Costa. Ele conta que “quando o ex-governador Seixas Dória era transportado preso para Salvador, por volta das cinco da manhã, o jeep que o conduzia chega ao posto fiscal na divisa, em Cristinápolis. Naquele tempo, havia nos postos uma corrente que era baixada por um funcionário do Fisco todas as vezes que passavam os raros veículos. Dos caminhões, ele cobrava os impostos. Ao aproximar-se, o servidor público sonolento avistou Seixas, que estava no banco traseiro entre dois soldados. Começou a fazer um relatório do seu trabalho e aproveitou a oportunidade para lembrar ao governador de um pedido de remoção que lhe fizera anteriormente. Seixas ouviu e respondeu: ‘Como você está vendo, agora vai ser difícil atender ao seu pedido’. O funcionário não entendeu nada”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários