Família Buscapé

0

Os primos Jackson Barreto e Almeida Lima – ambos do PMDB – lembram, com seus constantes tapas e beijos, a Família Buscapé, aquela série de televisão americana que foi sucesso de público no início dos anos 60. Ora, a imprensa divulga que os dois se encontraram, trocaram afagos e prometeram deixar de lado a velha rivalidade. Em seguida, os jornais trazem virulentos ataques de um contra o outro. Nesta contenda familiar, ambos não poupam termos como corrupto, canalha, golpista, etc. Ontem foi a vez de Almeida Lima bater firme no primo porque este teria dito ser o cacique maior do PMDB sergipano. “Não sou Jackson e nem vou compor com o governo corrupto que ele participa”, fustigou. Agora é aguardar a reação do atacado, que costuma revidar com munição pesada. Pena que enquanto os dois lavam as roupas sujas, esquecem dos problemas da população, que os elegeu para defenderem os interesses do Estado. Se orientem, rapazes!

Briga feia

A Federação do Comércio de Sergipe vive uma de suas piores crises. Por discordarem da forma como o empresário Abel Gomes da Rocha Filho administra a entidade, 19 dos 24 diretores (o vice-presidente Marcelo Oliveira morreu recentemente) renunciaram aos cargos. A idéia dos renunciantes era provocar uma nova eleição na Fecomércio, com a substituição de Abel, que é tido pelos revoltosos como centralizador. Como alguns poucos diretores e a maioria dos suplentes ficaram ao lado do presidente, o ‘golpe’ foi por água abaixo, mas a crise continua.

Luto

Morreu na madrudaga de hoje o procurador de Justiça aposentado Jugurta Barreto Lima. Ele tinha 75 anos de idade e há anos lutava contra o câncer. Seu corpo está sendo velado no Cemitério Colina da Saudade, devendo ser sepultado às 16h desta terça-feira. Sergipe perde um ilustre filho, com inestimável currículo e que se projetou no cenário jurídico sergipano. Após ter se aposentado, Jugurta ocupou a Secretaria de Justiça no governo Albano Franco. Que a terra lhe seja leve!

Novo partido

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acatou o pedido de registro definitivo do Partido Ecológico Nacional (PEN). Sergipe foi o oitavo estado brasileiro a formar diretório da nova agremiação. Agora os integrantes do PEN precisam obter o registro definitivo em mais um estado para atender as exigências da legislação eleitoral referentes à formação de agremiação partidária.

Lei Orgânica

Está marcada para as 19h de hoje, na sede da Academia de Polícia, uma assembléia dos policiais civis de Sergipe visando a apresentação da proposta de Lei Orgânica da Polícia Civil. O que ficar definido na assembléia será levado à Comissão de Elaboração, composta por dois representantes do Simpol, dois da Associação dos Delegados, um da Superintendência da Polícia Civil e uma representação da Secretaria de Segurança Pública. A próxima reunião da Comissão está marcada para as 15h de amanhã.

Vídeo vetado

Com o título acima, o jornalista Gilvan Manoel publica hoje no Jornal do Dia a seguinte nota: “Começou a ser distribuído pelas redes sociais um vídeo publicitário produzido pelo Sindicato dos Professores da Rede Estadual de Ensino (Sintese), que foi vetado pela direção da TV Sergipe. O vídeo faz alusão à votação dos deputados estaduais que parcelou a revisão do piso salarial da categoria, ocorrida no dia 9 de junho. Lá, aparecem as fotos de todos os deputados e do governador Marcelo Déda (PT)”.

O retorno

E por falar em Sintese, a presidente da entidade, Ângela Melo, retornou ontem ao plenário da Assembléia depois do ‘arranca rabo’ entre professores e deputados por causa da votação do piso salarial da categoria. A moça não foi comandar nenhuma manifestação, mas participar do seminário sobre o Plano Nacional de Educação (PNE). Ângela compôs a mesa ao lado do secretário da Educação, Belivaldo Chagas, da presidente da Assembléia, Angélica Guimarães, e dos deputados federais André Moura e Ângelo Vanhoni.

Parceria de peso

Diretores da Norcon Rossi, nome dado à união das duas construtoras e incorporadoras, reuniram a imprensa sergipana ontem para falar sobre a parceria e o lançamento da nova marca no mercado. As duas companhias, que anunciaram os primeiros projetos em fevereiro deste ano, atuam juntas em Sergipe, Alagoas, Bahia e Pernambuco e devem lançar R$ 2,8 bilhões em novos empreendimentos até o final de 2013. Segundo os diretores da Norcon Rossi, 60% desse investimento serão feitos em Sergipe.

Moradia digna

A juíza da 3ª Vara Cível da Comarca de Aracaju, Simone de Oliveira Fraga, acatou todos os pedidos da Defensoria Pública visando garantir moradia e a preservação dos direitos humanos das famílias que tiveram seus barracos derrubados nas invasões Preol e Água Fina, em Aracaju. Após a demolição, os sem teto foram alojados em galpões nos bairros Centro e Santos Dumont. A Prefeitura terá que cumprir a determinação judicial no prazo de 15 dias, sob pena de multa fixada em R$ 20 mil por dia de descumprimento.

Do baú político

O hoje Palácio Museu Olímpio Campos, localizado na Praça Fausto Cardoso, em Aracaju, teve a sua grande reforma física realizada no princípio do século passado. Para mudar toda sua fachada, dotá-lo de pintura interna com motivos europeus, mobiliá-lo e decorá-lo, o então presidente de Sergipe, Pereira Lobo, se socorreu com profissionais italianos ligados à construção civil. Em 1918, vieram para Aracaju, entre outros, Bellando Bellandi, encarregado do revestimento das fachadas, o pintor Oresti Gatti, o decorador Oreste Sercelli, o escultor e desenhista Alfano Rafaelle, o engenheiro Anntônio Frederico Gentile e o construtor Hugo Bozzi, que trabalharam sob a coordenação geral de Firmino Barreto, empreiteiro da reforma do Palácio. Entre os italianos, o que mais chamava a atenção quando trabalhava era Oresti Gatti. Ele subia nos andaimes de terno branco para pintar tetos e painéis, sem que uma gota de tinta lhe caísse na roupa, cuidadosamente engomada. O homem era um espanto de elegância!

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários