Faxina eleitoral

0

A depender da nova procuradora eleitoral de Sergipe, Lívia Tinoco, os políticos de ficha suja estão fora das próximas eleições. Ela promete fazer uma verdadeira faxina visando fazer valer a vontade dos brasileiros, que forçaram a barra para o Congresso aprovar a Lei da Ficha Limpa. Portanto, quem entrou na política para se locupletar e foi apanhado pela Justiça com a mão na massa já pode ir procurando outro lugar para fazer suas malandragens, pois dificilmente conseguirá salvo conduto para continuar enganando os eleitores e roubando o erário.

Na porrada

“Deputado cheque sem fundo”. Foi assim que o empresário “Carioca” se dirigiu ontem ao demista Augusto Bezerra na rádio Liberdade FM. Segundo o rapaz, o parlamentar não passa de um sujeito desmoralizado e desqualificado. Pior, desafiou Augusto para resolver as diferenças na porrada. Claro que Augusto não vai trocar murros com “Carioca”, porém deve recorrer à Justiça para que o empresário prove que ele é um contumaz passador de cheques sem fundo. Que aleive, sô!

Menos um

A partir da próxima segunda-feira Sergipe deixa de ter quatro senadores. É que o senador Lauro Antônio (PSC) retornará à condição de suplente com o retorno às atividades de Eduardo Amorim (PSC). Nos últimos quatro meses, o estado tinha de fato quatro representantes no Senado, pois além de Maria do Carmo Alves (DEM) e Antônio Carlos Valadares (PSB), Lauro e Amorim eram citados como senadores.

Basta um

O governador Marcelo Déda (PT) insiste em defender que a base governista deve apresentar apenas um candidato a prefeito de Aracaju. Segundo ele, a unidade do grupo é fundamental para vencer o próximo pleito. Difícil vai ser o petista convencer os prefeituráveis – e são muitos – a desistirem do “sacrifício” em favor de um deles. Só se a escolha for feita na “porrinha”.

Vida mansa

Hoje é o último dia de “batente” para os servidores estaduais e da Prefeitura de Aracaju. É que tanto o governador Marcelo Déda quanto o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) decretaram ponto facultativo nesta quinta, véspera da Sexta-Feira da Paixão. Portanto, se você tem alguma coisa para resolver nas repartições públicas, ande rápido, pois depois de hoje só na próxima segunda.

Fogaréu

Contra o pagamento pelo Estado de R$ 1.451 para os educadores de nível médio, os professores da rede estadual fizeram vigília na Assembleia visando pressionar os deputados a questionarem o governo. Eles entendem que o Parlamento não aprovou o valor que o Executivo quer pagar. Tomara que os deputados atendam a reivindicação da categoria para não serem “queimados” novamente em praça pública. Um gaiato dizia ontem que o período é até apropriado, pois a tradição manda queimar bonecos de Judas no sábado de aleluia. Maldade!

Mão na grana

Acontece hoje a entrega dos prêmios aos sorteados pelo Programa Nota da Gente, campanha realizada pelo governo estadual visando reduzir a sonegação de impostos. Prestigiado pelo governador Marcelo Déda, o evento vai acontecer na sede da Secretaria da Fazenda. 1.353 pessoas foram contempladas com prêmios em dinheiro que variaram de R$ 50 a R$ 50 mil, perfazendo um total de R$ 250 mil distribuídos.

Do Paraguai

Questionado sobre a boa performance do ex-governador João Alves Filho (DEM) na pesquisa divulgada pelo jornal Cinform, o deputado federal Márcio Macedo (PT) saiu com essa: “Tenho muito respeito ao doutor João, mas ele precisa ter cuidado para não ser um cavalo paraguaio. É um perigo começar com essa distancia toda – cerca de 42% das intenções votos –, e no final não ter fôlego suficiente para vencer a eleição”. Será?

Horóscopo

Quem é do signo de peixes deve evitar sair de casa agora na Semana Santa. Alguém pode querer comê-lo com mamão verde e leite de coco.

Do baú Político

Os mais idosos ainda se lembram do “Tô Doidão”, aquele relógio de quatro faces, em cima de um pedestal de ferro, que havia na Praça Fausto Cardoso, em frente ao Palácio Olímpio Campos. O “bobo” foi comprada em 1925 pelo intendente de Aracaju, Hunald Santaflor Cardoso, irmão do presidente de Sergipe, Graccho Cardoso. Conta a pesquisadora Ana Maria Fonseca Medina que entre as muitas obras realizadas por Santaflor destacou-se a reforma daquela praça. Para embelezá-la ainda mais, ele adquiriu no Rio de Janeiro, por intermédio da Relojoaria Safira, o relógio de fabricação alemã, uma novidade para a época. O também pesquisador Luiz Antônio Barreto revela que, posteriormente, a peça foi substituída por uma mais nova, mais bonita, que jamais funcionou satisfatoriamente, sendo, por isto, apelidada de “Tô Doidão”. Na segunda metade do século passado, um carro desgovernado acertou o relógio em cheio, deixando-o empenado e com os ponteiros tortos. Algum tempo depois, a Prefeitura mandou removê-lo para consertá-lo, porém isso jamais aconteceu.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais