Fique em casa é o novo vai com Deus?

0

Abro o olho e leio uma mensagem de um amigo: “não estou bem”. Mas quem está bem dentro dessa rotina de medo? É como se um pesadelo infanto-juvenil estivesse acontecendo – estamos presos em casa (ou não) esperando um perigo que ronda as nossas vidas chegar e acabar com tudo. Somos nosso próprio perigo, uma amiga médica me contou. Nunca vi o ser humano como algo não perigoso.

Tudo é uma confusão absurda, com informações falsas demais, gente falando demais, onde não pensamos racionalmente em mais nada: só álcool 70, máscara, testes caros e resultados estranhos. A margem de erro de você está com coronavírus é de… seus dados estão insuficientes neste momento.

Fique em casa é o novo vai com Deus! Só falamos por falar. Ninguém vai com Deus porque Deus fica, às vezes nem Ele. Ninguém está em casa somente, ficamos em chácaras escondidos ou em hotéis vivendo um amor. O mundo canta numa só voz: fique em casa, mas muitos estão desejando ao próximo: vai com Deus! Para ficarmos em casa seria preciso termos grana suficiente pra manter o básico: a Netflix em dia, a cerveja gelada e a garantia que o ifood está funcionando perfeitamente bem naquele momento. Somos a geração mais ridícula do mundo: escondemos verdades já conhecidas de todos, somos descaradamente falsos. Moralistas, aprendemos recentemente a falar que todos são fascistas, ao mesmo tempo em que mostramos nossas nuances fascistas também. Brasil é o País do Fascismo!

Quando o sonho, que acabou realmente, se der por satisfeito, veremos que quem morreu morreu e que quem ficou que corra atrás pra saber em que cova rasa seu familiar foi enterrado. A televisão mescla mensagens de fique em casa e compre amendoim pra celebrar o São João em casa, tudo desconexo com o repórter com sua boca cheia de dente corrente atrás do melhor preço da lata de amendoim. Somos a morte pulando a fogueira de vaidade, mas nossas roupas estão engomadas em algum varal.

Nesta peleja covídica, nós passaremos ilesos ou transmitindo, mas teremos sim responsabilidades diante da dor de alguém. Isso ninguém poderá nos tirar. Enquanto não assumirmos que somos, brasileiros, e incapazes, não teremos como mudar nada. Falar por falar que alguém fique em casa todo mundo fala porque igual aos papagaios emitimos sons, o problema todo é raciocinar sobre!

Me segue no Instagram, pelo menos lá estamos seguros: @jaimenetoo.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários