Flávio na frente

0

O conselheiro Flávio Conceição já tem três votos a favor do seu retorno às atividades no Tribunal de Contas do Estado. Interrompida após pedido de vistas feito pelo desembargador Ricardo Múcio, a votação no Pleno do Tribunal de Justiça será retomada na próxima semana. Segundo advogados que acompanham o caso, o “direito é bom” para Flávio, que foi aposentado pelo TCE depois que seu nome apareceu como lobista na ‘Operação Navalha’ desencadeada em Sergipe pela Polícia Federal. É que, conforme o relator da ação, desembargador Cezário Siqueira, o auditor do TCE, Augusto Ribeiro, não poderia ter participado da votação que aprovou a polêmica aposentadoria. Caso se confirme o prognóstico dos causídicos, o Tribunal de Contas voltará a ter oito conselheiros, portanto, um a mais do que determina a Lei. E o que fazer se isso acontecer? Clóvis Barbosa, que entrou na Corte de Contas em substituição a Flávio, deve ficar indisponível, porém recebendo tudo que tem direito, já que seu cargo é vitalício. Resumo da ópera: Se Conceição ganhar, o contribuinte perde, pois vai pagar a mais um conselheiro. É mole?

Debochou

Ainda não foi dessa vez que o deputado federal Almeida Lima (PMDB) conseguiu atrair para o confronto verbal o governador Marcelo Déda (PT). Indagado ontem sobre as críticas do peemedebista, que o chamou de medíocre, o petista saiu-se com essa: “Você acha que Sergipe, em pleno século 21, vai parar para discutir as opiniões de Almeida Lima? Sinceramente, sem comentários”. Agora é aguardar a reação de Almeidinha ao deboche de Déda.

Cacareco

Chamado de palhaço e desequilibrado pela presidente do Sindicato dos Professores, Ângela Melo, o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) quis dividir os ‘títulos’ com os colegas de Parlamento. Segundo ele, a sindicalista afrontou a Assembléia ao comparar a tribuna da Casa com o picadeiro de um circo. Professores garantiram ontem que a tentativa de jogar os deputados contra o Sindicato não cola, pois quem atacou a categoria foi Venâncio, que comparou os sindicalistas a macarrão, que amolece ao ser colocado na panela.

E o salário, ó!

Não deve passar de 6% o reajuste salarial dos servidores estaduais. Ontem, o governador Marcelo Déda (PT) deixou transparecer que pretende anunciar um aumento linear equivalente ao IPCA dos últimos 11 meses, ou seja, 5,7%, e garantir o pagamento do piso nacional para os professores de nível médio. Com reajuste tão magérrimo, só restará aos servidores estaduais apertar o cinto, se é que ainda o tem.

Abuso sexual

‘Políticas Públicas: Perspectivas de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes’ é tema da audiência pública que acontece hoje a tarde no plenário da Assembléia. Organizado pela Frente Parlamentar de Defesa da Criança e do Adolescente, o debate com setores representativos da sociedade será mediado pela equipe da TV Alese. Ao justificar a importância da audiência pública, a deputada Ana Lúcia (PT) informou que somente em janeiro passado o Instituto Médico Legal registrou 45 casos de violência sexual contra crianças.

Tá invocada

A Igreja Católica ainda não engoliu a decisão do Supremo Tribunal Federal de reconhecer juridicamente a união estável de casais homossexuais. Ontem, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) disse em nota oficial que “equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo à família descaracteriza a sua identidade e ameaça a estabilidade da mesma”. Alguém precisa dizer aos homens de batina que as milhares de pessoas beneficiadas pela decisão do Supremo estão se lixando para o que eles pensam. Ademais, o choro é livre.

Elas lideram

As mulheres tiveram maior acesso ao emprego com carteira assinada do que os homens em 2010. O número de mulheres com carteira registrada no ano passado foi 7,28% maior, se comparado ao ano de 2009, taxa superior ao dos homens, que obtiveram 6,79% de incremento durante o mesmo período. As informações são da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) 2010. Na análise sobre o nível de escolaridade superior incompleto, onde predomina a mão de obra feminina, as mulheres lideram um crescimento de 3,94% enquanto os homens ficam com 2,97%.

No forno

O Instituto de Pesquisa Única está realizando mais uma consulta popular sobre as próximas eleições em Aracaju. O trabalho de campo deve terminar hoje. Segundo o sócio do Instituto, Alexandre Wendel, o resultado final da pesquisa não será divulgado em atendimento à exigência do cliente que a encomendou. Embora sejam úteis para consumo interno, as pesquisas ainda não refletem a realidade da próxima campanha, pois os partidos não definiram candidatos e nem todos os prefeituráveis de hoje terão suas candidaturas confirmadas.

Show de gols

A torcida sergipana se fartou ontem de ver tantos gols. Foram 22 nos quatro jogos válidos pelo campeonato sergipano. O Confiança venceu o Guarany por 5 a zero, o Socorrense ganhou do Olímpico por 3 a 1, o River foi a Estância e goleou o time da casa por 6 a zero e o Itabaiana tirou o pé da lama ao derrotar o América por 6 a 1. Com estes resultados, foram rebaixados o Estanciano e o América, enquanto Confiança, Sergipe, River Plate e São Domingos se classificaram para o quadrangular do 2º turno.

Do baú político

Pebas, guinés, jacarés, perus. O que estes bichos têm a ver com a política de Sergipe? Eles emprestaram os nomes aos simpatizantes da UDN e do PSD em vários municípios. Em Itabaiana, por exemplo, os udenistas liderados por Euclides Paes Mendonça eram os Pebas, enquanto os pessedistas de Manoel Teles orgulhavam-se de ser os Cabaús. Ribeirópolis tinha os Guinés e os Perus, enquanto em Simão Dias a disputa política era entre os Jacarés e Crocodilos. Ainda hoje, os lagartenses estão divididos entre Bole-Bole e Saramandaia. Como no resto do Estado, Tobias Barreto não era diferente. No auge do leandrismo, ali pela década de 50, quem era udenista não queria conversa com pessedista. Mudava até de calçada para não cruzar com o adversário. Os tobienses ou eram Boca Preta, ou Rabo Branco. A rivalidade chegou a tal ponto que existiam dois clubes sociais na cidade. Quem pertencia a UDN só ia para os bailes na Sede, enquanto o pessoal do PSD se divertia no Sobrado. E ai daquele que errasse o endereço.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários