Flor do recesso

0

O disse me disse sobre possíveis candidatos a prefeito de Aracaju não passa de uma flor do recesso, que vem a ser o estardalhaço dado a notícia sem muita relevância. Talvez por falta de assunto mais palpitante, a classe política não se cansa de lançar balões de ensaio. A oposição jura que o ex-governador João Alves Filho (DEM) é seu melhor nome para conquistar a Prefeitura, porém não deixa de massagear o ego de políticos menos votados, apresentados como reservas de luxo para o caso de João não topar a parada. Os governistas também fazem barulho, embora seus principais líderes advirtam que é cedo demais para discutir as eleições de 2012. Outro dia mesmo, o vice-prefeito Sílvio Santos (PT) ameaçou “ir pro pau” se perceber que querem rifá-lo da disputa. O certo é que nada do que se diga ou escreva agora valerá para o ano que vem, contudo, por falta de assuntos mais interessantes, nossos políticos vão continuar com essa ladainha de candidaturas.

Ação cautelar

A Procuradoria-Geral de Sergipe ajuizou Ação Cautelar no Supremo Tribunal Federal pedindo liminar para impedir a União de incluir o Estado no Cadastro Único de Exigências para Transferências Voluntárias (CAUC). A ameaça é por conta de supostas irregularidades na prestação de contas relativas a convênio firmado em 2002 pela Secretaria da Ação Social e do Trabalho e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O Ministério cobra a devolução de R$ 221 mil, no prazo de 30 dias, sob pena de inscrição do Estado como inadimplente no Sistema Integrado de Administração Financeira Federal (Siafi).

Prejuízo a vista

Na Ação Cautelar, a Procuradoria-Geral do Estado revela que a iminente restrição a Sergipe impedirá a celebração de convênios, bem como a tomada de empréstimos com instituições financeiras, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o BNDES. “O prejuízo total que Sergipe está ameaçado de sofrer, por conta de eventual restrição no CAUC, perfaz a quantia aproximada de R$ 1 bilhão", argumenta a Procuradoria.

UFS no sertão

Está marcada para o dia 11 de agosto a marcha pela implantação de um campus da Universidade Federal de Sergipe no semi-árido sergipano. Será no município de Poço Redondo e deverá contar com a participação de estudantes, professores e lideranças políticas da região. Os defensores da idéia entendem que só com a implantação de um campus da UFS em Nossa Senhora da Glória o acesso ao ensino superior será garantido aos filhos dos sertanejos, que dificilmente conseguem se deslocar para Aracaju a fim de continuar os estudos.

Posses coletivas

Amanhã será dia de posses no governo de Sergipe. Em solenidade marcada para as 11h, vão ser empossados o novo secretário estadual de Direitos Humanos, Eduardo Oliva, e os presidentes da Imprensa Oficial (Segrase), Jorge Carvalho, e da Fundação Aperipê, Luciano Correia. O ato acontecerá no auditório do Banese, na avenida Augusto Maynard. Será que não tem um local melhor? Posses anteriores realizadas ali provocaram uma balburdia no trânsito e muita gente não conseguiu chegar no auditório. Um horror!

Quer obras

O deputado estadual Capitão Samuel (PSL) visitou ontem o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B). Foi levar reivindicações que ouviu dos moradores da periferia da capital. Obras de infraestrutura estão entre as principais necessidades apresentadas pelo deputado ao prefeito. “Sugestão são sempre bem vindas, pois queremos que, a cada vez mais, a população nos ajude a administrar”, disse Nogueira ao deputado.

Mesada

Com o título acima, o jornalista Gilvan Manoel publica hoje no Jornal do Dia a seguinte nota: “A Prefeitura de Carmópolis aprovou uma mesada mensal de R$ 100 mil para o River Plate. Isso enquanto o clube estiver disputando a quarta divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol”. Êita como é bom administrar um município que recebe mensalmente uma pequena fortuna em royalties pela extração de petróleo!

Desmentido

O senador Antonio Carlos Valadares, líder do PSB no Senado, disse ontem ser inverídica a notícia veiculada por alguns jornais, inclusive de Aracaju, dando conta que ele estaria retaliando contra o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante. “A postura do PSB nunca foi a de utilizar-se do expediente da retaliação para investir contra quem quer que seja. Reafirmo o respeito que o nosso partido tem pelo ministro, meu amigo senador Mercadante”, discursou Valadares.

Chove chuva

O frio e as chuvas que caem em todo o Estado estão modificando a rotina dos sergipanos. Agasalhos e guarda-chuvas passaram a ser ítens indispensáveis para quem precisa sair às ruas. A mudança do tempo provocada pelo inverno lembra a bela música “Chuva”, de João Bosco e Vinícius: “Chove chuva, chove vem lavar esta saudade./ Lava do meu peito as lembranças que me invadem/ Por favor…”.

Do baú político

Político de trato afável e empresário bem sucedido, Zé Milton de Zé de Dona (PSL) foi eleito deputado estadual em 1994 graças aos votos de Itabaiana, seu principal reduto eleitoral. Logo nos primeiros discursos na Assembléia, deixou claro ter pouco traquejo com o vernáculo, porém isso nunca o impediu de defender os interesses de seus conterrâneos.  Quando estava no meio do mandado, Zé Milton foi acusado de receptar cargas roubadas. Por ter fórum privilegiado, teve que ser ouvido no Tribunal de Justiça, em Aracaju. Marcado o dia da audiência, o deputado compareceu para se defender do que afirmava ser calúnia dos adversários. Quando questionado se eram verdadeiras as acusações feitas contra ele, Zé Milton disparou: “Seu doutor, isso tudo que tá botado aí no processo é menas verdade. O senhor pode aquerditar qui num tenho nada a ver com esse bolodoro. Agora uma coisa eu garanto pro doutor juiz: com fé em nosso senhor Jesus Cristo, um dia a verdade vem à tônica”. Uma sonora gargalhada explodiu na sala de audiência. Com o andar do processo, de fato, a verdade veio à tona, inocentando Zé Milton.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais