Freio de arrumação

0

Em menos de 15 dias, três prefeitos sergipanos foram cassados pela Justiça, enquanto outros dois correm o mesmo risco. Uita do Nascimento, (Ribeirópolis), Manoel de Rosinha (Porto da Folha) e Luciano Bispo (Itabaiana) tentam derrubar a cassação, enquanto Sukita (Capela) e Valmir Monteiro (Lagarto) lutam para impedir seus afastamentos. Os argumentos destes dois últimos, contudo, são frágeis e podem agravar ainda mais a situação. Sukita, por exemplo, defende-se dizendo que “até o Ministério Público Federal está sendo usado como arma pela oposição”. Já Valmir acusa a representante do MPF de estar equivocada. Deixando de lado o Jus esperniandi dos acusados, as ações contra os cindo prefeitos assemelham-se a um freio de arrumação, que visa organizar tudo que está na carroceria de um caminhão pau-de-arara, ou seja, gente no lugar de gente, sacos no lugar dos sacos e bicho no lugar de bicho, mesmo com atropelos. Tomara que o freio dado agora pelo Ministério Público e a Justiça consiga separar os bons dos maus prefeitos.

Bebê chorão

E o prefeito Sukita abriu o berreiro ontem na rádio Atalaia/FM quando tentava se defender da acusação de desvio de verbas públicas feita pelo Ministério Público Federal. Após dizer que não deseja ser conhecido como ladrão, o homem caiu no pranto, obrigando o apresentador a interromper a entrevista. Para os opositores de Sukita, o chororô foi teatral. A vereadora capelense, Léa Sobral, por exemplo, o chamou de “moleque, vagabundo, líder de quadrilha e prefeito virtual”. Arre égua!

Novo escritor

E quem autografa hoje seu primeiro livro é o jovem Gabriel Gama da Silva Figueiredo, aluno do Colégio Salvador. “Alice e os sete pecados’ é o nome do livro que será lançado às 18h na Livraria Escariz, do Shopping Riomar. Trata-se de uma obra de ficção e pelo título é possível imaginar que, com tantos pecados, a vida de Alice era uma maravilha. Prestigie!

Mão de quiabo

Será inaugurado hoje à noite o estádio de futebol Francão, em Estância. Depois da festa, Estanciano e River Plate fazem jogo válido pelo campeonato sergipano. A programação prevê, inclusive, o ponta-pé inicial do governador Marcelo Déda (PT). Na semana passada, o petista disse que pretende cobrar um pênalti antes do jogo e, para ter certeza que faria o gol, ia pedir ao secretário estadual de Esportes, Maurício Pimentel, para arranjar um goleiro “mão de quiabo”. Será que Maurício conseguiu o ‘frangueiro’?

Consórcio

A Caixa Econômica Federal lançou ontem o Guia de Consórcios Públicos, dirigido principalmente aos prefeitos. Dividido em três cadernos, o guia aborda os passos técnicos e jurídicos necessários à implantação de consórcios nas mais diferentes atividades e conta as diferentes experiências de ações conjuntas de municípios. Segundo a Caixa, o Guia é uma contribuição efetiva em busca da melhor aplicação dos recursos do contribuinte. Tomara!

Quer trabalhar

As atenções estarão voltadas hoje para a reunião do Pleno do Tribunal de Justiça de Sergipe. É que será votado o recurso impetrado pelo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Flávio Conceição. Ele deseja derrubar o ato que o levou para a aposentadoria. O relator do processo, desembargador Cesário Siqueira, já se posicionou contra o afastamento do Flávio, enquanto o Ministério Público entende que a aposentadoria foi um ato legal. Caso o recurso seja acatado, Conceição voltará a trabalhar como conselheiro no TCE. Imagine!

Mais um prêmio

Um café da manhã no Quality Hotel marca nesta quarta-feira o lançamento da terceira edição do Prêmio Setransp de Jornalismo. Nesta edição, será homenageado Manoel de Oliveira Martins, pioneiro no ramo de transporte de passageiros por ônibus em Sergipe. A iniciativa do Sindicato das Empresas de Transportes objetiva valorizar e premiar os profissionais da imprensa sergipana, além de reverenciar os homens que dedicaram suas vidas à construção do transporte público no Estado. Legal!

Alô, bandidos!

Depois da greve branca dos delegados de Polícia, agora é a vez dos policiais civis ameaçarem cruzar os braços caso tenham reajuste salarial diferenciado do concedido aos delegados. Não bastasse tudo isso, ainda está em vigor uma campanha nacional de desarmamento. Desnecessário dizer que a bandidagem anda arrepiando contra o contribuinte desarmado e indefeso, principalmente no interior do Estado. Convenhamos, o cidadão não merece isso.

Tá duro?

E aí, camaradinha, amanheceu sem um tostão furado no bolso? Pois fique sabendo que a Mega-Sena pagará hoje prêmio de R$ 2 milhões. Ganhar essa bolada é facílimo, basta acertar as seis dezenas do jogo. Se a bolada do prêmio fosse aplicada na poupança, renderia, mensalmente, cerca de R$ 12,5 mil. Com essa grana também seria possível comprar uma frota de 80 carros populares ou 400 motocicletas de 125cc. Entretanto, se o ganhador simplesmente resolver gastar o prêmio, sem fazer nenhuma aplicação, poderá sacar R$ 10 mil, mensalmente, por mais de 15 anos.

Do baú político

A coluna volta a se socorrer com o jornalista Sebastião Nery, que no livro ‘Folclore Político’ escreveu esta pérola: “Fernando Leite, filho do senador Júlio Leite, era presidente da Assembléia quando Seixas Dória era governador. Seixas teve que ir ao Rio e o vice Celso de Carvalho estava no Rio Grande do Norte assistindo ao enterro da sogra. Assumiu o governo por dois dias o presidente da Assembléia. Fernando Leite então mandou telegramas a todas as embaixadas comunicando ao mundo sua governança. E, orgulhoso, como bom filho, telegrafou à mãe, internada e gravemente enferma em um hospital do Rio: “Mamãe, pode morrer tranqüila. Seu filho é governador. Beijos, Fernando”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais