Informação, manipulação e Cia

0

Só para lembrar ao leitor o que este jornalista escreveu no dia 15 de maio de 2009 quando este espaço completou três anos:“O leitor tenha a certeza que neste espaço cedido pela Infonet continuarei com a mesma linha, com textos informativos e opinativos, analisando o dia a dia da política sergipana. De todo episódio apenas uma certeza: por mais que o jornalista tente passar de forma honesta informações e opiniões para os leitores, até mesmo sendo parcial, mas não manipulador ou mentiroso, esbarra nos interesses financeiros de quem optou por ser apenas mais um…”

 

Este jornalista relembra este texto para reforçar que não é político e não segue nenhum projeto partidário ou de governo. Ao contrário daquele profissional de comunicação que é político, tem mandato e faz parte de algum bloco, tanto da situação como da oposição. Que está na condição de aliado tem é que bradar ou escrever um artigo contestando as opiniões deste jornalista, como por exemplo, no artigo de 25 de janeiro, com o título “João, Déda, vitórias e derrotas”, onde escreveu que os projetos de João e Déda se confundem. Este jornalista não tira uma vírgula do texto, já alguns que hoje estão na condição de aliados, nos bastidores elogiam a análise, mas não têm coragem de assumir publicamente.

 

Os últimos parágrafos do artigo para lembrar o leitor: “O discurso de governabilidade do governador se confundiu com o discurso republicano, que deixou de lado as lideranças e seus eleitores para compor de todas as formas e de todos os jeitos. O discurso republicano só é válido quando não há perseguição, mas os verdadeiros aliados são tratados com merecimento devido. O discurso de Déda em 2006, de um projeto novo e de mudança não vale mais. Déda não representa mais o novo e muitas, das várias promessas, ainda não saíram do papel.  Por isso João Alves parte para a sexta disputa governamental com reais chances de vitória. O eleitorado terá que escolher entre Marcelo Déda e João Alves Filho, sabendo que os dois projetos se confundem e que a mudança de verdade ainda está muito longe de se tornar realidade”.

 

Este jornalista volta a repetir: em Sergipe todo mundo se conhece e o profissional de comunicação que tem mandato e é político, fazendo parte de um grupo, tem que se definir politicamente e não tentar servir a dois senhores. E o pior, que em alguns casos, nenhum dos “senhores” deseja que o profissional de comunicação seja titular de mandato. Quem está errado?

 

PSDB e PSB

O deputado federal Valadares Filho, presidente estadual do PSB, estranhou ontem matéria do jornal O Globo colocando Sergipe como um dos estados procurados por enviados de Serra para conversas políticas. Valadares Filho disse que não existiu este contato e que o partido tem o compromisso de apoiar à reeleição do governador Marcelo Déda e a candidatura de Dilma.

 

Ex-vereador ganha 200% sem trabalhar

E num certo poder legislativo municipal a campanha eleitoral já começou. O presidente que deve ser candidato a deputado estadual e está a procura de votos fez um acordo “saudável” com um ex-vereador que também é funcionário efetivo da Câmara. O ex-vereador que não aparece para trabalhar foi agraciado com uma gratificação de 200% no salário. Os servidores revoltados vão enviar as provas com o Diário Oficial para o Ministério Público. É só o começo. Tem muito mais.

 

Comissão

Os sites de notícias de Sergipe de ontem, 23, deram bastante destaque a visita feita pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da AL, deputado Venâncio Fonseca, ao CENAM. Acompanharam o deputado outros parlamentares, incluindo Ana Lúcia e Conceição Vieira. A primeira fez um trabalho de destaque, conseguindo reconhecimento  da Unicef,  já conceição vieira desfez todo o trabalho da companheira petista.

 

Troca troca de medalhas

Enquanto a crise se instala na PM, o comandante Pedroso, acompanhado de 2 oficiais, seguem pra Salvador para receberem medalhas, conforme publicou no BGO de 23 de fevereiro. Boa parte da oficialidade aposta que na entrega de medalhas que ocorrerão na próxima semana aqui na PM sergipana, oficiais da PM da Bahia receberão, em retribuição, medalhas sergipanas.

 

Carrapato

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), que lidera a bancada governista na Assembleia Legislativa, estranhou o comportamento do ‘aliado’ André Moura (PSC), que criticou veementemente o governo estadual por conta de um pequeno problema burocrático com a liberação dos ônibus escolares doados recentemente às 75 prefeituras sergipanas. “Não é porque existe um carrapato na pele de um boi, que para resolver o problema a pessoa terá que matar o boi”, alertou o líder governista.

 

Convênio do BNB com o Banese

O presidente do Banco do Nordeste (BNB), Roberto Smith, assinará nesta quinta-feira, 25, em Aracaju, convênio de repasse de recursos de R$ 73 milhões para o Banco do Estado de Sergipe (Banese). Os recursos, oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), destinam-se ao financiamento dos setores produtivos do Estado. A assinatura do convênio será realizada às 10 horas, no auditório do Banese da Av. Augusto Maynard, em solenidade que contará com a presença do governador Marcelo Déda e os diretores do Banese, entre outras autoridades e empresários do Estado.

 

Cabo Zé X Valmir

A aliança entre o atual prefeito de Lagarto, Valmir Monteiro, e o ex-prefeito José Raymundo Ribeiro (Cabo Zé) parece mesmo estar se rompendo. Na terça-feira (23), os dois voltaram a travar uma longa discussão na FM Eldorado, emissora de propriedade de Cabo Zé. O motivo dessa vez é que o ex-prefeito acusou um auxiliar de Valmir de enriquecer ilicitamente. O prefeito entrou no ar para defender o funcionário, mas Cabo Zé reiterou a acusação de forma veemente, avisando ao chefe do Executivo que está apurando o caso. Nesse instante, o o prefeito colocou em xeque a aliança existente entre eles.

 

Acusações

Cabo Zé ainda acusou Valmir Monteiro de ter-lhe oferecido um valor de R$ 2 milhões para que ele não fosse candidato. “Valmir Monteiro não está sendo correto. Não aguento mais receber reclamações de amigos. No início da gestão ele me ofereceu uma secretaria e eu não aceitei e nem aceitei indicar alguém, assim como mandou me oferecer R$ 2 milhões para que eu não saísse candidato. Eu gostaria muito de estar aliado de Valmir para levar o progresso ao município e prestigiar os meus amigos, a mim não, e isso ele não está fazendo. Eu não aguento mais esta aliança e vou conversar com o governador Marcelo Déda para depois tomar uma posição, já que, sequer, Valmir me recebe para conversarmos”, disparou Cabo Zé.

 

Deputado faz visita à Secom de Socorro

O deputado estadual Mardoqueu Bodano visitou na manhã de ontem, o secretário de Comunicação Social de Nossa Senhora do Socorro, jornalista André Carvalho. A visita cordial foi realizada não somente para cumprimentar o secretário, pelo profissionalismo e consideração, mas também para reconhecer que o povo de Socorro está sendo recompensado, com ações e obras, por acreditar no atual prefeito Fábio Henrique. Mardoqueu também aproveitou a visita para conhecer o Centro Administrativo do município e cumprimentou servidores públicos e a população, que vem sendo forte aliada da prefeitura.

 

Prefeito não quer mais reunião

Um prefeito aliado foi chamado para uma reunião do Palácio de Despachos e agradeceu o convite. Nos bastidores o prefeito diz que não agüenta mais reunião sem ações concretas. Deu como exemplo o terreno que doou há um ano para construção de uma delegacia e nem a licitação foi feita até o momento.

 

Prefeitura busca inovação administrativa

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira participou de mais uma etapa do Workshop de Inovação na Gestão Municipal. O objetivo é criar um plano trienal de desenvolvimento para a cidade, com soluções avançadas, criativas e sustentáveis. O evento segue até hoje, 24, no auditório do hotel Mercure, e conta com a participação de cerca de 60 gestores municipais, além de representantes da empresa Ibope Inteligência e Fundação Brasil Criativo.

 

Necessidades da população

Segundo o prefeito, o planejamento teve início ainda em 2009, quando secretários e diretores de todas as secretarias fizeram entrevistas e vivências com a população para verificar necessidades e oportunidades que a capital apresenta. “Agora todo esse diagnóstico está sendo discutido para ajudar a delinear as ações do Poder Executivo nos próximos três anos. Aracaju precisa se antecipar e fazer diferente, racionalizar métodos novos para dar ainda mais qualidade de vida a seus habitantes”, resumiu.

 

Wanderlê defende sistema de cotas da UFS

Em longo pronunciamento realizado ontem, 23, na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Wanderlê Correia (PMDB) fez uma defesa contundente do sistema de cotas adotado pela Universidade Federal de Sergipe, a partir do vestibular deste ano. Após registrar a sua trajetória pessoal, como ex-aluno e professor por mais de duas décadas da rede pública, o parlamentar considerou o fato como um dos marcos mais importantes da história da educação em Sergipe.

 

Revolução silenciosa

“Trata-se de uma verdadeira revolução silenciosa, por meio da qual se começa a garantir o resgate histórico de décadas de injustiça, de concentração de renda e de exclusão social”, afirmou o parlamentar, ressaltando, ainda, que a adoção do sistema de cotas na UFS é o resultado de anos de trabalho árduo e sério, realizado por uma comissão de técnicos abnegados, que culminou coma aprovação por mais de 90% dos conselheiros do CONEP (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão).     Ao finalizar o seu discurso, Wanderlê parabenizou o Ministério Público Federal, que já havia rejeitado uma representação encaminhada ao órgão pedindo o fim das cotas no vestibular da UFS, reiterando o entendimento de que não há fundamento jurídico ou fático que caracterize o sistema de cotas como ilegal, sobretudo em razão da autonomia que possuem as universidades brasileiras.

 

Classificados: Inovação para comprar e vender

A Infonet lançou o primeiro perfil de Twitter para classificados do Brasil. Através do @iclasssificados (www.twitter.com/iclassificados), os internautas poderão ter acesso a tudo o que for anunciado no canal Classificados Infonet, que recebe mais de 10 mil acessos diários. Uma boa oportunidade para quem anuncia, pois o serviço continua gratuito, mas ganhando maior visibilidade em uma ferramenta de comunicação que virou mania mundial.

 

DO LEITOR

 

O angu da mega sena nos Pampas

Do leitor Messias Gonçalves: “O que sempre representou uma casa lotérica pra todos nós que frequentamos, senão uma extensão da própria Caixa Econômica Federal, ou não? Pois bem, foi preciso o angu de caroços que aconteceu no Rio Grande do Sul, para somente agora, a CEF dizer que sempre fora proibida essas lojas, constituírem os chamados bolões. Se tinham conhecimento dessa ilicitude, porque nunca coibiu de verdade? Digo aos senhores que se eu estivesse entre os cerca de quarenta gaúchos que apostaram nesse bolão, na segunda feira ainda já teria constituído advogado, para primeiro, suspender o prêmio acumulado, responsabilizando a lotérica, extensiva a CEF. Segundo responsabilizar ambos. Até pela credibilidade dos sorteios, ela deveria assumir essa responsabilidade. Não fora uma pessoa apenas, foram quarenta. Sem contar que o próprio sistema, no que diz respeito à leitura óptica dos terminais, não é totalmente confiável. Certa vez, c heguei com um bilhete premiado, e após a conferência da atendente, ela disse-me que o bilhete não estava premiado. Depois da minha insistência, ela digitou número a número, para só ai ela ver que se tratava de uma premiação. Outra falha no atendimento é quando a leitura óptica não lê algum número e elas, as atendentes não dizem ao apostador. Também já ocorreu comigo. Repito, caso ocorra essa falha em algum bilhete que eu costumo apostar, não hesitarei em buscar a justiça, para ter direito ao que eu acreditava que estava apostando”.

 

Eleições DCE/UNIT: Nota de repúdio da chapa “A Hora é agora”

Diante da nota de repúdio divulgada pelo Centro Acadêmico Tobias Barreto, estamos através deste, informar aos estudantes da UNIT e a população em geral, a real situação das eleições do DCE da Universidade Tiradentes.A chapa “A HORA É AGORA”, é formada por grupo de estudantes dos mais diversos cursos da Universidade Tiradentes e nos unimos com a proposta de construir um novo DCE. Nossa intenção é fazer um diretório mais dinâmico, mais atuante e que realmente defenda os interesses dos estudantes.‘O que o Centro Acadêmico do curso de direito, no qual o Presidente Gustavo que está como um dos apoiadores da chapa “Novos Desafios”, diz sobre a chapa A HORA É AGORA e sobre o candidato a presidente Júnior Leite, não condiz com as propostas da nossa chapa, nem com a personalidade de Júnior Leite, de mudar e lutar por um Diretório Central dos Estudantes. A chapa “A HORA É AGORA” que tem como candidato a Presidente, um jovem que já foi presidente do grêmio estudantil do Dom Luciano, Presidente da USES (União Sergipana dos Estudantes Secundaristas) e que agora quer contribuir com o movimento estudantil universitário não somente da UNIT, mas de todo o Estado de Sergipe. Todos os membros da chapa têm a sua origem de luta do movimento estudantil secundarista e nos mais diversos movimentos de juventude. O que o Centro acadêmico do curso de Direito afirma sobre o abuso econômico, e a distribuição de brindes é no mínimo mentirosa e com interesse puro de calúnia e difamação contra a chapa “A HORA É AGORA” e contra o candidato a presidente, onde queremos prova concretas do afirmado no documento.Vamos aos fatos que os estudantes da UNIT devem saber: 1 – O mandato da atual gestão está vencido desde novembro de 2009, ferindo assim o estatuto da entidade nos seus artigos 44 a 49, portanto sem nenhuma legitimidade para conduzir o pleito; 2      – A Direção do DCE/UNIT está conduzindo o processo de eleição com um total abuso de poder e desrespeito ao legitimo processo de eleição democrática; 3      – O mesmo não se preocupou em garantir a ocorrência do processo eleitoral dentro da universidade, tendo em vista que cada chapa tem apenas um dia para realizar sua campanha, com direito de apenas 5 (cinco) estudantes entrarem em todas as salas da universidade Tiradentes, que comporta aproximadamente 22 mil estudantes; 4      Não houve por parte da atual diretoria do DCE a preocupação de informar à PROAC ( Pró-Reitoria de Assuntos Acadêmicos ), que a partir do dia 22 do mês em curso, ocorreria o processo eleitoral do diretório, vetando assim a passagem dos estudantes em sala de aula para divulgar suas propostas; 5      Segundo, o estatuto que rege o diretório central, a comissão eleitoral deveria ser composta por 2 membros do corpo docente da universidade,  2 membros do corpo discente, 1 membro da direção da universidade, 1 membro do diretório e 1 membro da direção de cada chapa. Ao compreendermos que o estatuto é o documento máximo de regência da entidade, vetamos o edital fixado pela direção atual que impunha o seguinte: 1 indicado da UNE, 1 indicado do DCE e 1 indicado de cada chapa; Portanto, achamos que ao invés vez de acusar e difamar, eles deveriam estar preocupados em garantir um processo eleitoral limpo, democrático e coeso, para um movimento estudantil sem rótulos. Não sairemos da luta e ocupação do DCE, até que se tenha uma solução honesta e verdadeiramente democrática. Chapa: A Hora é Agora.

 

 

Participe ou indique este blog para um amigo: 

claudionunes@infonet.com.br

 

Frase do Dia

“A ambição comete, em relação ao poder, o mesmo erro que a ganância em relação à riqueza: começa a acumulá-la como meio de felicidade, e acaba a acumulá-la como objetivo”. Charles Colton.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários