João engana o povo

0

Não é correto dizer que o prefeito João Alves Filho (DEM), se licenciou por 45 dias para se envolver de corpo e alma na campanha eleitoral. Na verdade, ele se afastou na tentativa de reduzir o forte desgaste que a péssima administração de Aracaju tem causado aos candidatos que apoia. Entende o demista que longe da Prefeitura os eleitores não associarão a imagem dele aos inúmeros problemas da cidade, como ruas esburacadas, saúde falida, caos no trânsito, iluminação pública deficiente, atraso de salários, etc. e tal. Fora do cargo, João espera ficar mais à vontade para responder as inúmeras queixas que recebe dos aracajuanos quando circula pela cidade pedindo votos. Agora licenciado, prometerá levar as reclamações ao prefeito interino com a recomendação para resolvê-las. Quer dizer, tentará transferir para outro o problema que é dele, pois foi eleito em 2012 prometendo transformar Aracaju num paraíso aqui na terra. Portanto, o eleitor deve ficar atento para não cair em mais uma conversa bonita, porém insossa, do escorregadio João Alves Filho.

Apimentado

O debate entre os principais candidatos ao governo de Sergipe, ocorrido ontem na TV Cidade, foi apimentado em alguns momentos, embora os participantes tenham evitado ao máximo se expor. Mediado pelo jornalista André Barros, o confronto de ideias colocou frente à frente Jackson Barreto (PMDB), Eduardo Amorim (PSC) e Sônia Meire (PSOL). Esta conseguiu alfinetar os dois e deve ter ficado feliz ao vê-los se digladiando. Tanto Jackson quanto Amorim tentaram colar um no outro a pecha de político ficha suja. Misericórdia!

Abra o olho

Não venda seu voto, irmão!
Não alimente o tormento,
Pense bem, não se engane
Com quem doa alimento,
Dinheiro ou qualquer coisa,
Pois isso é fingimento!

O cordel acima é da lavra do poeta paraibano Francisco Diniz.

Reviravolta

O desembargador Ricardo Múcio acatou ontem o agravo de instrumento suspendendo a liminar que impedia a transferência das contas da Prefeitura de Aracaju do Banese para a Caixa Econômica. Na defesa da transação, a Procuradoria do Município alegou que Justiça estadual é incompetente para julgar a causa, pois a CEF é um ente federal. O Sindicato dos Bancários promete recorrer à Justiça Federal contra o negócio de R$ 30 milhões entre a Prefeitura e a Caixa.

Mais empregos

Sergipe se transformou num território seguro para quem deseja investir. A afirmação é do governador e candidato à reeleição Jackson Barreto (PMDB). Segundo ele, de 2007 até o ano passado, foram implantadas no estado 103 novas indústrias, resultando na criação de 115 mil empregos diretos. “Nos últimos 12 meses, Sergipe foi proporcionalmente o líder na geração de empregos no país”, festeja o peemedebista.

Denúncia ao BID

A Prefeitura de Aracaju pode ter problemas para conseguir um empréstimo de R$ 132 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). É que o Fórum em Defesa da Grande Aracaju enviou documento ao BID denunciando equívocos ocorridos na audiência pública realizada pela Prefeitura para discutir o financiamento. Entre eles estão a pouquíssima divulgação do evento e o local escolhido, uma faculdade particular de difícil acesso às comunidades carentes e interessadas no tema. Vixe Maria!

Pelos ares

Após um bom tempo sem agir no interior sergipano, bandidos explodiram na madrugada de hoje o caixa eletrônico do Banco do Brasil em Nossa Senhora de Lourdes. A explosão acordou praticamente toda a cidade e a Polícia só apareceu no “pedaço” quando os marginais já haviam ‘capado o gato’ com a bufunfa nos bolsos.

Abaixo a censura

E quem estará amanhã em Aracaju é o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas, Celso Augusto Schroder. Vem discutir com a categoria sobre o grande volume de processos movidos em Sergipe contra a imprensa. O Jornal da Cidade publica hoje que nos últimos 50 dias as coligações e alguns candidatos já impetraram 90 representações judiciais contra jornalistas e veículos de comunicação. Sem sustentação jurídica, boa parte dos processos objetiva unicamente intimidar os comunicadores, caracterizando uma forma indireta de censura.

Compra de votos

Um prefeito sergipano dizia ontem que os candidatos vão precisar de muito dinheiro para convencer certas lideranças políticas do interior. “Algumas afirmam que precisam da grana para montar a ‘estrutura’ da campanha, enquanto outras pedem 30 mil motivos para garantir algo em torno de mil votos”, afirmou o prefeito. Aliás, a afirmação do prefeito só reforça as denúncias de compra de votos feitas pelos deputados petistas João Daniel (estadual) e Rogério Carvalho (federal).

Tapa na macaca

A candidata a governadora Sônia Meire (PSOL) defende a descriminalização do usuário de drogas. Ela acredita que a legalização da maconha não pode ser tratada como uma questão moral, mas política que está por trás do extermínio da própria juventude e dos mais pobres. “Considerar o usuário de substâncias químicas ilícitas como um problema de segurança, fortalece o encarceramento em massa, criminaliza a classe trabalhadora e contribui para o extermínio da juventude negra nas periferias”, discursa a candidata.

Com Marina

Lideranças políticas sergipanas se reuniram ontem em Aracaju para formar a Frente Suprapartidária Marina 40 – presidente do Brasil. Convocado pelo senador Antônio Carlos Valadares, o encontro aconteceu na sede do PSB e serviu para traçar estratégias de mobilização eleitoral e uma agenda de eventos de rua visando massificar o nome da candidata em todo o Estado. Os participantes da Frente também vão criar perfis de mobilização virtual nas redes sociais e mídias eletrônicas.

Recorte de jornal

Publicado no aracajuano Diário da Tarde em 25 de outubro de 1937

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários