João só pensa nelas

0

Desde que perdeu pela segunda vez a eleição para o governador Marcelo Déda (PT), João Alves Filho (DEM) só pensa em retomar o poder. Entrevistado ontem, o demista chegou a dizer que se fosse um jogador de pôquer apostaria todas as cartas como os oposicionistas vencerão as eleições em Aracaju. Nada demais se ele e os que o seguem fizessem uma oposição inteligente, apresentando propostas factíveis e debatendo com argumentos sólidos os erros e acertos do governo. Não é isso que se vê. Na Assembléia, seus aliados destilam raiva por todos os poros, enquanto na Câmara alguns chegam ao desplante de, sem qualquer prova, acusar os colegas de se venderem ao prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B), como fez ontem o vereador Josenito Vitali (DEM). Sem perceber, estão perdendo um tempo precioso, pois quando chegar a campanha não terão nada, além de xingamentos, para apresentar ao eleitorado. Sem contar com a força da máquina, apeados do Poder e integrando um partido à beira da morte, João Alves e seus aliados podem repetir a jocosa história do jegue que, de tanto pensar no meio da estrada, morreu atropelado por uma manada de garanhões.

 

Quem é Floro?

 

As autoridades sergipanas estão dando importância demasiada ao fugitivo Floro Calheiros, acusado de uma série de crimes em Sergipe e que se dá ao luxo de conceder entrevistas jogando lama no ventilador de todo mundo. Que importância tem a declaração de um fora da lei para merecer até notas oficiais de entidades representativas do Judiciário e do Ministério Público? Tudo isso interessa tanto à sociedade sergipana quanto o exame feito no cocô do cavalo do bandido.

 

Encontro apetitoso

 

Começa hoje e prossegue até quinta-feira que vem o Encontro Abrasel Aracaju. O evento vai acontecer no Hotel Parque dos Coqueiros e abrirá o calendário nacional de eventos da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). Os organizadores garantem que o Encontro será um marco para o segmento de alimentação fora do lar em Sergipe. Mais de 500 empresários e profissionais do ramo de bares e restaurantes vão discutir soluções para os problemas locais e nacionais do setor.

 

Pariu maconha

 

Chamado às pressas à Maternidade Santa Izabel, em Aracaju, para socorrer uma mulher com fortes dores, o médico Renato Alessandro tomou um baita susto ao examinar a paciente. Havia um volume estranho no interior da vagina e quando ele retirou percebeu se tratar de quase meio quilo de maconha. Assustado, o médico chamou a Rádio Patrulha para registrar a ocorrência. A mulher que pariu a droga, identificada apenas por Macia, permanece internada recuperando-se do “parto”.

 

Um a mais

 

O Tribunal de Contas do Estado voltou a ter um conselheiro a mais do que determina a legislação. Com a posse de Luiz Augusto Ribeiro, ocorrida ontem, o Pleno do TCE passou a ter oito integrantes, em vez dos sete previstos em lei. É que, desde que foi acusado de fazer lobby em favor da construtora Gautama, o conselheiro Flávio Conceição ganha sem trabalhar. Neste período em que o homem vive às custas do erário sem dar um prego numa barra de sabão, o Tribunal de Contas, que deveria dar o exemplo de austeridade, já nomeou três novos conselheiros. Durma com um barulho desse!

 

Poupando mais

 

Os depósitos em poupança na economia sergipana totalizaram R$ 2,99 bilhões em janeiro passado, um aumento de 0,77% em relação ao mês anterior. No período de 12 meses o total de depósitos teve crescimento de 21,12%. Segundo levantamento do Dieese, na economia nordestina, os depósitos em poupança totalizaram R$ 51,94 bilhões de reais no mês de Janeiro de 2011, um aumento de 0,87% em relação ao mês anterior.

 

Não quer

 

E quem está irritadíssimo com a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Aracaju é o vereador Jailton Santana (PSC). Tudo porque lhe preteriram de compor a Comissão de Constituição e Justiça. Em troca garantiram assentos nas Comissões de Direitos Humanos, Defesa do Consumidor, e Educação e Cultura, mas o rapaz reagiu: “Eu queria fazer parte da Comissão de Constituição e Justiça. As outras não quero”. Parece coisa de garoto mimado, não?

 

Mapa de negócios

O Sebrae divulga nesta terça-feira o ‘Mapa de Oportunidades para as Micro e Pequenas Empresas nas Cidades-Sede’, um estudo que revela as principais atividades a serem exploradas antes, durante e depois da Copa do Mundo de 2014.  O mapeamento identifica as oportunidades de negócios em quatro setores da economia – construção civil, tecnologia da informação, turismo e produção associada. O trabalho foi encomendado pelo Sebrae à Fundação Getúlio Vargas.

 

Prepare o bolso

Os preços que servem de base para o cálculo dos impostos cobrados sobre a água, o refrigerante e a cerveja subiram em média 15%. O aumento no imposto, que entrará em vigor no próximo dia 4, também abrange os isotônicos e energéticos. Os fabricantes já informaram que vão repassar o reajuste dos tributos para o coitado do consumidor. Isso significa que a cervejinha gelada vai pesar no bolso da galera. Só bebendo uma boa cachaça mineira para esquecer. Saúde!

Do baú político

 

Entre a década de 40 e o início dos anos 60, a UDN e o PSD disputaram para ver qual dos dois partidos era o mais violento. Nestes pouco mais de 30 anos de rivalidade, muita gente perdeu a vida, alguns apenas por não aceitar votar no candidato que lhe apresentavam. Um texto do jornalista e pesquisador Luiz Antônio Barreto desnuda a violência política daquela época: “Ao lado de perseguições aos adversários, os situacionistas não tinham limites para impor o controle. Foram oito anos de PSD-PR e oito anos de UDN, sem que se saiba, com certeza, quem se valeu mais dos métodos truculentos. De um lado a isenção arbitrária de impostos aos correligionários, e do outro a cobrança intimidativa aos adversários. Criou-se, acima da lei, uma autoridade militar que podia tudo: revistar – o que era uma desmoralização pública -, prender, bater, deportar e até matar. Para se ter uma idéia do que era estar no Poder em Sergipe, atribuiu-se ao ex-governador Leandro Maciel (UDN) a seguinte frase: ‘Aos amigos tudo, aos inimigos a lei’, o que significava cobertura total aos atos dos correligonários e constrangimentos públicos aos que não rezavam em sua cartilha”.

 

Resumo dos jornais

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais