Lisboa (Pt): Flanar por Belém e noite no Chiado

0
No bairro Belém o Mosteiro dos Jerônimos reina como uma boa opção de passeio, porém há diversos pontos turísticos

Foi-se o tempo que Lisboa era considerada desprovida de benesses turísticas quando se comparada com as tradicionais Roma, Paris ou Amsterdam. A cidade possui uma vasta infraestrutura para receber bem quem a escolhe como atrativo e oferece uma gama de edifícios históricos, boa gastronomia e agitação noturna. Sim, no bairro Chiado ou bairro Alto, uma dezena de cafés, restaurantes, bares e lojas ficam abertos até mais tarde, tornando o local reduto de quem gosta de curtir uma noitada. É lá também onde ficam alguns cafés históricos, como o “A Brasileira”, e a praça Luiz de Camões, além de principais centros de compras da cidade, como os Armazéns Chiado. No bairro de Belém é onde Lisboa se configura em histórias brasileiras com seus descobrimentos.

Azulejaria no bairro do Chiado também presente em toda Lisboa – Pitados à mão

A dica é dividir o dia em turno da manhã e tarde e conhecer os dois emblemáticos bairros de Lisboa: Chiado e Belém. Comece pelo segundo e deixe o Chiado para ir no final da tarde, quando o sol se despede do dia e dar passagem para o anoitecer.

Como a cidade têm pouco mais de 500 mil habitantes, a facilidade de desbravá-la e percorrê-la é bem mais agradável do que outras capitais da Europa. Chega-se fácil em Belém partindo do centro histórico de Lisboa através do Elétrico 15, que para em frente ao Mosteiro dos Jerônimos, no denominado Jardim da Praça do Império.

Igreja e mosteiro dos Jerônimos é uma obra a ser vista e patrimônio europeu

Vale a pena conhecer detalhadamente os pontos turísticos que compreendem o Padrão do Descobrimento e seu entorno, como o Mosteiro dos Jerônimos e a Torre de Belém, e os museus de Arte Moderna e o Popular, além da tradicional Confeitaria Pastéis de Belém.

Arquitetura manoelina portuguesa  bem tradicional

Ao desembarcar do Elétrico, comece pelo Mosteiro dos Jerônimos, construção manuelina portuguesa recheada de detalhes e belezas arquitetônicas com motivos culturais góticos e inspirados na época do descobrimento. O complexo reúne claustro, igrejas, locais dos dormitórios, confessionários, salas de refeições, além de amplos jardins, além dos túmulos de Fernando Pessoa, de Vasco da Gama e Luiz de Camões, esses dois últimos na igreja. Suba até o andar superior onde terá uma bela vista de toda a obra.

Mosteiro é muito mais que um passeio. É visitar uma das mais belas obras portuguesas

Pertinho dali fica a confeitaria Pastel de Belém, que a mais de 100 anos confecciona os tradicionais pasteis de nata que o batizaram de Belém por conta do bairro. Por vezes, as filas para consumi-los passam do quarteirão. Embora esse tradicional doce esteja à venda por todo o país, a receita original do pastel de nata é exclusiva desse local. Por essa razão, atrai turistas do mundo todo. Sendo assim, não se assuste com a grande fila na porta, já que ela anda rapidamente.

Igreja é uma das mais belas e suntuosas

Partindo entre os jardins na direção do Tejo, passando pela avenida Brasília, chega-se ao Padrão do Descobrimento, construído para homenagear as grandes navegações levando à proa o Infante D. Henrique e 32 protagonistas. O monumento apresenta os diversos descobridores portugueses, além de um mapa confeccionado com os locais de descoberta lusitanas. Ao fundo fica a ponte 25 de Abril que interliga Lisboa a Almada, entre outras cidades.

Pavilhão do Descobrimento, rio Tejo e Ponte 25 de Abril

A esquerda do Padrão do Descobrimento no sentido do rio, ergue-se sobre o rio a simbólica Torre de Belém. A dúvida é contemplar a vista do Rio Tejo, da cidade ou dos detalhes do monumento, mas tire um tempinho para os três, afinal, a construção é uma das maravilhas de Lisboa, com sua arquitetura militar, construída no reinado de Manuel I para defender a embocadura do Tejo. Do terraço da Torre tem-se uma vista espetacular dos jardins, do Mosteiro, do Tejo e do Padrão do Descobrimento.

Um bom passeio de domingo

Nos jardins da Torre ficam vários cafés, sorveterias e bares, além de monumentos, atracadouros e passeios bons para um dia completo de descoberta.

Torre de Belém é construção militar e símbolo dos portugueses com uma bela vista nos seus três andares

A dica é pegar o Elétrico 15 de volta e descer na estação do Cais do Sodré, um ponto de partida para se conhecer as principais atrações turísticas do segundo bairro do dia: o Chiado. Ali fica o emblemático Mercado da Ribeira com seus restaurantes e bares de comidinhas tradicionais português assinados por chefes. Na proximidade, na praça da estátua do Duque da Terceira não tem errada ao subir a charmosa rua do Alecrim. Observe a The Pink Street, com seus bares estendidos sobre a rua revestida de rosa, entre outras paisagens de complexos arquitetônicos portugueses bem interessantes de serem clicados. Veja o Palácio Chiado, um luxuoso restaurante, até chegar ao Largo do Chiado.

Belas paisagens do bairro antigo de Lisboa vista da rua do Alecrim

No burburinho do bairro, um passa-passa de gente e a disputa das mesas nas calçadas anuncia que a noite é animada. O Largo do Chiado e a Rua Garret são onde os turistas disputam as calçadas, juntamente com o clique sentado junto a estátua de Fernando Pessoa, em frente do Café A Brasileira, um misto de loja fundada há mais de 100 anos para vender o autêntico café brasileiro, que atrai turistas não só pela tradição, mas também por causa da estátua de um nobre e então assíduo frequentador: o poeta português Fernando Pessoa.

O Chiado e seus centros comerciais e boa opção de vida noturna

Ali cortam o horizonte as torres das lendárias igrejas de Nossa Senhora da Encarnação e de Nossa Senhora do Loreto, próximo dali, o Teatro Nacional de São Carlos (Café Lisboa) até chegar ao final da Rua Garret nos Armazéns do Chiado, um centro comercial que compete também com o Pateo Siza Vieira.

Praça Luiz de Camões no Chiado é como um centrinho do bairro

Lugares são o que não faltam nesta miscelânea de atrações e gente, desde os restaurantes aos centros de compras. Artistas populares e eruditos no mesmo espaço; gastronomia local com pitada de internacional; balada ou uma taça de vinho ao ar livre? A escolha é sua.

Dicas de Viagem

Inicio da Rua Garret  com igrejas seculares

Caso não queira fazer os dois bairros em um só sai, há também a possibilidade de acessar o bairro Chiado por meio do Elevador de Santa Justa ou Elevador da Glória. É também no bairro, onde têm-se opções de miradouros, pontos de observação panorâmico da cidade. Descendo Ascensor da Glória (Elevador da Glória) partindo da Praça do Rossio, primeiramente, conheça o miradouro de São Pedro de Alcântara, logo na descida do História e modernidade unem-se num uníssono convite à surpresa lisboeta.

Lisboa é muito mais: Castelo de São Jorge, Parque Eduardo VII, Igrejas da Sé; Teatro D. Maria II, Estação do Rossio, Museus do Fado, do Azulejo, da Marinha, entre várias outras atrações, mas é na Lisboa moderna onde se encontra o Centro de Compras Vasco da Gama, o Parque das Nações, o Panteão Nacional, a Torre Vasco da Gama e o famoso Oceanário de Lisboa, considerado o maior da Europa.

Rua Garret e seus centros comerciais

Há inúmeras possibilidades de hospedagem no próprio Chiado ou na redondeza do bairro, mas com valores superiores ao cobrados em outras freguesias.

O Café a Brasileira é gratuito e funciona todos os dias, das 8h às 22h. Endereço: rua Garret, 120-122, Chiado.

Não se faz necessário apressar-se para procurar os locais de refeições. Lisboa é bem servida de bons restaurantes a preços convidativos, comparando com outras capitais da Europa.

Restos mortais de Fernando Pessoa, Camões, Vasco da Gama podem ser visitados

O Padrão do Descobrimento funciona no horário de Verão (Março a Setembro), todos os dias das 10h às 19h, com última admissão às 18:30. O horário de Inverno (Outubro a Fevereiro), de terça a domingo, das: 10h às 18h, ultima admissão às 17h30. Preço: € 6

A Torre de Belém funcionamento de Outubro a abril: todos os dias, das 10h às 17h30. Maio a setembro: todos os dias, das 10h às 18h30. Preço: € 6

Colunas manoelinas na igreja dos Jeroônimos

Mosteiro dos Jerônimos funciona de Outubro a abril: das 10h às 17h30. Maio a setembro: das 10h às 18h30. Há preço especiais para crianças, estudantes e idosos. A Individual é cobrada: € 10. Já o Mosteiro + Museu de Arqueologia: € 12

Fábrica de Pastéis de Belém funciona de 1 de outubro a 30 de junho, todos os dias, das 8h às 23h; de 1 de julho a 30 de setembro, todos os dias, das 8h às 24h. A faixa de preço: média de € 5

Gastroterapia

Doces portugueses é unanimidade

O pastel de nata é o carro chefe das guloseimas regionais do bairro Belém que virou patrimônio nacional. Por conta da tradição, o pastel também é chamado de pastel de Belém. Em Lisboa é um folheado em formato de empadinha que recebe um recheio de um doce de nata ou creme de leite com ovos.

Como os famosos pasteis de nata

O pastel virou tradição em Portugal e ganhou as prateleiras das lojas de souvenires importados para todo o mundo. Mas não se engane. Os doces portugueses são famosos como um todo, a exemplo das queijadinhas, dos quindins e doces diversos. Por conta disso, nas confeitarias lusitanas fazem filas para que os turistas provem das delícias regionais.

 

Comentários