Musiqualidade

0

M U S I Q U A L I D A D E

 

 

R E S E N H A   1

 

Cantora: CIDA MOREIRA

CD: “A DAMA INDIGNA”

Gravadora: JOIA MODERNA

 

Cida Moreira

Intérprete intensa e teatral, dessas que entrega a alma às músicas que canta, Cida Moreira foi uma das escolhidas pela dupla formada pelo diretor artístico DJ Zé Pedro e pelo produtor Thiago Marques Luiz, ambos à frente da nova gravadora Joia Moderna, para fazer parte do seu primeiro lote de lançamentos. A ideia não poderia ter sido mais feliz, uma vez que a artista, em apenas duas sessões de estúdio, gravou o seleto repertório que compõe o CD intitulado “A Dama Indigna”, um dos melhores de sua discografia.

 

Acompanhada apenas pelo próprio piano, Cida enfileira belos temas que ganham novas tintas com a sua voz operística e precisa, a qual vai do lúdico ao exaltado em questão de segundos sem perder o sentido. Entre pérolas do cancioneiro estrangeiro, como “The Man I Love” (de Ira e George Gershwin) e ”Soul Love” (de David Bowie), ela encontra espaço para redescobrir interessante canção projetada por Roberto Carlos, “Maior que o Meu Amor” (de Renato Barros) e para jogar luzes sobre uma das grandes (e infelizmente pouco conhecidas) criações de Chico Buarque, “Uma Canção Desnaturada” (composta para a trilha do musical “Ópera do Malandro”, a qual, em sua contundente letra, narra o desgosto mortal da mãe com relação à filha).

Outros ótimos momentos ficam por conta do medley que reúne “Hotel das Estrelas” (de Jards Macalé e Duda) e “Palavras” (de Gonzaguinha), da versão personalíssima de Cida para “Back to Black” (pinçada do repertório da polêmica Amy Winehouse) e do resgate do tango “Sou Assim” (interessante parceria de Toquinho com Gianfrancesco Guarnieri).

 

Registre-se que, devido à excelente receptividade obtida com a tiragem inicial de mil cópias, já está sendo providenciada uma segunda fornada do álbum que chegará ao mercado no final deste mês e trará duas faixas adicionais. Trata-se das canções “Lullaby” e “Tango Till They’re Sore”, ambas do compositor norte-americano Tom Waits que ficaram de fora do primeiro lote porque as devidas autorizações não chegaram a tempo.

Um trabalho que vale a pena ser conhecido!

 

 

R E S E N H A   2

 

Cantor: CARLOS CAREQA

CD: “ALMA BOA DE LUGAR NENHUM”

Gravadora: INDEPENDENTE

 

Carlos Carega

Carlos Careqa é um bom cantor e um ótimo compositor com consideráveis serviços prestados à nossa música, mesmo ainda não tendo conseguido alcançar o reconhecimento que merece. Com canções suas gravadas por Vânia Abreu, Cris Aflalo e Tetê Espíndola, entre outros, ele é respeitado na cena indie como um artista plural sempre em efervescência criativa.

 

Acaba de chegar às lojas o seu novo e interessante projeto independente: trata-se do CD intitulado “Alma Boa de Lugar Nenhum”, produzido por ele próprio e composto por uma dúzia de faixas. Embora não possua qualquer intimidade com o piano, Careqa optou por revestir esse novo trabalho fazendo-se acompanhar unicamente por tal instrumento. E para tanto arregimentou grandes instrumentistas que destilam os seus talentos faixa a faixa. Estão lá André Mehmari, Gabriel Levy, Tiago Costa, Paulo Braga e Ana Fridman, os quais dão um brilho todo especial ao agradável álbum.

Como auxílio mais que luxuoso, Careqa conta ainda com as participações especiais de Chico Buarque (que canta sozinho a faixa “Minha Música”) e Arrigo Barnabé (dividindo os vocais de “Todo Cuidado É Pouco”, a melhor faixa do disco, última parceria de Careqa com o saudoso Itamar Assumpção).

 

Basicamente autoral (apenas duas das canções são versões), o CD encontra outros grandes momentos, além da faixa-título, com “Estou Cheio de Arte”, “O Rolo do Rolex” (uma alusão ao episódio em que o apresentador Luciano Huck teve o seu caríssimo relógio roubado) e “Sucessão de Fracassos”.

É salutar ouvi-lo!  

 

 

N O V I D A D E S

 

· O show “Pelo Sabor do Gesto” que a cantora Zélia Duncan vem apresentando há meses foi registrado no final da semana passada no Teatro Municipal de Niterói (RJ) e, em breve, chegará ao mercado, nos formatos CD e DVD ao vivo, através da gravadora Biscoito Fino. O repertório é concentrado no álbum homônimo de estúdio lançado pela cantora em 2009, mas ela abre espaço para a inédita “Borboleta” (parceria com Marcelo Jeneci) e para duas canções assinadas por Roberto e Erasmo Carlos (“I Live You” e “Por Isso Corro Demais”). As participações especiais ficaram por conta de Moska, Christiaan Oyens e Fernanda Takai.

 

· Fernando Catatau, o guitarrista do grupo Cidadão Instigado, será o produtor do terceiro disco solo de Siba, o qual tem lançamento previsto ainda para este ano.

 

· Após a ótima receptividade alcançada com o seu mais recente CD (“Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos”, lançado em 2009), o cantor e compositor Otto já está a produzir o seu sexto disco. Intitulado “The Moon 11:11” e com a previsão de lançamento para o dia 11 de novembro de 2011, o trabalho contará com a participação do percussionista Naná Vasconcellos e terá inspiração cósmica, com influências do saxofonista de jazz John Coltrane, do grupo progressivo Pink Floyd e do compositor e músico nigeriano Fela Kuti.

 

· “2 Lados” é o título da série que a gravadora Universal está lançando. Trata-se de dezessete títulos (fazem parte: Alceu Valença, Belchior, Caetano Veloso, Cazuza, Chico Buarque, Dorival Caymmi, Gilberto Gil, Ivan Lins, Jackson do Pandeiro, João Bosco, Luiz Melodia, Jorge Ben Jor, Marina Lima, Milton Nascimento, Tom Jobim, Toquinho e Vinicius de Moraes), cada um deles composto por um CD duplo. No volume 1, o próprio artista canta algumas de suas mais famosas criações. Já no volume 2, outras composições desse artista podem ser ouvidas nas vozes de vários intérpretes. Uma ótima pedida para quem está a fim de aumentar a cedeteca e não tem preconceito com coletâneas!

 

· Depois de oito anos de jejum fonográfico, Rita Lee anuncia que este ano estará lançando dois discos. Um se chamará “Bossa’n’Movies” e reunirá sucessos de trilhas sonoras de filmes em clima bossa-novista. O outro será o aguardado álbum de inéditas.

 

· É fato consumado que Ney Matogrosso irá lançar, até o final do ano, um novo CD em cujo repertório reunirá músicas de compositores tido como “malditos” e de novatos da música brasileira. Entre os primeiros estarão Itamar Assumpção e Jards Macalé; no outro rol, pontificarão Luís Capucho e Vítor Pirralho. Duas das canções já confirmadas são: “Não Consigo” (do grupo Tono) e “Escudos” (de Maria Gadú).

 

· A dupla mineira Lúdica Música, formada pelas cantoras e compositoras Isabella Ladeira e Rosana Britto, está lançando o CD “Mundo-Ludo” objetivando comemorar os vinte anos de carreira. O repertório é majoritariamente autoral e o álbum conta com as participações especiais de Milton Nascimento, André Abujamra e Emmerson Nogueira.

 

· Trabalhando juntos já há algum tempo, Arnaldo Antunes e Edgard Scandurra resolveram gravar um disco baseado no show que apresentam desde 2008. No repertório, parcerias inéditas dos dois surgirão em meio a algumas regravações.

 

· O show que as cantoras Alaíde Costa e Fátima Guedes apresentaram juntas em 2008, no Teatro Fecap, em São Paulo, e que foi, à época, devidamente registrado, chegará em breve às lojas. Uma excelente pedida!

 

 

RUBENS LISBOA é compositor e cantor

Quaisquer críticas e/ou sugestões serão bem-vindas e poderão ser enviadas para o e-mail: rubens@infonet.com.br  

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais