MUSIQUALIDADE

0

R E S E N H A     1

 

Cantores: VÁRIOS

CD: “SASSARICANDO”

Gravadora: BISCOITO FINO

 

A partir da década de 20 do século passado, os Carnavais do Rio de Janeiro eram esperados anualmente com ansiedade pelos foliões por conta do lançamento das marchinhas, as quais terminaram se transformando em uma febre que assolou o Brasil inteiro. Tinham a função de fazer uma verdadeira crônica social da época, trazendo a lume as qualidades e defeitos do povo brasileiro, quase sempre sem abrir mão do deboche e da malícia, e grande parte delas se tornou antológica. As mesmas (que conheceram o declínio na década de 70), ressurgiram este ano com toda a força, muito por conta do espetáculo musical “Sassaricando – E o Rio Inventou a Marchinha”, ainda em cartaz em terras cariocas, cujo repertório contempla uma centena dessas canções escolhidas a dedo, dentre mais de mil, pelos pesquisadores Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral.

Com produção musical a cargo do experiente Luís Filipe de Lima e contando com os atores-cantores Eduardo Dussek, Soraya Ravenle, Juliana Diniz, Pedro Paulo Malta, Alfredo Del-Penho e Sabrina Korgut no elenco, a trilha do musical deu origem ao CD duplo que chegou recentemente às lojas através da gravadora Biscoito Fino.

Trata-se de um lançamento que é item obrigatório em toda cedeteca que se preze. As gerações mais jovens deveriam conhecer essas marchinhas que são marcas de um tempo onde a inteligência e o bom humor predominavam na nossa música popular.

São vários os compositores que se tornaram famosos compondo esse gênero musical. Os três principais, Lamartine Babo, Haroldo Lobo e João de Barro (o Braguinha), estão presentes no projeto através de canções como “Linda Morena”, “Alá-lá-ô” e “Yes, Nós Temos Banana”, respectivamente. Mas há ainda muitos outros momentos sensacionais, a exemplo de “A Casta Suzana” (Ary Barroso e Alcyr Pires Vermelho), “Marcha do Sapinho” (Humberto Teixeira e Norte Victor), “Calma no Brasil” (Nássara e Frazão), “No Tempo da Minha Avó” (Paulo Barbosa e Osvaldo Santiago), “Aurora” (Mário Lago e Roberto Roberti), “Bandeira Branca” (Max Nunes e Laércio Alves), “Daqui Não Saio” (Paquito e Romeu Gentil), “Cabeleira do Zezé” (João Roberto Kelly e Roberto Faissal), “Pierrô Apaixonado” (Heitor dos Prazeres e Noel Rosa), “Máscara Negra” (Zé Keti e Hildebrando Matos), “Mamãe Eu Quero” (Jararaca e Vicente Paiva) e “Cidade Maravilhosa” (André Filho).

Realmente um trabalho imperdível!

 

 

R E S E N H A     2

 

Cantores: VÁRIOS

CD: “AS MELHORES MARCHINHAS DO CARNAVAL 2007”

Gravadora: SOM LIVRE

 

E as marchinhas voltaram mesmo com tudo! Realizado este ano, em sua 2ª edição, o Concurso Nacional de Marchinhas Carnavalescas da Fundição Progresso foi um enorme sucesso. Tanto que os três primeiros lugares foram decididos por votação popular, levada a cabo através do programa “Fantástico”, da Rede Globo.

As três finalistas foram: “Pra Carmen” (de Bete Bissoli, interpretada por Soraya Ravenle), “Velho Palhaço” (de Paulo Gomes, defendida por Pedro Paulo Malta) e “Marcha da Descompostura” (de João Cavalcanti, cantada por seu próprio autor). Venceu a merecida homenagem a Carmen Miranda, cantora portuguesa de nascença, mas brasileira de coração, que conquistou Hollywood com seus turbantes coloridos e seu gingado especial. A lembrança dolorida de um amor perdido e a ode à vadiagem durante o período de Carnaval foram, respectivamente, os temas das outras duas ganhadoras.

Essas e outras canções acabam de chegar ao mercado através do CD lançado pela gravadora Som Livre, o qual reúne as dez músicas selecionadas deste ano, além de quatro faixas bônus: as três vencedoras do ano passado (“Milagre do Viagra”, “Bloco do Penico” e “Ô Pitanguy”) e a ambígua “Suco de Luz”, de autoria de Perfeito Fortuna, não por acaso o idealizador desse louvável projeto.

O disco contempla marchinhas de diversos estilos e andamentos, algumas mais debochadas, outras mais românticas, algumas ressaltando com bom-humor os costumes da sociedade atual, outras mergulhando em um passado não muito distante. Assim, encontra-se uma exaltação ao caráter alegre da folia (“Espírito de Carnaval”), o desejo pela consciência da irmandade universal (“Quero Paz”) e o abandono sofrido do pierrot quando a colombina o troca por outro (“Falso Arlequim”). Entre uma descarada declaração de amor (“Canguru Perneta”) e a constatação dos mistérios que residem no coração de uma mulher (“Salão da Ilusão”), há lugar ainda para os planos a serem concretizados após os festejos de Momo (“Só Depois do Carnaval”) e a divertida alusão criada por Eduardo Dussek ao vídeo veiculado pelo youtube que virou mania nacional, com a atriz Maria Alice Vergueiro dando vida a uma apreciadora do ‘cigarrinho do diabo’ (“Tapa na Pantera”).

Um ótimo painel que explicita o talento e a criatividade do povo brasileiro!

 

 

N O V I D A D E S

 

·               O compositor carioca Guinga está lançando, através da gravadora Biscoito Fino, o seu novo CD que se intitula “Casa de Vila”, trabalho em que estréia como letrista e se aventura como cantor. No repertório estão canções compostas com Aldir Blanc, Paulo César Pinheiro e Edu Kneip.

 

·               Sueli Costa se prepara para a gravação de seu próximo CD, o qual vai contar com as participações de Maria Bethânia, Simone e Nana Caymmi, três das cantoras que mais gravaram canções da compositora. O repertório vai contar com novas parcerias de Sueli com Ana Terra, Fausto Nilo e Abel Silva, entre outros.

 

·               E a onda de lançar dois CD’s simultâneos parece que segue com pompa e maestria. A próxima que pretende fazer isso é a cantora paraibana Renata Arruda que sonha com um disco voltado para os ritmos nordestinos e outro abraçando uma temática mais pop. É esperar para ver…

 

·               Maria Eugênia é uma das cantoras de Goiás mais conhecidas em seu Estado. Juraildes da Cruz, por sua vez, é um dos compositores mais queridos daquelas paragens. Unindo suas artes, Maria Eugênia acaba de lançar, de maneira independente, o CD “Alma Leve”, composto por quatorze faixas, todas elas de autoria de Juraildes. Eugênia tem voz poderosa e afinada e é ótima intérprete, embora por vezes exagere na empostação. Juraildes, por sua vez, tem o seu trabalho autoral voltado para as raízes e costuma alternar forrós com canções de pegada romântica, as quais, de vez em quando, resvalam para o brega. Não à toa, o cantor Leonardo é o convidado especial da faixa “Quem Ama, Perdoa”. Os melhores momentos do disco ficam por conta de “Nóis é Jeca Mais é Jóia” (já gravada pela nossa Amorosa no seu CD “Aldeia”), “Dodói” e “Se Correr, o Bicho Pega”.

 

·               Deverá chegar às lojas ainda este mês o terceiro CD de Bebel Gilberto, o qual foi gravado entre Rio de Janeiro, Londres e Nova York. A primogênita de João Gilberto se intitulará “Momento”. O repertório é quase todo autoral, mas há algumas regravações, como as faixas “Caçada” (de autoria de Chico Buarque) e “Night and Day” (de Cole Porter).

 

·               O grupo Boca Livre volta ao passado e, com a sua formação original (Zé Renato, David Tygel, Maurício Maestro e Lourenço Baeta), registrará show ao vivo que estará se transformando em DVD e chegará no mercado ainda neste semestre. Alguns convidados far-se-ão presentes, a exemplo de Fred Martins, Rodrigo Maranhão, Roberta Sá, Renato Braz e MPB-4.

 

·               Helena Rangel está lançando o seu primeiro CD pela Unimar Music com produção assinada por Leandro Sapucahy, o atual queridinho de Maria Rita. O repertório é composto por sambas românticos, tipo aqueles característicos da fase passional de Alcione. Helena canta bem, mas o disco, infelizmente, não empolga nem apresenta composições inspiradas que possam vir a cair no gosto popular. A exceção talvez seja a faixa “E Aí” (de Chico Roque e Sérgio Caetano).

 

·               A gravadora Albatroz está colocando no mercado, dentro da série “Momentos Bons da Bossa”, alguns CD’s que anteriormente haviam sido lançados somente no formato DVD. Dentre eles, registros de shows de Pery Ribeiro, Maria Creuza, Leny Andrade e Os Cariocas.

 

 

RUBENS LISBOA é compositor e cantor


Quaisquer críticas e/ou sugestões serão bem-vindas e poderão ser enviadas para o e-mail: rubens@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais