NOVAMENTE, ALÔ COMPANHEIROS!

0

Estamos vivendo um momento decepcionante para a maioria da população brasileira. Em 2002, acreditando na pregação do PT quanto à ética, a honestidade, a transparência e de uma política de governo mais voltada para o social, foi eleito para presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

No que se refere à economia, estando na oposição pode-se pregar o que quiser, mas exercendo a função de governo e tomando por base que em economia milagre não existe, o presidente Lula garantiu-se ao indicar os senhores Antonio Palocci e Henrique Meireles para, respectivamente, ministro da Fazenda e presidente do Banco Central e o que se viu nestes anos do Governo Lula foi a continuação da política macro-econômica, que vigorou no Governo de Fernando Henrique Cardoso, que o PT, enquanto oposição, sempre condenou.

 

A manutenção da política macro-econômica do governo anterior levou de imediato, diversos militantes do PT, que mais acreditam nas profecias oposicionistas do que na realidade de ser governo, deixarem o partido. Graças à manutenção da política macro-econômica do governo anterior, o Brasil conseguiu criar as condições necessárias para um desenvolvimento sustentável e os sinais estão aí: Em 2004, o maior crescimento do PIB destes últimos anos; as exportações anuais ultrapassando US$ 100,0 bilhões; saldos recordes da Balança Comercial.

 

Quanto à ética, honestidade e transparência na política, estamos vendo, cada dia mais, o envolvimento do PT em atos de corrupção. Atos de corrupção que levaram a queda do presidente, Tesoureiro e Secretário Geral do Partido; queda do chefe da Casa Civil, deputado José Dirceu; queda do líder do PT na Câmara e ainda, com certeza, veremos a cassação de deputados e senadores do PT.

 

O PT sobreviverá? É possível, mas renascendo do zero e com uma visão mais socialista que poderá redirecionar a política macro-econômica do governo e, consequentemente, provocar uma nova interrupção do crescimento sustentável do país. E o presidente Lula está alheio a tudo o que ocorreu e está ocorrendo? O presidente Lula, tendo o ex-chefe da Casa Civil, seu companheiro e um dos homens mais fortes do governo, conforme denúncias apresentadas, participando do esquema do PT, nada sabia?

 

A situação para o PT e para o presidente é tão séria que seus comportamentos estão mudando. O presidente, que nesses primeiros anos de governo mais cuidou de sua imagem como presidente, hoje está voltando conviver com os companheiros sindicalistas e até fez ministro o presidente da CUT.

 

Nos discursos proferidos para os sindicalistas, as falas, que adoram ouvir, são proferidas pelo presidente. Nesses últimos discursos, o presidente afirma que todo este clima que o PT, partido dos sindicalistas, está vivendo é porque a elite brasileira não está suportando conviver com um não doutor na Presidência da República.

 

Este é um bom tema para os discursos, mas está bem longe da realidade. E depois, há muito tempo, o presidente Lula vive em condições, que muitos da elite não conseguem viver. Sua esposa, a primeira dama, há muito tempo desfila pelas ruas de São Paulo em carro importado; quando foi o último emprego do presidente Lula? Seus filhos são empregados ou empresários? Sua qualidade de vida, nestes anos, tem sido de um simples empregado?

 

EdmirPelli é aposentado da Eletrosul e articulista desde 2000
edmir@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários