O app do mal. Sério?

0

Algumas semanas atrás, escutando um dos programas matinais de rádio, uma autoridade policial reclamava bastante sobre um “programa feito para o mal”. Ele argumentava que o tal programa só poderia ter sido feito com o intuito de desmoralizar a policia e que deveria ter uma forma de não permitir que esse programa fosse utilizado pela população. A princípio não estava entendendo a que “programa” a autoridade estava se referindo. Depois de um tempo percebi que ele falava do Waze.

Ouvi falar do Waze a pouco mais de um ano, mas comecei a usar com pouco mais de frequência apenas nos últimos meses. O app tem como função básica permitir navegação, ao estilo dos GPS de carro, que nos acostumamos a ver nos últimos 5 anos. A principio nada demais, senão fosse pela ideia de dar aos usuários a possibilidade de monitorar o trânsito em tempo real. Como fazer isso? Permitindo que eles digam o que estão vendo no trânsito. Se algum acidente aconteceu e você passou perto, basta clicar e relatar o acidente. Caso esteja passando por um lugar que tenha óleo na pista, basta indicar perigo. Se tiver muito carro por onde você está trafegando, informe se está moderado, intenso ou parado.

Como os pontos de gasolina já estão mapeados, caso você esteja passando por perto, o Waze pede para você atualizar os preços dos combustíveis. Um ponto importante dos GPS é manter o mapa atualizado. Uma navegação por um mapa desatualizado pode fazer com que você entre numa contramão ou te leve por lugares indesejados. No Waze é possível indicar correções no mapa e isto o torna muito superior aos seus concorrentes.

No Waze também estão mapeados os radares da cidade. Então, se você é daqueles que reduzem apenas quando vai passar perto de um deles, o Waze vai te avisar com alguns metros de antecedência. E quando a parte do programa ser “do mal”? Bem, o usuário pode informar em quais locais temos policiais (as famosas blitz) e foi exatamente isso que deixou a autoridade policial exaltada. A pergunta que deixo é a seguinte: será que realmente o Waze presta um desserviço ou ele é uma ferramenta válida para a sociedade?

Google Now – o comedor de bateria
Na Semana passada comentei aqui sobre o Google Now e algumas das suas características. O “problema” é que o aplicativo, uma vez ligado, deixa habilitado o GPS eternamente, consumindo a bateria do aparelho rapidamente. O jeito é ir nas configurações do telefone e desabilitar o GPS somente para esse app. Vamos ter que esperar uma nova versão que faça esse pequeno ajuste.

YouTube na direção do Netflix?
Os rumores dizem que o YouTube deve passar a ter alguns canais pagos mediante uma assinatura mensal. Se isso realmente acontecer e com a parceria do Google com os estúdios de cinema, acredito que será o primeiro passo rumo a um serviço de stream sob demanda, no estilo do Netflix.

É muito download
A Apple lançou uma campanha na semana passada para comemorar uma marca bem expressiva. Quem fizer o download de número 50.000.000.000 (bilhões!!!!) vai receber um vale compras (da própria App Store) no valor de 10 mil dólares. O prémio nem é lá essas coisas, o que impressiona é que a quantidade de downloads realizados na loja. Sem dúvida, é um número impressionante.

Marcando fotos no Instagram
Desde a nova versão (3.5) do Instagram, é possível marcar pessoas nas fotos. Um recurso que já tem no Facebook há muito tempo. Legal? Nem sempre. Pode ser que você esteja naquele estado deplorável após uma noite de farra e não seria interessante que a foto ficasse no seu perfil. Como faz? Entre na sua conta, clique no último ícone (fotos com você). Clique na foto que você foi marcado, depois clique no botão de reticências (…), depois clique no botão mais opções e finalmente no botão excluir da foto. Não conseguiu? Então já era… Sua foto vai para o perfil!

Mapa pelo Nike+
Semana passada postei uma foto do Nike+ Running, mas alguns leitores falaram que a foto não ficou legal. Sendo assim, resolvi postar o link completo. Lá você vai poder ver como mapa com detalhes e ainda tem uma animação da corrida. Segue aqui.

Tweets da semana
@srlm em sua estratégia de não ter estratégia, governo isenta smartphones de impostos… e só 1/3 vira desconto http://bit.ly/107gvHZ
@portal_infonet MEC vai estimular formação  na área de Ciências exatas   –   https://.infonet.com.br/educacao//ler.asp?id=143719
@DeLuca Menino de 12 anos cria aplicativo de educação e vira sucesso na internet – http://glo.bo/YsSpwl
@meio_bit The Liberator, a primeira arma produzida por uma impressora 3D, desfere seu primeiro tiro http://bit.ly/10gGnWM
@CIOBRasil Quatro formas de melhorar a imagem da TI na corporação #tendências http://cio.uol.com.br/gestao/2013/04/30/quatro-formas-de-melhor-a-imagem-da-ti-na-corporacao/

Vou ficando por aqui. Qualquer coisa deixe aqui seu comentário ou intereja pelas redes sociais.

Até a próxima semana

Comentários