Pago quando puder

0

Ao atrasar meses a fio o pagamento de produtos e serviços contratados, o governo de Sergipe está quebrando empresas, provocando desemprego em massa e desaquecendo a já enfraquecida economia. Para se ter uma ideia de quanto é grave a situação, muitos empresários já ameaçam suspender os serviços porque o governo não lhes paga o que deve. Pelo mesmo motivo, obras foram paralisadas, aumentando o desemprego em toda cadeia da construção civil. Chega a ser assustador o rastro de problemas deixado pela velhacaria do Executivo sergipano. Pior é que não se enxerga uma luz no fim do túnel. Em vez disso, caminha-se para o agravamento do quadro, pois o governo vem acenando com a possibilidade de decretar calamidade financeira. Em isso acontecendo, muita gente vai quebrar na solda, pois essa medida extrema visa, entre outras coisas, oficializar o calote. Decididamente, os sergipanos estão no mato sem cachorro!

Encontro de derrotados

Os tucanos Eduardo Amorim e Geraldo Alckmin se encontraram em Brasília. Conversaram sobre a conjuntura política e o fortalecimento do PSDB, que saiu enfraquecido da última refrega eleitoral. Aliás, Amorim e Alckmin são bons exemplos do fracasso da legenda nas urnas. O sergipano perdeu a disputa pelo governo do estado e o paulista ficou no meio do caminho da eleição presidencial. Marminino!

Comprando briga

O senador Alessandro Vieira (PPS) já conseguiu 25 das 27 assinaturas necessárias à abertura da CPI dos tribunais superiores de justiça. Segundo ele, este é o único espaço histórico de poder ainda intocado pela onda de renovação impulsionada pela Operação Lava Jato. Nem precisa dizer que os ministros togados estão por aqui com o senador. Já há quem garanta que o delegado Alessandro está cutucando a cobra com vara curta. Homem, será?

Prato feito

E o governador Belivaldo Chagas (PSD) acha necessária a reforma da Previdência, porém não aceita prato feito: “É preciso discuti-la. Não vamos dizer amém à proposta do governo federal sem saber o que vai acontecer”, alerta. Esta posição de Chagas foi exposta em Brasília, durante a reunião dos governadores do Nordeste. Na pauta, além da crise previdenciária, o pacote anticrime, anunciado pelo governo federal, a prorrogação do Fundeb e a agenda legislativa.

Bomba relógio

A Petrobras poderá ser multada em até R$ 10 milhões por ter fechado a Fabrica de Fertilizantes Nitrogenados, em Laranjeiras. A punição será aplicada porque a estatal não avisou sobre o fechamento à Administração Estadual do Meio Ambiente. Segundo o presidente da Adema, Gilvan Dias, a FAFEN possui reservatórios com cerca de 75% de amônia, ureia e outra substâncias. Técnicos garantem que quando estes tanques forem esvaziados ficarão ainda mais perigosos. Crendeuspai!

Ovo como arma

O baixo preço dos ovos – 40 unidades por R$ 10 – está estimulando manifestantes a usá-los contra os políticos. O Código Penal prevê punição para quem pratica “ovação”, porem a pena é tão branda (detenção de três meses a um ano e multa) que é bom os políticos se protegerem, principalmente dos ovos podres. Misericórdia!

Samba petista

Para comemorar os 39 anos de fundação do PT, o diretório estadual vai promover em Aracaju o “Samba da Resistência”. Será na próxima sexta-feira, na sede municipal do partido. Antes do folguedo, os petistas discutirão sobre o futuro do PT e a conjuntura nacional. Segundo a Wikipédia, O Partido dos Trabalhadores é um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda e de centro-esquerda da América Latina.

Violência

Pesquisa revela que 98% da população conhecem a Lei Maria da Penha e que para 86% as mulheres passaram a denunciar mais os maus-tratos depois da existência da lei. Feito pela Data Popular, o estudo mostra ainda que sete em cada 10 entrevistados acreditam que a mulher sofre mais violência dentro de casa do que em espaços públicos e que 50% analisam que a mulher se sente mais insegura em casa do que fora. Cruzes!

Fazendo caixa

A Petrobras não ver a hora de se desfazer dos campos maduros de petróleo, como o de Carmópolis, em Sergipe. Entrevistado pelo Valor Econômico, o presidente da petroleira, Roberto Castello Branco, disse que estes ativos são muito pequenos para uma companhia do porte da Petrobras: “Não temos foco neles. São campos maduros, que produzem muito pouco, como os campos terrestres, 16 barris por dia”. Homem, vôte!

Debate defendido

O governo federal precisa abrir o debate em torno do pacote anticrime proposto pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro. Quem pensa assim é o senador Rogério Carvalho (PT). Segundo o petista, sem esse debate a proposta se torna “autoritária, incentivadora da violência contra o pobre e o desassistido. E sem qualquer vínculo com a realidade penitenciária”. Certíssimo!

Recorte de jornal

Publicado no jornal Correio de Aracaju, em 23 de junho de 1915

Resumo dos jornais

Comentários