Polícia menor

0

Parte da sociedade sergipana não percebe, mas enquanto a criminalidade cresce em todo o Estado, a Polícia fica menor a cada dia, pois como qualquer profissional, o policial militar e civil também se aposenta. Ao tomar posse em 2007 para seu primeiro mandato, o governador Marcelo Déda (PT) decidiu melhorar os salários dos policiais, tornando-os os mais bem pagos do país. Esqueceu, contudo, de desenvolver uma política de segurança pública que privilegiasse, entre outros pontos, a oxigenação das Policias Civil e Militar, através da realização de concurso público visando substituir aqueles que se aposentam. Alegando falta de recursos para contratar novos policiais, o governo assiste a perigosa redução do atual contingente, enquanto a marginalidade cresce a olhos vistos, assustando a sociedade sergipana pela ousadia e crueldade.

Era brincadeira

O vereador aracajuano Robson Viana nega que deseje deixar o PT. Ele disse que estava de brincadeira quando revelou o desejo de recorrer à chamada ‘justa causa’ para deixar o partido. Viana confessa que tem buscado ampliar seus espaços dentro do PT, acrescentando que não tomará qualquer decisão antes de conversar com a cúpula petista de Aracaju. Tá feito o reparo!

Propaganda

Quem deve está rindo de orelha a orelha é o dono da Pousada Fina Stampa, localizada no Conjunto Marcos Freire III, em Socorro. É que diariamente o nome do seu estabelecimento é citado várias vezes na rede Globo de Televisão graças à nova novela das 21h, que também se chama ‘Fina Estampa’. Tem propaganda melhor do que essa?

Cala-te

Com o título acima, a coluna Periscópio do Jornal da cidade publica hoje a seguinte nota: “O presidente do PSDB de Sergipe, empresário Adierson Monteiro, postou em seu facebook: ‘Reflexão do dia: João Fontes é mais eloqüente quando calado’. A reação de Adierson foi motivada pelas últimas declarações de João à imprensa. Entre as afirmações de Fontes está a de que o PSDB não ficará nas mãos de Adierson, mas sim com os democratas”.

Medindo força

A procissão em homenagem a Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Lagarto, serviu ontem para que a classe política avaliasse sua força naquele município. Durante o cortejo religioso cada um procurou ficar ao lado do seu grupo. O governador Marcelo Déda (PT) reuniu em torno de si as lideranças petistas e ligadas ao PSC, PMDB e PSB. Mais atrás estava o grupamento liderado pelo ex-governador João Alves Filho (DEM), e meio sozinhos o ex-prefeito de Lagarto, José Raymundo Ribeiro, e seu filho Júnior, que é o vice-prefeito de Lagarto. Ao redor da santa, os padres e o povo.

Sem medo

O vice-governador Jackson Barreto (PMDB) não teme uma possível candidatura de João Alves Filho a prefeito de Aracaju. Segundo a colega Rita Oliveira, do Jornal do Dia, o peemedebista entende que João já deu o que tinha que dar. “Ele está superado, com a cabeça voltada para 1979, quando foi prefeito biônico de Aracaju. O que devemos fazer é debater propostas mais modernas para a capital, descobrir o que está faltando, trabalhar em cima dessas conclusões e discutir o rumo a ser tomado na eleição”, disse Jackson.

Mais tempo

Uma boa notícia para os empresários: a Prefeitura de Aracaju prorrogou até o próximo dia 30 o cadastramento no sistema de emissão da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e). Durante esta nova fase, todas as empresas prestadoras de serviço, independente do faturamento, podem se cadastrar. Outros tipos de empresa, como as comerciais, não estão autorizadas a realizar o processo. O cadastramento pode ser feito através pelo endereço www.webiss.com.br/AracajuSE .

Petróleo no lixo

O jornalista sergipano Ancelmo Gois publicou em sua coluna no jornal O Globo a seguinte nota: “Para arrendar à Vale uma área onde a mineradora tocará um novo projeto de potássio avaliado em US 4 bi, em Sergipe, a Petrobras jogará fora uma pequena reserva de petróleo que há ali. A extração de um, na prática, inviabiliza o outro. Ainda assim, o acordo entre a Vale e a Petrobras avança sob a bênção do Planalto, pois o país é muito dependente da importação de fertilizantes de potássio”.

Cabeça inchada

Um terço dos brasileiros amanheceu hoje as gargalhadas por conta da derrota do Flamengo para o Corinthians ontem à noite. O restante da população, toda ela flamenguista de carteirinha, ainda está zonza com mais esse fracasso do time rubro-negro. Até parece que o Mengão desistiu de lutar pela liderança do Campeonato Brasileiro e está trabalhando para alcançar a zona do rebaixamento. Alguém precisa dizer aos jogadores do Flamengo que desse jeito eles enfraquecem a amizade. Que fuleragem, sô!

Do baú político

Na segunda metade da década de 40, a oposição ao presidente Eurico Gaspar Dutra (PSD) pregava seu afastamento, ao tempo em que empunhava a bandeira de “o petróleo é nosso”. Embora proscrito, o Partido Comunista Brasileiro (PCB) participava das duas campanhas realizando comícios relâmpagos e reuniões na calada da noite com líderes sindicais e operários das fábricas de tecido. Em seu livro ‘João Ventura, cidadão de Aracaju’, o saudoso músico João Mello conta um hilário episódio ocorrido na Avenida Rio Branco, esquina com a rua Laranjeiras. Segundo ele, durante um comício relâmpago organizado pelo ‘Partidão’ e que reuniu uma diminuta assistência, o locutor do carro de som chama para discursar o operário Otávio José dos Santos que, embora analfabeto, era um ativo membro do partido. Microfone em punho, ele soltou a pérola: “Generá, pelo bem do Brasí, ricoe, ou antonce rinuncei!”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários