Primeiro teste

0

O primeiro teste do governo para saber se já tem maioria na Assembéia será em forma de vetos a projetos parlamentares. Antes de viajar para a Índia em companhia da presidente Dilma Rousseff (PT), o governador Marcelo Déda (PT) encaminhou ao Legislativo estadual mensagens vetando projetos dos deputados Augusto Bezerra (DEM), Ana Lúcia (PT) e do suplente Gilmar Carvalho (PR) por entender que três deles criam despesas para o Estado e um invade domínio reservado à União. Caso os vetos sejam aprovados, o governador se convence que reconquistou a maioria perdida durante o episódio da eleição antecipada da Mesa Diretora da Assembleia. A partir daí iniciará pressões para que o Parlamento vote logo a indicação do secretário da Educação, Belivaldo Chagas, como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Aguademos, portanto!

Hora de união

Passadas as prévias do PT, o deputado federal Rogério Carvalho, pré-candidato a prefeito de Aracaju mais votado, diz que vai trabalhar duro para construir a unidade do partido. Promete conversar com todas as facções petistas, inclusive com a da deputada estadual Ana Lúcia, que bateu chapa com ele nas prévias de sábado passado. Rogério obteve 59,55% dos votos, inclusive o do governador Marcelo Déda, enquanto a Ana foi votada por 40,5% dos delegados.

Gestão de negócios

Cerca de 45 pessoas estão participando do curso de extensão em Gestão de Negócios realizado através da parceria entre a Associação Comercial e Empresarial de Sergipe e a Universidade Tiradentes (Unit). O curso tem um programa que estabelece 210 horas distribuídas em quatro módulos, os quais equivalem a sete disciplinas. Todas as aulas são ministradas no Campus da Unit, no bairro Farolândia.

No governo

Desde ontem Jackson Barreto (PMDB) é governador de Sergipe. Ele assumiu o comando político e administrativo do estado até o próximo dia 1º, período em que o titular Marcelo Déda estará na Índia juntamente com a comitiva presidencial. Barreto entende que a viagem do aliado vai permiti-lo conversar com Dilma Rousseff sobre interesses de Sergipe.

Férias na Índia

Por motivo desconhecido, o blog lembrou hoje da música “Férias na Índia”, do cantor Nilton César, e que diz assim: “À Índia fui em férias passear/ Tornar realidade um sonho meu/ Jamais eu poderia imaginar/ E explicar o que me aconteceu/ Se nada mudar, no ano que vem/ À Índia vou voltar pra ver meu bem”. Que férias, hein?

Morte estranha

A Secretaria da Segurança Pública tem obrigação de esclarecer a morte do garoto Jonatha Carvalho dos Anjos, de apenas 16 anos. Após vários dias desaparecido, o corpo do menino foi encontrado no município de Neópolis. Segundo o pai da vítima, Rosinaldo Araújo Almeida, o filho foi visto pela última vez num carro com os três suspeitos de terem matado um policial e que foram mortos pela Polícia Militar no último dia 14.

Péssima imagem

A informação sobre os procedimentos a que serão submetidas é fundamental para que as mulheres optem pelo parto natural. É o que revela pesquisa feita pela Unicamp. Mas apesar das vantagens do parto normal, o Brasil é campeão mundial em cesarianas. Na rede privada, o índice de partos por cesariana chega a 82%, e na rede pública, 37%. A Organização Mundial da Saúde recomenda que a taxa de cesarianas fique em torno de 15%. Há algo errado, não?

Resort da CVC

A CVC decidiu tocar o antigo projeto de construção de um resort na praia do Mosqueiro, em Aracaju. Segundo o sócio da empresa, Guilherme Paulus, após a aprovação das licenças ambientais, o empreendimento será construído em três meses. Serão 180 apartamentos, parque aquático, piscinas, restaurantes, centro de eventos, entre outros, num investimento de R$ 50 milhões. O público alvo do resort da CVC é a classe média brasileira. As diárias incluirão café da manhã, almoço, jantar e bebidas.

Mais grana

O prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) anuncia daqui a pouco o reajuste salarial dos servidores municipais. O anúncio acontecerá durante entrevista coletiva no Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos. A expectativa da turma é que, além do reajuste linear, o comunista anuncie mais algumas vantagens para algumas categorias que estão com os salários mais defasados. Tomara!

Do baú político

Nas décadas de 40 e 50, Sergipe teve o seu campo de concentração. Era a Invernada, que “abrigava” ladrões, moradores de rua, viciados em drogas, bêbados e desordeiros, que eram presos em flagrante. Por isso, segundo escreve o jornalista Luiz Eduardo Costa, “o local era denominado Invernada, ou seja, uma passagem não muito extensa pelo inferno, um inverno de todas as desesperanças. O preso ao chegar tinha logo a cabeça raspada e o couro cabeludo era lambuzado com piche. Recebiam um calção, e só. Acordavam cedo e eram submetidos a uma jornada de sol a sol executando trabalhos forçados. Qualquer transgressão era punida com bolos de palmatória nas mãos ou na sola dos pés. As mais graves faziam com que o desgraçado fosse posto a pular sobre a chapa quente do forno da casa de farinha. O cardápio constava de pão, café, farinha e carne seca, duas vezes ao dia. Em 1959, o Promotor Paulo Costa moveu ação pedindo à Justiça que a Invernada fosse extinta, o que ocorreu. O governo cumpriu imediatamente a ordem judicial. Com o governador Luiz Garcia viajando, o vice Dionízio Machado usou os microfones das rádios Difusora, Liberdade e Cultura para dizer que era obrigado a obedecer a uma determinação da Justiça provocada pelo Ministério Público, embora sabendo que os marginais soltos iriam logo cometer roubos e assaltos. Sugeriu então que as possíveis vitimas dos bandidos soltos telefonassem para a residência do promotor Paulo Costa relatando o que haviam sofrido. Não deu outra: o telefone 597 tocou então vezes sem conta, durante vários dias”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários