Quem é o próximo?

0

O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) parece de vidro, pois não suporta uma pedrada e treme a cada denúncia da imprensa. Em apenas um mês, Antôno Palocci e Alfredo Nascimento renunciaram, respectivamente, à Casa Civil e ao Ministério do Transporte após acusações de corrupção veiculadas pela imprensa. É de se perguntar quem será o próximo a deixar o barco da petista? Eleita pela força política do ex-presidente Lula (PT), Dilma teve que engolir indicações feitas pelos partidos que lhe dão sustentação no Congresso, sem qualquer critério ético. Resta saber quantos auxiliares da presidente estão sendo objetos de pautas neste momento e quando serão publicadas as próximas reportagens, que resultarão em novas renúncias ministeriais.

Pataquada

Com o título “Mombaça às avessas”, o Cidade pública hoje o seguinte: “Aquela festa da Emancipação Política de Sergipe em Brasília, anteontem, pareceu um negócio meio esquisito. Só tinha sergipano na platéia, o presidente da Câmara, Marcos Maia, que foi homenageado, ficou só até o final do discurso do governador Marcelo Déda, e o tom do ato lembrava muito uma festa do interior. Sem preconceito. Lembrou um pouco Paes Andrade, presidente da Câmara, quando assumiu interinamente a presidência da República em 1989 e promoveu uma festa em Mombaça (CE), sua terra natal. A Mombaça de Sergipe foi às avessas, feita em Brasília”.

Ameaça de CPI

O prefeito de São Cristóvão, Alex Rocha (PDT), vai precisar mobilizar sua bancada para impedir que a Câmara de Vereadores aprove na sessão de hoje à noite a abertura de uma CPI para investigar sua administração. Proposta pela oposição, a Comissão Parlamentar de Inquérito se fundamenta em denúncias de contratação de funcionários ‘fantasmas’ pela Prefeitura. Por conta das acusações feitas pela oposição a Alex Rocha, o clima em São Cristóvão está quente, e a sessão de hoje à noite na Câmara promete pegar fogo. Pelo visto, só colocando o Corpo de Bombeiros em prontidão.

Foi menos

O senador Eduardo Amorim (PSC) desmentiu o site Congresso em Foco, que o coloca entre os 10 senadores que mais conseguiram recursos junto ao governo federal para patrocinar festas juninas. Segundo Amorim, diferente dos R$ 1,3 milhão revelados pelo site, ele empenhou R$ 650 mil. O restante refere-se a emendas apresentadas por Jackson Barreto (PMDB) quando era deputado federal. “Jackson me pediu para viabilizar a liberação de suas emendas e eu fiz”, explica o senador. Então tá!

Braços cruzados

Os empregados da Petrobras cruzam os braços nesta quinta-feira por não concordarem com a proposta apresentada pela companhia petrolífera. Em nota sobre a greve, a Federação Nacional dos Petroleiros informa que o valor destinado à categoria significa apenas 14% do volume de recursos distribuído com os acionistas, estando bem abaixo dos 25% determinados legalmente. Segundo a Federação, o crescimento do lucro da Petrobras permite que os empregados tenham uma maior participação na divisão do bolo.

Abra o olho

O servidor público condenado em processo administrativo por ato de improbidade pode ser demitido independentemente de condenação judicial. Foi o que decidiu ontem a Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Segundo o ministro Gilson Dipp, a decisão judicial só é indispensável para a aplicação das penas de suspensão de direitos políticos, indisponibilidade de bens ou ressarcimento ao erário – previstas na Lei de Improbidade (8.429/1992).

Cadastramento

O governo do Estado ofereceu ontem apoio ao Tribunal Regional Eleitoral para agilizar o cadastramento biométrico dos eleitores sergipanos. Durante reunião realizada ontem, discutiu-se a possibilidade de se instalar novos pontos de atendimento aos eleitores nos principais órgãos públicos estaduais. O encontro também definiu a ampliação das instalações dos Kits de recadastramento dos Ceac's do shopping Riomar e da rodoviária Nova. Menos mal!

Primeira vitória

Uma boa notícia para as micro e pequenas empresas: a Câmara dos Deputados aprovou ontem a Medida Provisória (MP) 528, que reduz a alíquota de contribuição do microempreendedor individual para a Previdência Social. O objetivo da MP é incentivar a ampliação do trabalho formal. Pelo texto aprovado, a contribuição, que hoje é de 11%, passará a ser de 5% sobre o valor do salário mínimo. A MP segue agora à apreciação do Senado.

Tá invocado

Não convidem o prefeito de Propriá, Paulo Brito, e o ex-deputado estadual Renato Brandão – ambos do PT – para a mesma festa. Renatinho está tiririca com Brito porque este decidiu renunciar em favor do vice-prefeito José Américo (PSC). A renúncia é taxada pelo ex-deputado como um ato covarde, que pode prejudicar o partido nas próximas eleições em Propriá. “Ele é autoritário, egoísta e não freqüenta o município”, reage Renatinho, que promete disputar a Prefeitura contra José Américo. O bicho vai pegar.

Dá-lhe Mengão

A urubuzada amanheceu hoje sorrindo de orelha a orelha, pois o Mengão derrotou o São Paulo e pulou para a vice-liderança da competição, com 16 pontos, três a menos que o Corinthians. Apesar do placar mínimo, o Flamengo dominou completamente a partida.

Do baú político

Em 1994, o candidato a presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), veio a Sergipe cumprir uma vasta agenda organizada pelo aliado político e candidato a governador Albano Franco (PSDB). Um dos atos era a inauguração do Complexo do Sesi, na avenida Tancredo Neves, em Aracaju. Quando Albano começou a discursar, o serviço de som apresentou defeito. Consertado o equipamento, ele retoma o discurso e sai com essa: “Meu amigo Fernando Henrique, as propostas que temos para o Brasil e para Sergipe são tão importantes que até o microfone se emociona”. A multidão que se aglomerava em torno do palanque caiu na risada.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais