Rastilho de pólvora

0

A rebelião dos militares do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, que resultou na prisão de quase 500 deles, pode se transformar em um rastilho de pólvora pelo país a fora. É que, na maioria dos estados, os policiais militares estão insatisfeitos com os vencimentos e os governadores alegam falta de condições para conceder os reajustes solicitados. Para dificultar ainda mais as relações entre PMs e os governos estaduais, tramita no Congresso a PEC 300, que cria um piso nacional para os policiais. Em Sergipe, ainda existe outro problema: os PMs discordam do tratamento diferenciado que o governo do PT tem dado aos delegados e até já ameaçam não trabalhar durante as folgas, mesmo que essa recusa afete a segurança de festas populares como o Forró-Caju. Portanto, é preciso muita cautela para que rastilhos de pólvora como o levante dos bombeiros cariocas e a PEC 300 não cheguem ao paiol de munição.

Debate petista

Está marcado para as 19h de hoje mais um debate sobre o Plano Diretor de Aracaju. Organizado pelo Diretório do PT aracajuano, o evento vai acontecer no auditório do Sindicato dos Bancários. Serão o secretário de Planejamento da capital, Ducival Santana, o promotor de Justiça Sandro Luiz da Costa, e a secretária de Planejamento e Investimento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Lúcia Falcón. Prestigie!

Alô, MP!

É correto não vender gasolina comum depois das 22 horas, sábados, domingos e feriados? Pois tem posto de combustível fazendo isso em Aracaju. Por que será?

Código Florestal

A convite da deputada estadual Conceição Vieira (PT), o deputado federal Márcio Macedo (PT) estará hoje na Assembléia para proferir palestra sobre o novo Código Florestal Brasileiro. Será a partir das 14h, no plenário do Legislativo sergipano. Biólogo e ex-superintendente do Ibama em Sergipe, Márcio Macedo apresentou o requerimento que permitiu reabrir os debates em torno do novo Código Florestal na Câmara dos deputados.

Outros tempos

Trinta anos após a descoberta da AIDS, a expectativa de vida de pacientes soropositivos que se submetem a tratamento antirretroviral se aproxima da pessoa não infectada pelo HIV. Entre os avanços registrados nas últimas três décadas, estão o isolamento do HIV em laboratório, a disponibilização do teste-diagnóstico e de exames de carga viral e de contagem de linfócitos, que monitoram a infecção, e a multiplicação do vírus no organismo. Especialistas advertem, porém, que a infecção continua sendo transmitida. Só no mês passado, foram notificados 30 casos novos da doença em Sergipe. É muito.

Chove chuva

A segunda-feira amanheceu molhada. Desde a madrugada que chove muito em Aracaju. Tomara que também esteja chovendo no interior, particularmente no sertão sergipano, onde o agricultor já está preocupado com o futuro da plantação.

Cortesias no HPM

Em audiência marcada para hoje no Ministério Público Estadual, a Controladoria Geral do Estado deve apresentar o resultado da auditoria aberta para apurar a realização de cirurgias gratuitamente no Hospital da Polícia Militar. Este tipo de cortesia foi denunciado em fevereiro passado pelo jornal Cinform. Segundo o semanário, entre os beneficiados está uma parente do comandante da PM, coronel Rezende.

Revoada no PT

É grande o número de petistas contrariados com o partido. Somente em Nossa Senhora da Glória, cerca de 10 filiados deixaram o PT nos últimos dias, e os que ficaram trabalham para que a legenda tenha candidato próprio a prefeito daquele município. A contrariedade dos petistas passa pela falta de prestígio no governo e pela indicação de adversários políticos para ocupar cargos em comissão no Executivo estadual. É feia a coisa!

CPF de plástico

A partir desta segunda-feira a Receita Federal não vai mais emitir o cartão CPF em formato plástico. Agora, o órgão só emitirá o comprovante de inscrição no CPF, gerado quando o documento é solicitado. Também será possível imprimir o CPF na página da Receita Federal na internet (www.receita.fazenda.gov.br). Com o fim da exigência, o cidadão pode apresentar qualquer documento que tenha o número de inscrição do CPF, como carteira de identidade, habilitação, carteira de trabalho e carteira de identidade profissional.

Do baú político

No governo do presidente Costa e Silva (1967/1969), o Palácio do Planalto costumava identificar os congressistas por cruzes. Os aliados bem comportados ganhavam cruzes azuis. As vermelhas eram para deputados e senadores da oposição e os governistas tidos como rebeldes. Segundo o ex-deputado federal João Machado Rollemberg, certa feita o então senador Leandro Maciel lhe disse o seguinte: “Estive com o Golbery e ele afirmou que você está com quatro cruzes vermelhas, mas há condição de apagá-las. Ele quer lhe ver. Vamos lá?”. João Machado recusou o convite e continuou votando contra o governo. Em 1968, o deputado federal Márcio Moreira Alves fez um discurso na Câmara sugerindo um “boicote ao militarismo”, que ninguém participasse das comemorações do dia 7 de setembro. O pronunciamento foi considerado ofensivo “aos brios e à dignidade das forças armadas” e o governo pediu ao Congresso licença para processá-lo. Entre os que votaram contra estava justamente João Machado Rollemberg, que a esta altura já devia ter mais de 10 cruzes vermelhas no caderninho de Goubery. Resultado: foi cassado e teve os direitos políticos suspensos.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais