Sem convite

0

“Tudo não passa de especulação, pois nunca houve qualquer tipo de convite”. A afirmação, pastada ontem no twitter pelo senador Antônio Carlos Valadares (PSB), visa desfazer comentários de que ele deve assumir o Ministério da Micro e Pequena Empresa. O parlamentar sergipano revelou também que nunca demonstrou preferência por este ou aquele ministério “mesmo porque este poder não me pertence, mas à presidente Dilma Rousseff (PT)”. Valadares resolveu se manifestar depois que a imprensa do Sudeste voltou a insistir na hipótese dele ocupar um cargo no 1º escalão do Governo para permitir que Zé Eduardo Dutra (PT) assuma uma cadeira no Senado. Mesmo que Dilma esteja pensando em convidar o senador, dificilmente este aceitará o embrionário Ministério da Micro e Pequena Empresa, que terá um minúsculo orçamento. Dirigentes do PSB já revelaram que a presidente precisa oferecer coisa melhor se quiser acomodar Zé Eduardo. Talvez, o Ministério do Turismo. Pelo visto, essa novela está longe do fim.

No interior

O governador em exercício Jackson Barreto (PMDB) deve ocupar parte do tempo em que estiver na interinidade com visitas ao interior do Estado. Ontem, ele esteve em Laranjeiras prestigiando a inauguração do Bureaux de Informações Turísticas Edmunda Lobão Linhares. No mesmo prédio, foi inaugurada a Galeria Horácio Hora. Jackson deve permanecer à frente do Executivo por cerca de 10 dias, tempo em que o titular Marcelo Déda (PT) curte férias no exterior.

Reforma

Presidentes das Câmaras Municipais de Sergipe se reúnem hoje em Aracaju com o deputado federal Almeida Lima (PMDB). Marcado para o plenário do Legislativo aracajuano, o encontro visa discutir sobre a reforma política em andamento no Congresso Nacional. A expectativa dos organizadores é que o evento mobilize os presidentes de Câmaras em torno do tema para que eles incentivem a participação dos demais vereadores nas audiências públicas a serem realizadas sobre a reforma política.

Mudança no ninho

O ninho tucano de Sergipe vai mudar de comando depois de amanhã. Albano Franco entrega a presidência ao empresário Adierson Monteiro, que assume o PSDB em plena revoada de tucanos para o embrionário PSD. Já decidiram sair do partido o deputado estadual Luiz Mitidieri e o prefeito de Estância, Ivan Leite, além de outros menos votados. Adierson acredita que controlará a revoada e que o PSDB estará forte para disputar as eleições de Aracaju ano que vem. Aguardemos, portanto!

De olho

O deputado estadual Luiz Mitidieri vai trocar o PSDB pelo PSD sabendo que o comando tucano poderá ir à Justiça para lhe tomar o mandato. Ontem, o futuro presidente do partido em Sergipe, Adierson Monteiro, disse que se “a Executiva Nacional disser que devemos lutar pelo mandato de Mitidieri ou de qualquer outro deputado, vereador ou prefeito do PSDB, vamos fazer isso”. Políticos que estão deixando suas legendas para ingressar no PSD garantem que não há risco de perda de mandatos. Será?

Sangue novo

O vereador Fábio Mitidieri (PDT) vai se afastar da Câmara para assumir a recém criada Secretaria municipal de Esporte e Lazer. Ao anunciar a escolha do novo auxiliar, o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) revelou que sancionará ainda hoje a lei que criou a Secretaria. Também marcou a posse de Fábio para as 9h da próxima terça-feira. O novo secretário sonha alto: “Precisamos começar a preparar a cidade para a Copa do Mundo, lutando, em parceria com o Governo do Estado, para que Aracaju seja uma subsede do evento”, disse.

Propaganda

O Ministério Público Eleitoral representou judicialmente o deputado federal André Moura e Élio José de Lima Martins. Os dois estão sendo acusados de fazer propaganda eleitoral antecipada. Na denúncia, o promotor Paulo José Francisco Alves Filho anexou provas fotográficas, contendo fotos com pinturas recentes coladas em muros de Pirambu. Segundo o representante do MP, o Tribunal Superior Eleitoral possui jurisprudência vedando tais atos, mesmo praticados em períodos distantes do pleito eleitoral.

No talo

Com o título acima, a coluna Periscópio do Jornal da Cidade publica hoje a seguinte nota: O Sindicato dos Bancários não perde uma oportunidade para criticar o Banese. Ontem mesmo, a assessoria de comunicação da entidade sindical enviou release informando que a diretoria do banco está apoiando o projeto ambiental da Prefeitura de Aracaju que prevê o plantio de árvores pela cidade. No entanto, a mesma diretoria, segundo o Sindicato, mandou ‘cortar pelo talo” todas as árvores do estacionamento do Centro Administrativo do Banese, no DIA. Casa de ferreiro, espeto de pau.

Coisas de amor

Numa encruzilhada de Aracaju, um pequeno despacho chamava ontem a atenção dos transeuntes. Uma garrafa de cidra barata, alguns cigarros espalhados pelo chão, uma caixa de fósforos aberta e uma rosa vermelha largada. Quem entende de macumba jura que aquele tipo despacho é para resolver coisas de amor. Resta saber se os “santos” aceitaram a prenda.

Do baú político

A classe política sempre se preocupou em perpetuar o nome da família, colocando-o em todo tipo de obra pública. Esta prática caiu em desuso depois que se aprovou uma legislação proibindo a colocação de nomes de pessoas vivas em obras construídas com o dinheiro do contribuinte. Quando governou Sergipe, Lourival Baptista (1967-1970), espalhou placas com seu nome por todo o Estado. Mas o caso mais interessante aconteceu em 1943. Graças a um decreto-lei, o interventor Augusto Maynard Gomes trocou os nomes de vários municípios sergipanos, sendo que um se destacava. Cedro de São João virou Darcilena, que vem a ser um nome composto de Darci, mulher de Getúlio Vargas, e de Helena, esposa do próprio interventor. Nem precisa dizer que o povo não considerou o decreto e o município continuou sendo chamado de Cedro de São João, a terra da carne do sol.

Resumo dos jornais

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários