Senadores bem na fita

0

A CPI da Covid-19 tem feito um bem danado aos senadores Rogério Carvalho (PT) e Alessandro Vieira (Cidadania). Ambos estão entre os que melhor aproveitam os depoimentos, fazendo sempre afirmações incisivas e questionamentos pertinentes. Foi graças à pressão do experiente delegado Alessandro que o deputado federal Luis Miranda (DEM) entregou de bandeja o colega de Parlamento Ricardo Barros (PP). A competente participação de Carvalho e Vieira na CPI tem lhes rendido generosos espaços na mídia nacional, além de manter os nomes dos dois na boca do eleitorado sergipano. Claro que os bolsonaristas, maioria dos eleitores de Alessandro, querem vê-lo pelas costas. Isso, porém não deve tirar o sono de quem, até antes das eleições de 2018, não tinha sequer uma cuia de votos. Para o senador cidadanista, neste momento vale mais o adágio popular: “falem mal, mas falem de mim”. Portanto, independente do que os opositores de Rogério e Alessandro achem ou deixem de achar sobre o que eles dizem e perguntam aos depoentes da CPI, as performances de ambos vão lhes render bons frutos no pleito de 2022. Quem viver, verá!

Caiu no bisturi

Foi bem sucedida a cirurgia do deputado federal Valdevan Noventa (PL). Segundo a assessoria do parlamentar, “o procedimento de cateterismo foi um sucesso, sem intercorrências. Ele continua na unidade de terapia intensiva e seu quadro é estável”. Valdevan foi operado, ontem, no Hospital Leforte Liberdade, em São Paulo, após ter sentido fortes dores no peito. A assessoria não informou de quanto tempo será a licença médica para a plena recuperação do deputado. Desejamos melhoras!

De olho no futuro

A Assembleia apresentará, no próximo dia 7, o Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe 2020-2030, construído em parceria com a Fundação Dom Cabral. Será a partir das 15h, com transmissão ao vivo pela TV Alese. Segundo o presidente do Legislativo, deputado Luciano Bispo (MDB), o Plano servirá como ferramenta de análise e gestão, além de permitir o compartilhamento de informações entre os três Poderes, a sociedade civil e a iniciativa privada. Legal!

Continuidade aprovada I

O prefeito de Itabaiana, Adailton Sousa (PL), não tem do que reclamar quando os adversários locais tentam impingir nele a pecha de representar a continuidade da gestão do ex-prefeito e seu principal apoiador, Valmir de Francisquinho, também do PL. E isso se comprova pelos índices de aprovação de sua gestão ao final desses primeiros seis meses dele a frente da Prefeitura.

Continuidade aprovada II

O Instituto Opinião ouviu os itabaianenses no início de junho e atestou: os moradores da cidade serrana dizem que a atual gestão é Ótima, 16,2%; Boa, 39,2%; Regular, 21,3%; Ruim, 9,4%; Péssima, 6,3%; Não Soube/Não Respondeu, 7,6%. Somando ótima, boa e regular, a gestão chega a 76,7% de aprovação. E quando o Instituto Opinião pergunta se o entrevistado aprova ou não a atuação de Adailton, o resultado é o seguinte: 70,1% aprovam seu jeito de governar; 19,3% desaprovam; e Não Soube/Não Respondeu, 10,6%. Com esses números, a oposição itabaianense precisa é de uma reza braba. Crendeuspai!

Quem te viu…

O ex-deputado federal André Moura (PSC) publicou no twitter uma hashtag #tbt dele ao lado do ex-governador Jackson Barreto (MDB) discutindo alegremente o Canal de Xingó. Nem parece aquele André que, em 2018, acusava JB de ser “o pior governador da história de Sergipe”. E Jackson não deixava por menos. Em 2020, ao discordar do apoio de Moura à reeleição do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), Barreto foi curto e grosso: “Não subo em palanque onde estiver conluio de corruptos”. Pelo visto, essas escaramuças são coisas do passado. Home vôte!

80 de bola

Vivo fosse, o ex-governador João Alves Filho completaria 80 anos neste sábado. Nascido no dia 3 de julho de 1941, o engenheiro civil João Alves foi prefeito de Aracaju por duas vezes, ministro do Interior e governador de Sergipe por três mandatos. Portador de Alzheimer, ele morreu em Brasília no dia 25 de novembro de 2020. Doutor João era casado com a senadora Maria do Carmo Alves (DEM).

Compra de votos

A compra e venda de votos ainda é uma realidade no Brasil. Pesquisa mostra que 28% dos entrevistados revelaram ter conhecimento ou testemunhado essa prática ilegal. A consulta apurou ser pequena a percepção do eleitor de que a compra de votos é um crime. O resultado da pesquisa permite afirmar que a famosa mala preta seguirá elegendo corruptos e fazendo a festa dos eleitores menos esclarecidos. E estes mesmos suplicantes que vendem os votos vivem falando mal dos políticos corruptos. Danôsse!

Futuro incerto

A classe política não passa um dia sem falar nas eleições do ano que vem, embora todos saibam que daqui pra lá muita água passará por debaixo da ponte. Outros políticos mais comedidos preferem agir em silêncio, costurando alianças que só serão reveladas quando as eleições estiverem mais próximas. Independente dessas marchas e contramarchas, é impossível dizer agora quem estará com quem em 2022, principalmente porque os pré-candidatos têm até o próximo ano para trocar de partidos. Aguardemos, portanto!

Deixou o hospital

Após se submeter a uma cirurgia de urgência nos rins, a deputada estadual Janier Mota (PR) recebeu alta hospitalar ontem. A assessoria da parlamentar informou que ela vai permanecer em repouso para a total recuperação da saúde, conforme orientações prescritas pelos médicos. A deputada agradeceu a todas pessoas que manifestaram carinho, atenção e realizaram orações em prol de sua vida. Então, tá!

Abaixo a motosserra

E quem anda preocupado com o grande desmatamento verificado no estado é o deputado Samuel Carvalho (Cidadania). Segundo ele, nove municípios sergipanos são campeões em derrubar a Mata Atlântica. Samuel lamentou a agressão que vem sendo feita à flora, principalmente em Nossa Senhora das Dores, Arauá, Japaratuba e Japoatã, municípios que mais desmataram entre 2019 e 2020. Recentemente, o deputado apresentou um Projeto de Lei propondo iniciativas para preservar a caatinga, bioma exclusivo do Nordeste e seriamente devastado. Misericórdia!

Recorte de jornal

Publicado no jornal estanciano O Rabudo, em 12 de dezembro de 1875

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais