Sergipe no SPC

0

Quando o saudoso Marcelo Déda (PT) tomou posse como governador, em 2007, Sergipe não respeitava a Lei de Responsabilidade Fiscal, estando impedido de receber recursos da União. A situação só foi regularizada um ano depois, período em que cerca de R$ 500 milhões deixaram de ser transferidos ao erário sergipano. Agora, o governo estadual voltou a ser penalizado com a suspensão das transferências voluntárias da União. Na pressa de usar os recursos do Fundo Previdenciário (Funprev/SE) para pagar salários e pensões, o executivo conseguiu aprovar – a toque de caixa – um projeto lhe autorizando botar a mão no dinheiro. Por ter ferido tramites legais, perdeu o Certificado de Regularidade Previdenciária. Só ontem, a Procuradoria-Geral do Estado conseguiu uma liminar obrigando o Ministério da Previdência a emitir a chamada “certidão negativa”, que restabelece a transferência voluntária de recursos federais. O remédio jurídico evitou um prejuízo maior, mas deixou uma lição: a pressa é inimiga da perfeição.

Suspeita investigada

O Ministério Público apura se algum deputado estadual usou indevidamente a verba indenizatória. Os parlamentares têm direito mensalmente a R$ 39 mil para custear atividades do mandato. A suspeita é que pode ter ocorrido na Assembleia o mesmo que aconteceu na Câmara de Aracaju onde, segundo o MP, a verba foi usada por alguns vereadores em benefício próprio. O presidente da Assembleia, Luciano Bispo (PMDB), já autorizou a liberação dos documentos solicitados pelo Ministério Público. Fez bem!

Lesma lerda

“O povo quer saber: um governo que pretextando economia, baixa um cruel e bárbaro decreto arrancando as aposentadorias e direitos de velhos servidores e de bravos defensores dos brios da pátria, é digno de que a oposição não o estigmatize, e o arraste ao tribunal da opinião pública, para aí receber o castigo prescrito aos grandes criminosos de lezo-patriotismo?”. A indagação, que parece sob encomenda para este governo temerário, foi publicada no jornal O Maruinense, em 23 de agosto de 1891.

Ao Deus dará

A sensação de insegurança vivida pelos sergipanos aumentou ainda mais com a grave dos delegados de polícia. Revoltada por não ter atendidas suas reivindicações salariais, a categoria decidiu cruzar os braços por 72 horas. Portanto, até domingo, só funcionarão as delegacias plantonistas de Aracaju e de Itabaiana. No resto do estado, quem tiver queixa deve fazê-la ao galo da torre da igreja. Misericórdia!

Deso em debate

A anunciada privatização da Deso será debatida nesta quinta-feira, no plenário da Assembleia. Proposta pela deputada Maria Mendonça (PP), a sessão especial vai tratar sobre os impactos causados pela possível venda da estatal, responsável pelo abastecimento de 90% dos sergipanos. A parlamentar convidou para o debate representantes do sindicato dos servidores e da diretoria da Deso, do Ministério Público e da OAB. Prestigie!

Obra garantida

A construção do acesso viário ao Shopping Peixoto, em Itabaiana, foi garantida ontem pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Pronto para ser inaugurado, o centro comercial fica às margens da BR 235, na altura do quilômetro 50, já no trecho urbano da rodovia federal. Segundo o empresário Messias Peixoto, dono do shopping, era preciso que o DNIT autorizasse a execução da obra no local para viabilizar o empreendimento.

Isenção ferida

A lei não proíbe, mas é estranho que parentes próximos de integrantes do judiciário ocupem cargos comissionados em outros poderes. Como pode um magistrado julgar com isenção quem paga o salário do seu ente querido? Cala-te boca!

Fora do ar

Ontem, o WhatsApp ficou fora do ar por cerca de duas horas. O motivo da pane não foi informado. Quando o serviço voltou a funcionar, por volta das 19h20, o aplicativo ativou uma notificação informando o seguinte: “Pode ser que você tenha novas mensagens”. No ano passado, o WhatsApp foi tirado do ar em todo o Brasil por determinação do juiz da comarca de Lagarto, Marcel Maia Montalvão.

Festa cancelada

A Prefeitura de Estância cancelou a festa, marcada para hoje à noite, visando comemorar os 169 anos de emancipação política daquele município. O cancelamento foi motivado pela morte do operário Naércio Pedro Santos. Ele pintava o coreto da Praça Barão do Rio Branco, centro de Estância, quando o andaime em que estava desabou. Em nota, o prefeito Gilson Andrade (PTC) lamentou o acidente fatal e ofereceu assistência à família da vítima.

Vale fome

O governo de Sergipe deve aumentar em alguns trocados o valor do vale refeição dos policiais militares, que hoje é de míseros R$ 8. Segundo o deputado Capitão Samuel (PSL), o governador Jackson Barreto (PMDB) lhe prometeu que o valor será reajustada em breve. Enquanto isso, os PMs têm que completar a ninharia se quiserem comprar uma refeição descente. Marminino!

Recorte de jornal

Publicado no jornal O Maruinense, em 20 de setembro de 1891

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários