Silêncio dos Inocentes

0

 

 

No último sábado, 17, completou-se seis meses, ou seja, 180 dias, que foram deflagradas as prisões da Operação Navalha. De lá para cá, o STJ, através da ministra Eliane Calmon, enviou para o Ministério Público Federal todo o processo para que o mesmo seja destrinchado em todos os Estados onde foram presas pessoas na operação da PF.

 

Aqui em Sergipe, chama a atenção o silêncio do Tribunal de Contas e da Assembléia Legislativa. Ou melhor, dos conselheiros e dos deputados quanto à participação e à prisão de Flávio Conceição na Operação Navalha. O mais interessante é que nos diálogos telefônicos feitos pela escuta da PF – com autorização judicial – tem a participação de quase todos eles. Em alguns diálogos é notória a força de Flávio e o papel que ele desenvolveria para que as entranhas de alguns colegas continuassem no governo que iniciou este ano.

 

Várias ações foram impetradas. Flávio Conceição está afastado há seis meses de suas funções, mas continua recebendo cerca de R$ 20 mil como conselheiro e freqüentando restaurantes como se nada tivesse ocorrido. E mais, com atestado médico de que está doente. A OAB, a Deso e o ex-deputado Nelson Araujo pediram providências, mas até agora ninguém faz nada. Neste Estado, muitos estão cegos, surdos e mudos quando o assunto envolve pessoas importantes.

 

O certo é que, como bem disse o presidente da OAB/SE, Henri Clay, numa entrevista, a deslegitimação do TC pode ser irreversível. Algumas ações que foram efetuadas recentemente pelo TC são motivos de risos. Por exemplo, é preciso reduzir os valores do chamados jetons dos conselhos do governo estadual. Ai, o pleno do TC anuncia que vai investigar estes pagamentos. Tudo correto se estes pagamentos não fossem feitos há muito tempo. Ou seja, por qual motivo o pleno do TC não fez a devida investigação antes? Este jornalista sempre fica pasmo quando o moralismo volta a atacar as terras sergipanas… Não é que o TCE ignorou solenemente todas as acusações de uso do conselho no governo João Alves Filho, agora quer examinar célere o governo Déda?

 

Em Sergipe os procuradores do MPF estão fazendo a parte deles. São várias surpresas que podem surgir quando o processo retornar ao STJ para que a ministra faça o indiciamento de todos os envolvidos. Enquanto isso, alguns ficam achando que a impunidade ainda vai prevalecer. Alguns entendem que o tempo fará que todos esqueçam da Operação Navalha, por conta da demora do procedimento investigatório. Ledo engano: o silêncio do inocentes é um sinal que algo está errado naquele órgão e que o episódio envolvendo Flávio Conceição ficará na história do TC como o início de uma mudança radical, a começar pela escolha de seus integrantes que deve ser meramente técnica e não política. E mais: as investigações não “pegarão” apenas Flávio Conceição no TC. É só aguardar…

 

Gualberto e os “verdinhos” no governo

Parte do discurso do líder do governo, Francisco Gualberto, procede quando diz que existem muitos cabos eleitorais de João Alves Filho no governo estadual. Basta fazer um levantamento, por exemplo, na SSP, para saber que cargos importantes de chefia estão sob o comando dos “verdinhos” declarados que perseguiram os chamados “vermelhinhos” no ano passado.

 

Declaração de Gualberto atinge o próprio Déda

Agora não é desculpa para Gualberto dizer que os problemas do atual governo são culpa de alguns comissionados que ficaram do governo anterior e carregam os vícios e as práticas antigas. Ora bolas! Quem nomeia os cargos comissionados? O governador Marcelo Déda. Então, Gualberto, cobre do governador a tão propalada mudança que ainda não chegou em um ano de governo.

 

Venâncio está correto sobre novos “vermelhinhos”

O deputado Venâncio Fonseca está correto quando diz que o governado não afastará os “verdinhos” dos cargos comissionados. É que muitos deles usaram uma estratégia maquiavélica. Para garantir seus cargos apoiaram João Alves para governador, mas apostaram em deputados estaduais e federais da oposição. Não deu outra. Com a vitória de Déda estes “verdinhos” passaram de mala e cuia para o PDT, PSB, PT e até PCdoB.

 

Governador vai em busca de recursos

O governador irá para Brasília nesta segunda-feira, 19, e deve passar boa parte da semana lá, buscando garantir que venham mesmo recursos, já que as restrições de crédito ao governo por conta dos deslizes com a LRF foi sanada momentaneamente com a liminar concedida pelo STF. O governador determinou que todo o secretariado precisa estar com os projetos prontos, para que possa pedir todos os recursos possíveis em todos os ministérios e agências de financiamento.

 

E como ficam o AL e o TC com a LRF?

Agora, aqui em Sergipe ficarão Assembléia e Tribunal de Contas dispensados do esforço de se ajustar a LRF? Os números do governo mostram que o ajuste ainda não foi feito. Farão?

 

Conselhos: Investigação deve ser feita

Não é de agora que este espaço se posiciona sobre os conselhos. Desde o governo passado vem alertando para a quantidade e os valores pagos. Não mudou, como alguns. A investigação deve mesmo ser feita. Mas tem a obrigação moral de abranger também o período João Alves. Aliás, o conselheiro Carlos Alberto falou que investigaria a remuneração do presidente anterior do Banese, que além de participação em conselho tinha também participação nos lucros. Será que irá apurar a tal Fubras, e outras consultorias que geraram lucros fictícios para o Banese? Se o leitor não entendeu a relação que existe entre os assuntos, uma explicação: é que foi sobre esses lucros fictícios que o presidente do Banese recebeu participação. Ou seja, beneficiou-se pessoalmente do resultado do banco.

 

José Figueiredo esclarece participação em conselho

Do ex-presidente do Banese, José Figueiredo: “Uma matéria publicada na data de hoje (14/11), referente a minha existência no conselho do Banese deve ter partido de pessoas muito mal informadas sobre o meu procedimento como membro do conselho daquele banco na Diretoria passada. Fui convidado no atual governo talvez pelos serviços que já prestei a esse banco durante sete anos e meio de presidência quando verificou-se o seu grande crescimento de Sergipe e no Brasil, pois ao sair havia aberto mais de trinta agências: Maceió, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo, além da Poupança Banese. Com estes serviços posso não merecer o cargo, mais não fazem favor em me conservar”.

 

Flávio Conceição não participava de conselhos?

Uma pergunta: o TCE também examinará a participação em conselhos de Flávio Conceição?? Ou será que ele foi secretário da casa civil e não participou de nenhum conselho nem recebeu jetons? O TCE finalmente investigará a si próprio?

 

TCE: não pode diferenciar governos

Será que finamente o TCE se manifestará sobre a moralidade dos atos do governo, sem diferenciar o governo atual e o passado? Será que finalmente o TCE irá examinar os repasses de dinheiro, injetados nos empreendimentos hoteleiros?  Será que vai investigar os milhões repassados para a SASE, ONG que recebeu milhões e que hoje ninguém sabe se funciona e em qual endereço? Aliás, o MPE também publicou releases dizendo que está fiscalizando esses repasses, como, aliás, é da sua competência. Mas porque não fiscalizaram a SASE, de tantos milhões?

 

Moralidade sempre e a sombra da navalha

Quem sempre defendeu a moralidade no trato com a coisa pública pode permanecer com a mesma posição. Só que a moralidade não foi instituída só para o atual governo: é preciso usar pesos e medidas corretas. O discurso de Venâncio, que usa contra Déda o argumento de que é deste governo o mote das mudanças, é inteligente. Mas o líder do governo tem mostrado como esse discurso é limitado, porque o que Venâncio quer é perder a obrigação de justificar o passado. É como se dissesse que só precisa cobrar a moralidade agora, com o novo governo, como alguns jornalistas alegremente tem divulgado por aí. Para trás, ficará só a sombra da navalha?

 

Jetons: de um servidor da Deagro

De um servidor do Deagro: “Tem muita gente mentindo nesta questão de jetons. A maior gratificação no Deagro e Dehidro é R$ 400, entretanto mensalmente os participantes dos Conselhos desta autarquias, que são mais de 10, recebem R$ 3.000 brutos. Tem o ex-vereador Bocão, um ex-presidente e muita gente que já são secretários. Porque o jeton não é dado aos funcionários da instituição como prêmio aos bons serviços prestados. Olha tem reunião que dura 10 minutos. Onde está a mudança prometida por Déda. É tudo farinha do mesmo saco. Acha que dá para acreditar mais em mudanças? Quer comprovar, peça ao Gualberto que peça a folha de pagamento destes jetons. Claro que ele sabe e finge-se de morto como faziam os diretores do outro governo, mas pelo menos eles participavam de três Conselhos. De cinco é demais. Este tal de Adinelson, quando fala, é o cara mais honesto de mundo, manda glosar toda despesa ele acha irregular”.

 

Exercício aritmético sobre os jetons

De um outro servidor: “Sobre a questão dos famosos jetons, dos conselhos estaduais, esse “comezinho” de engorda de rendimentos, seria bom um exercício aritmético para devolver-lhe a importância no impacto orçamentário e o que poderia ser feito em prol do cidadão. Se considerarmos apenas um membro em um conselho, onde o jeton seja de R$ 3.000 e considerarmos uma reunião mensal, teríamos aí um dispêndio de R$ 36.000 anual, só com um conselheiro e R$ 144.000 em quatro anos. Quantos são os conselhos e quantos são os membros? Quantas casas populares; melhoria da educação; segurança; saúde; saneamento, poderia receber de incremento?

 

Qualidade e compromisso desses conselheiros

Continua o leitor: “Um outro ponto é a qualidade e o compromisso desses conselheiros. Recentemente, a Deso, que passou por uma séria e penosa investida no governo passado, teve uma reunião do seu conselho, em que um conselheiro defendeu a anistia de dívidas. Isso logo após reajustar, para o cidadão comum, suas tarifas. Aí vem o problema de falta de água no interior. Pelo que demonstrou, o conselheiro, a Deso vai muito bem, obrigado, em termos de finanças, para conceder anistias. E se assim é, porque reajustou suas tarifas para a população? Realmente, não dá para entender. Será que se não fossem os jetons, esses conselheiros teriam tanto espírito público para participar e acompanhar as reuniões dos conselhos? Bem que você poderia levantar as informações iniciais do número de conselhos e os jetons de cada um deles”.

 

Edvaldo consolida candidatura à reeleição

Só falta definir se João Alves é candidato ou não. Almeida Lima será. João Fontes, idem. E, Edvaldo Nogueira é candidato do bloco que apóia o governo estadual. Na convenção municipal no último final de semana, Déda avaliou que Edvaldo Nogueira se apresenta hoje como o nome mais capaz de liderar e manter a base das forças de esquerda e populares unidas para as eleições municipais do próximo ano. “Isso não significa que os partidos não possam discutir e sugerir nomes alternativos. O debate ainda não iniciou de verdade e o pontapé inicial para as eleições municipais só vai ser mesmo dado pelos próprios partidos no ano que vem”, declarou.

 

Diretamente de Brasília: conselheiros do Movimento Popular são cooptados

De um integrante da delegação de Sergipe na Conferência Nacional de Saúde: “De Aracaju à Brasília em um ônibus que quebrou cinco vezes na estrada, ainda sim chegaram felizes com diárias de R$60 no bolso. Não despertaram que o risco que estavam correndo nas péssimas condições do ônibus, não poderia ser tolerado. A SES prometeu uma condição e ofertou outra. Através de dois dos coordenadores, humilhavam os participantes chamando-os de caroneiros e dizendo que quem estivesse achando ruim que voltasse por recursos próprios e mesmo tendo uma das coordenadoras demonstrada a preocupação no retorno da delegação neste referido ônibus, por vaidade ou para mostrar sua infeliz autoridade o coordenador, recusou-se a contratar outro ônibus. A intransigência dos coordenadores trouxe prejuízo ao bom relacionamento que era esperado pelos delegados com os coordenadores”.

 

SMTT: veículos não têm onde estacionar

Devido ao desvio no DIA, a rua em frente à SMTT está sendo mão única, mas com os dois lados proibidos estacionar. A rua perpendicular, que pega os fundos do CIC e Banese também proibido estacionar, a de trás também. Pergunta-se: quem vai resolver um problema na SMTT, onde deixa o carro para não ser multado?

 

COREN Sergipe: documentação irregular na chapa 1

A chapa 2, impugnada do COREN Sergipe, requereu vistas ao processo da chapa 1. Surpresa! Surpresa? Pra ninguém! Documentação irregular… O que todos esperavam. Parece-nos que as coisas terão outro encaminhamento neste Estado.

 

Ladrão de galinha e ladrão de gravata, qual a diferença? I

De uma servidora da Petrobras: “Há mais de 20 anos sou empregada da Petrobras em Sergipe e só  vejo  injustiças para os pequenos trabalhadores e “vistas grossas” para aqueles, considerados importantes. São casos diversos que só o trabalhador pequeno é o infrator e é punido até com a demissão, etc. Em nossa Petrobras, corrupções e outros crimes cometidos por empregados importantes são abafados, não havendo apurações e nada mais. Isso não é de agora. Dias passados, nesse espaço democrático, todos os sergipanos e brasileiros, viram uma notícia de corrupção acontecida na Petrobras de Sergipe/Alagoas que por sinal teve uma grande repercussão entre nós empregados, envolvendo um “benfeitor de obras”, cujo nome está sendo abafado (não é novidade), essa isenção por parte da cúpula da referida estatal em Sergipe. Repercutiu muito a nota nesse espaço, tratando-se de uma bomba nem o Sindicato dos Petroleiros, o Sindipetro, não deu importância. Esperamos que esse jornalista responsável por sua coluna, continue investigando sobre o assunto em pauta e que tenhamos o “benfeitor de obras” na cadeia”.

 

Ladrão de galinha e ladrão de gravata, qual a diferença? II

Continua a servidora: “Todos nós sabemos de quem se trata, bem como o Ministério Público Federal em Sergipe. Seria óbvio que também a Policia Federal em Sergipe entre em ação sobre o caso. Atente, caro jornalista, para o que eu vou relatar: um colega nosso que trabalha numa oficina achou por bem levar uma latinha de tinta para casa, para conseqüentemente pintar um porta-panelas. Denunciaram ele à vigilância, sendo pego e humilhado na portaria. Foi demitido e ainda não retornou ao trabalho. Será que o Sindipetro sabe da ação do “benfeitor de obras” que por certo fez um grande desfalque na bondosa mãe que é a Petrobras? Levarei a presente denúncia aos principais órgãos de imprensa do país, a exemplo do jornal Folha de São Paulo, o Globo e outros”.

 

Nepotismo no Judiciário

De um leitor: “Tu escrevestes sobre nepotismo no judiciário. Excelente! Vivemos olhando para o Executivo e para o Legislativo, e esquecemos que o Judiciário tem os mesmíssimos deveres em relação à coisa pública e, por vezes, os mesmos vícios. Quando quiseres outra briga: me chama a atenção as freqüentes chamadas na TV para anúncios do Judiciário local. Bem, vale perguntar se isso é necessário, se precisaria ser pela TV, se não poderiam fazer um anúncio, no lugar dos diversos que se sucedem. Mas o estranho para mim é a constante aparição do nome dos juízes, procuradores, desembargadores e etc, por vezes várias vezes, em letras garrafais, na mesma propaganda. Um pouco de discrição com a coisa pública faz bem, não acha? Se brigamos tanto para que os nomes de pessoas vivas não fossem dados para bens públicos, se entendemos que numa República devemos diminuir o espaço público do que é privado, por que nomes e mais nomes? Quem convoca é o indivíduo ou é o estado?”.

 

Reclamação sobre ônibus da linha Salvador/Aracaju/Maceió

Um leitor enviou uma reclamação sobre as condições dos ônibus que fazem a linha Salvador/Aracaju/Maceió, passando por Arapiraca, da empresa Bomfim. A passagem custa R$ 70 e os ônibus, segundo o leitor, são horríveis, sem nenhuma condição. Um conselho ao leitor: colocando mais alguns reais, vá de avião.

 

Qualificação para banca avaliadora

Da Comissão Representativa dos Músicos da ORSSE: “É cada vez mais preocupante a situação da nossa Orquestra Sinfônica de Sergipe. Como não bastasse o que vem acontecendo, o Maestro colocou sua esposa Rossevanya trabalhando na ORSSE recebendo pelo Estado desde o início do ano. O salário do Maestro é de R$ 6.812. Esta semana colocou a digníssima esposa na banca avaliadora dos futuros coralistas da ORSSE. Sugestão de perguntas: Ela tem formação em música?; Ela tem o segundo grau?; Ela tem o 3º?; Ela tem capacidade profissional de exercer essa e mais tantas funções que são passadas para ela?; Ela tem o respeito pelos músicos?; Por quê?;

Se um participante do Coral for julgado errado e quiser punir o Estado judicialmente, quem pagará esta conta? Seria bom alguém avaliar o seu currículo e em meio da avaliação pedir que ela cantasse. Já que também faz parte do Coral da ORSSE, vocês terão uma grande surpresa! Não precisará de conhecimento técnico para saber se ela tem vocação ou não para estar no Coral da ORSSE”.

 

De um passarinho sobre a segurança pública

Um passarinho contou que estão nomeando vários comissionados para atuar em delegacias da capital e do interior. Segundo dizem já há alguns no interior e vão entrar inúmeros na capital.  Dizem até que tem um(a) parente do secretário de segurança trabalhando no Cagv fazendo as vezes de “delegado ad hoc” e de escrivão. A coluna não acredita, mas vai apurar. Segundo o passarinho, o interessante é que tais pessoas estão recebendo, em sua maioria, pelo Banco do Brasil, principalmente pela agência 3361-8, com a nomenclatura “crédito instrução”, e que a hora extra paga a tais pessoas é de exatos R$ 103,87. O passarinho citou ainda alguns sobrenomes e que várias destas pessoas são da Bahia, Goiás e outros. O passarinho pediu ainda para procurar um servidor do setor de pagamento que pode dizer o que significa tudo isso, bem como quem é o responsável por essa farra.

 

Ação da SSP em Graccho é manipulada eleitoralmente

De um leitor: “Quando o Secretário de Segurança Pública Kércio Pinto visitou à Câmara de Vereadores de Graccho Cardoso, dia 9, houve uma situação de polêmica. Primeiro, os organizadores do evento, antes da sessão, mentiram para o Secretário ao informarem que o Vereador Francisco Pipio (PT) não estavam na cidade. Isto para que o Secretário não o visitasse. Segundo, em função da ação do Instituto de Segurança Pública expedindo carteiras de identidade, a vereadora Veronalda Góis (Vera de Totonho) (PMDB) pretendeu manipular eleitoralmente o referido evento. A mesma, além de controlar todas as senhas para distribuir entre os seus apadrinhados e os da prefeita Crizabete dos Santos, a vereadora escalou uma assessora para anotar os nomes dos beneficiados a fim de cobrar o “favor” depois. Parece que a vereadora ainda não se deu conta do “caminho das mudanças” que Sergipe resolveu tomar. Mas como a mesma não declarou apoio à campanha de 2006 do Governador Déda, talvez ainda não tenha entendido a forma democrática deste governo. Os episódios irritaram os petistas de Graccho e o vereador Francisco Pipio (PT), que em sinal de protesto, não compareceu a sessão reservada ao secretário Kércio Pinto. Em solidariedade ao vereador Pipio, outros cinco vereadores boicotaram a sessão, tendo a mesma se realizado com a presença de apenas três vereadores”.

 

I Cortejo Afro-Religioso do Bairro Cirurgia

A Sociedade Omolaiyè, o Abacá Santo Expedito, o Ilê Axé Ojômim N’Sahara e o bloco Quilombo, em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra, realizará o I Cortejo Afro-Religioso do bairro Cirurgia. Será nesta terça-feira, 20. A concentração será a partir das 15h30 na trav. Saturnino de Brito com rua Propriá (lado do Centro de Criatividade). Após o cortejo terá um ato show (Centro de Criatividade) com a participação de: Leões de Jah, Guerreiros Revolucionários, Quilombo, Reação, Axé Kizomba e muito mais.

 

PDT realiza convenção estadual na sexta-feira

Será no dia 23, na sexta-feira da próxima semana, a realização da convenção estadual do PDT em Sergipe, que vai escolher o novo diretório do partido no estado. A informação é do ex-deputado Jorge Araújo, Secretário Geral da comissão Executiva Provisória do PDT, ao anunciar que o evento será realizado às 14h daquele dia no plenário da Assembléia Legislativa. Este será o primeiro encontro do PDT reunindo os companheiros de todos os municípios sergipanos, após a reorganização do partido sob a Presidência do Deputado Ulices Andrade, que teve a missão de nomear as comissões executivas municipais, desde quando o partido se encontrava sem nenhum diretório legalmente constituído. De acordo com Jorge Araújo, o PDT conta atualmente com as filiações de dez Prefeitos Municipais, nove Vice-Prefeitos e 67 Vereadores, destacando ainda as filiações de várias lideranças que estarão concorrendo às eleições no próximo ano, a exemplo de Manoel Soares, em Frei Paulo, Mundinho da Comase, em Itabaianinha, Lenilde Souza, em Siriri, Amintas Diniz, em Neopólis, e José Lopes, em Riachão.

 

Frase do Dia

“Liberdade é a possibilidade de duvidar, de errar, de procurar e experimentar, a possibilidade de dizer não a qualquer autoridade”, Ignazio Silone.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários