Transposição do São Francisco

0

É elogiável toda essa manifestação de parlamentares, Ordem dos Advogados e outras representações da sociedade civil, na luta contra a transposição das águas do rio São Francisco, para o Nordeste Setentrional. Quem está em Sergipe tem a impressão que é o Estado que mais luta a favor da revitalização e contra a divisão das águas. Sergipe, aliás, tem tradição nessa empolgação por causas que incomodam até a vida política brasileira. Foi com a manifestação do povo sergipano que o então candidato a presidência da República, Paulo Maluf, teve uma queda em sua campanha, ao levar uma chuva de ovos quando saía da Assembléia Legislativa. Desequilibrou-se e perdeu o pleito para Tancredo Neves (PMDB) nas últimas eleições indiretas, em 1986. O deputado João Fontes, por exemplo, acha que Sergipe é “pé quente” e pode barrar aqui a tal transposição do São Francisco, determinada pelo presidente Lula, através de uma manifestação popular.

Lamentavelmente é uma utopia. O Governo Federal está preparado para enfrentar todas as ações jurídicas que tentem barrar a transposição. Está contando com o Judiciário, através do Supremo Tribunal Federal, que é a única instituição brasileira que tem direito de errar por último. O deputado federal José Carlos Machado (PFL) diz que o presidente Lula é extremamente perverso com o Nordeste, porque tem compromissos com a região Sul, principalmente São Paulo. Não existe um Ministério, mas um “Paulistério”. Isso é verdade, tanto que o presidente está enviando para os paises da Ásia, atingidos pelo maremoto, milhares de toneladas de alimentos, água, calçados e roupas para as vítimas, o que seria um ato muito mais dignificante se ele tivesse esse mesmo gesto com os miseráveis que morrem de fome no Nordeste brasileiro. A fome já matou muito mais gente no Brasil do que o maremoto asiático. Bastaria um avião por mês, de água e alimentos, que ninguém morreria de fome nas brenhas do Norte e Nordeste deste país…

A transposição do rio São Francisco tem a característica das obras faraônicas da ditadura militar, como a Transamazônica, que se gasta o que não tem para não chegar ao fim. Qualquer cidadão, que não tenha conhecimento profundo da situação do país, Pode avaliar que não há condições financeiras para o Brasil construir centenas de quilômetros de canais, para levar água dos estados que servem de leito ao São Francisco, até o Ceará, passando por Paraíba e Rio Grande do Norte. É obra para ficar no meio do caminho e com prejuízo maior que a Transamazônica, porque vai gerar miséria na região ribeirinha, com a evasão do rio até onde der os tais canais. E para que servirá a água? Irrigar áreas do Ceará, quando existem milhares de hectares de terras nos estados banhados pelo São Francisco, carentes de irrigação. Trata-se de um absurdo tão grande, que é difícil desacreditar que não existe interesse em favorecimentos de empreiteiras, visando fundos de campanha.

O orçamento deste ano reserva 600 milhões de reais para a transposição e apenas 90 milhões de reais para a revitalização. Lógico que, pelo montante de recursos e dificuldade de liberação, nada será feito para a recuperação do leito do rio. Vão levar a água do jeito que o rio está: moribundo e com poucas chances de sobrevivência. Lógico que ninguém é contra que se leve água para uma região difícil do Nordeste Setentrional, mas depois da recuperação do rio, de revitaliza-lo, resolver os problemas das estados que lhe dão leito e, dentro e mais alguns anos, pensar em transposição. Fazer agora é multiplicar a miséria, porque água nunca foi solução para a pobreza. A região do baixo São Francisco é uma das mais pobres do Nordeste. O presidente Lula vai iniciar, mas não termina a transposição e, fatalmente, será mais uma obra que se perderá impunemente por muitos anos. Assim, como a Transamazônica, que é um marco da irresponsabilidade da ditadura militar. Tanto dinheiro jogado fora, sem ninguém ser preso.

É bom que se lute contra a transposição. Vale a pena dar o suor pelo rio. Mas, infelizmente, o Governo tem a força, não dialoga e nem transige. É muito triste, mas o que resta do rio São Francisco será levado a lugar nenhum…

CUSTEIO
Alguns prefeitos de cidades do sertão sergipano estão em Brasília para tratar da questão do zoneamento agrícola do estado. O problema é que Sergipe ficou fora do zoneamento, o que impede que os agentes financeiros emprestem recursos para a produção, em razão das longas estiagens.

HELENO
O deputado federal Heleno Silva (PL) revelou que parte dos prefeitos do seu partido vai votar no rebelde petista Virgílio Guimarães, para presidente da Câmara Federal. Heleno diz que o seu voto será de Luiz Greenhalgh, mas acha que Virgílio Guimarães está bem fortalecido e pode ganhar o pleito.

CONVITE
O deputado Virgílio Guimarães (PT) voltou a ligar ontem para o deputado José Carlos Machado (PFL) convidando-o para o lançamento de sua candidatura em Belo Horizonte. Machado disse que não poderia ir por problemas de saúde, mas disse que torcia para que Virgílio consolidasse sua candidatura a presidente da Câmara Federal.

CONVERSA
Quem também ligou para José Carlos Machado foi o deputado José Carlos Aleluia, que pretende disputar a Mesa da Câmara pelo PFL. Disse que esta encontrando dificuldades, porque os partidos da oposição ainda não fecharam com ele. Se Aleluia não for candidato, Machado vota em Virgílio.

DISCUSSÃO
O governador João Alves Filho retorna a Aracaju na próxima terça-feira e no dia seguinte inicia contatos para formação da Mesa Diretora da Assembléia Legislativa. O governador não terá trabalho quanto a presidência, mas terá que conversar sobre outras posições na direção do legislativo.

REUNIÃO
Alguns prefeitos do interior, de partidos da oposição, estão agendando encontro com o governador João Alves Filho, para tratar da administração. Vão exigir um tratamento administrativo sem diferença do que será dado aos municípios que têm à frente prefeitos vinculados ao governo.

COM DÉDA
Prefeitos que são vinculados ao Governo já disseram a alguns secretários de Estado, que o governador deve tratar quem tiver do outro lado como adversários. Um deles disse que isso será feito pelo Governo Federal, caso Marcelo Déda seja candidato a governador. “Beneficiar prefeitos da oposição e fortalecer os adversários de 2006”, disse.

ENCONTRO
Alguns membros históricos do PF estão se queixando da suspensão das reuniões que o partido realizava todas as segundas-feiras, sob a presidência de João Alves Filho. Queixam-se que a maioria deles está desinformada sobre o que está acontecendo no partido e que a legenda ficou restrita a poucas pessoas de um grupo fechado.

TEOTÔNIO
De férias, o jornalista Teotônio Neto esteve em Aracaju e visitou alguns amigos, inclusive no Palácio dos Despachos, conversando sobre política. Dia primeiro de fevereiro, Teotônio vai fixar-se no Rio de Janeiro, onde acompanhará o trabalho de marketing da Petrobrás, como membro da equipe de Duda Mendonça.

WALTER
O ex-deputado Walter Franco revela que também está na luta pela revitalização do rio São Francisco e contra a transposição pretendida pelo Governo Federal. Walter vai usar o sistema Atalaia para fazer um trabalho contra a transposição e participar do movimento que está sendo programado para Sergipe.

E-MAIL
Um e-mail, assinado por Marsandalo diz: “Em se tratando de política, o deputado Belivaldo Chagas e o prefeito Zé Valadares  foram derrotados na Câmara Municipal de Simão Dias”. E continua: “Queriam como presidente o vereador João Déda, todavia, o vitorioso foi Marcelo de Caçulo. Parece que a praga foi geral. Em Aracaju, com Zeca da Silva”.

COMUNICADO
O deputado Belivaldo Chagas (PSB) contou que a eleição de Marcelo de Caçulo não alterou a convivência do prefeito José Valadares com a Câmara de Vereadores. Disse que estava em sua casa, em Simão Dias, ao lado de José Valadares, quando o vereador Marcelo Caçulo comunicou que foi eleito e disse que estava ao lado do prefeito.

POSIÇÃO
Dentro do Partido dos Trabalhadores há um pensamento sólido: o prefeito Marcelo Déda pode até permanecer na Prefeitura, mas o candidato ao Governo será do PT. É opinião formada que a legenda está forte dentro do estado, demonstrou disposição no pleito anterior e estará na disputa pela sucessão em 2006.

PROBLEMA
Quando retorna da Europa, o governador João Alves Filho terá que resolver as divergências entre dois secretários importantes de sua equipe. É uma questão pessoal que pode partir até para a agressão. Para acabar com isso só uma medida drástica: a demissão dos dois, enfim é fundamental a unidade dentro do governo.

Notas

MANGUEIRA
O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), é mangueirense de coração e este ano será um dos integrantes da Estação Primeira de Mangueira que vai desfilar na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro. Ainda não foi definida a ala, mas seja qual for será Mais um dos sonhos que Marcelo Déda verá realizado. Dia primeiro de fevereiro ele tira féria já em clima de folia e vai para o Rio, onde participará dos ensaios, segundo informação de um dos seus assessores. Retorna dia 15 para a abertura dos trabalhos na Câmara.

MATERNIDADES
Uma comissão formada pelos médicos Roberto Gurgel, presidente da Sociedade Médica de Sergipe; José Agnaldo Fonseca, presidente da Sociedade Sergipana de Obstetrícia e
Ginecologia; José Rivaldo e Josias Passos faz uma visita hoje pela manhã, às maternidades Hildete Falcão e Santa Izabel. A visita às duas maternidades tem como objetivo checar de perto as denúncias que vêm sendo veiculadas nos meios de comunicação, referente à superlotação e diversos outros
problemas que estão ocorrendo.

FONTES
O deputado federal João Fontes (PDT) está muito animado com a formação do partido em Sergipe, mas reconhece que terá de trabalhar muito para ampliar a legenda, principalmente em cidades do interior. João também tem se reunido muito e acha que até o final do ano a legenda estará organizada. João Fontes acha que a posição do PDT será diferente da que era mantida pelo senador José Almeida Lima, porque vai seguir uma tendência de esquerda, buscando uma política de reformas amplas para o Brasil.

É fogo

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Artêmio Barreto, recebeu ontem a visita oficial do comandante da 6ª Região Militar, general Elito Siqueira, que é sergipano.

O general Elito Siqueira recebeu informações de como funcionam as urnas eletrônicas, como também todo o procedimento preparatório para realização de uma eleição.

A senadora Maria do Carmo Alves fez exposição, quarta-feira, em Paris, do programa de inclusão social implantado em Sergipe.

O ex-prefeito de Pirambu, André Moura (PFL) continua visitando prefeitos da região e trata de política.

O deputado federal Heleno Silva viajou a Brasília ao lado de alguns prefeitos do sertão, que estão fazendo reivindicações.

O PSDB vota no candidato do PT na Câmara Federal, para que o PT vote nos presidentes de Câmeras e Assembléias que forem de interesse do PSDB.

Muita gente esta com problemas de gargantas, atacadas por uma virose que surgiu durante o Pré-Caju.

O prefeito de Barra dos Coqueiros, Airton Martins (PT) está cuidando do carnaval do município. Quer concorrer com Pirambu…

O deputado Mardoqueu Bodano vai pedir reajuste para os servidores públicos, quando retornar os trabalhos na Assembléia Legislativa.

O PMDB está parado e só vai começar a se movimentar depois do carnaval. Na próxima semana também verá a questão da formação da Mesa da Assembléia.

A Receita Federal editou, há uma semana, as primeiras normas relativas à Declaração de Imposto de Renda das Pessoas Físicas em 2005.

A sociedade brasileira pagou o valor recorde de R$ 333,577 bilhões em impostos e contribuições federais em 2004. Um aumento de 10,62% sobre o desempenho de 2003.

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários