Uma comenda para Raimundo Juliano

0

O empresário Raimundo Juliano recebe, amanhã a noite, a Comenda Júlio Prado Vasconcelos, que lhe será dada pelo  Sincadise (Sindicato  do Comércio Atacadista e Distribuidor de Produtos Industrializados). A solenidade está marcada para as 19h30 no SESC da Atalaia. Raimundo Juliano está completando oitenta e sete anos de idade, e oitenta anos de vida comercial. Começou a trabalhar bem cedo, como se vê, porque queria ganhar o seu próprio dinheiro e não depender exclusivamente  do pai. Aos 15 anos já era caixeiro  viajante, mas aos 40 anos de idade decidiu  trocar sua Estância natal por Aracaju. Aqui começou estocando cerveja, a partir de março para vendê-las a partir de novembro, com vistas as festas de final de ano e o carnaval. Como distribuidor da Antartica esta cerveja já dominava o mercado local de cervejaria. Hoje, o patrimônio construído por Raimundo Juliano já foi dividido com os seus filhos, sendo que a Fasouto, dirigida por Juliano Cesar é a jóia da coroa. Embora empresário muito querido  e reconhecido, Raimundo Juliano não sucumbiu ao canto da sereia da política, nem se sensibilizou com o convite para se tornar Prefeito de Estância, numa candidatura que seria invencível. Amanhã, recebe, portanto, os cumprimentos dos amigos pela Comenda Julio Prado Vasconcelos, que vai receber do Sincadise.

…em resposta a…

Um aprendiz de jornalista, que assina uma coluna num jornal local, certamente que diante da falta de assunto, resolveu dedicar todo o seu valioso espaço  em crítica a este escriba. Apenas alguns reparos: como não conheço pessoalmente este jornalista nem nunca tive o desprazer de ser apresentado a ele, ele deve ter feito a matéria na base do “ouvi dizer”. Se tivesse algum tipo de relação comigo, saberia  que não sou, nunca fui, homofóbico na vida.  Em 61 anos praticando o jornalismo, aprendi com o meu velho patrão, Orlando Dantas,  que criticas não devem ter cunho pessoal, nem ser ofensivas.  Jamais descartei órgãos tão importantes como a Veja e a Folha de São Paulo como órgãos básicos de informação. O Intercept Brasil não está nesta categoria, porque não é nem um pouco confiável – é dirigido por um americano que veio morar no Brasil com uma missão: a de desmoralizar o ex-Juiz da Lava Jato, hoje Ministro da Justiça, Sr. Sérgio Moro. Como não sou petista nem nunca fui não tenho porque compartilhar essa missão. Acho que Moro cumpriu uma importante missão que foi botar o dedo na ferida na corrupção deste país. Foi ele quem descobriu  as tramoias de um ex-Presidente para faturar uma boa grana. Tudo bem, eles que se entendam lá, mas o país não merecia esse destino.  Outra coisa: não se pode negar que as redes sociais são também fontes de noticias. É preciso, claro, separar o joio do trigo. Assim como é necessário não deixar transparecer  em seus escritos qual o partido que você mata e morre. Esse aprendiz de jornalista ainda tem muito que aprender. ..  Bem que Gilvan Manoel, Rita Oliveira, Elenildo Pereira – só para citar três nomes experientes do jornalismo o que lá se pratica – poderia dar aulas a esse mequetrefe para ele não se tornar, se é que não já se tornou, a escória do jornalismo. Triste começo de um ainda pseudo jornalista.

Comentários