UNICRED ARACAJU – 10 ANOS DE SUCESSO – Parte 2

0

Na semana retrasada falei sobre os pioneiros do cooperativismo de crédito no Brasil e no mundo. Nesta segunda parte, contarei como se deu a criação da nossa Unicred, que neste ano comemora ( com motivos de sobra para tal ) seus 10 anos de fundação. Justo no momento em que vejo entrar no ar o site oficial da instituição, num trabalho apurado da empresa Alfamaweb ( www.unicredaju.com.br). Quem quiser conferir, já poderá ver toda a sua história inserida no belo site mas que aqui, neste espaço, vou contando devagarzinho.

HISTÓRIA DA UNICRED ARACAJU – PARTE 2 – PRELÚDIO

Em 15 de junho de 1998, na acanhada sede da Unimed Aracaju situada na Rua da Frente (Av.Ivo do Prado), o Conselho de Administração da cooperativa, com a presença dos conselheiros Carlos Alberto Mendonça (Presidente), Lucio Antonio Prado Dias (vice-presidente), Antonio Carlos Celestino Santos(Superintendente) e os vogais Adelson Severino Chagas, Émerson Ferreira da Costa, José Carlos Santana de Oliveira, Virgildáso dos Santos Conceição, Aécio Costa Cavalcante, José Sérvulo Sampaio Nunes e Fernando Vasconcelos aprovou, após três semanas de discussões, o seu Plano de Metas para o biênio 98-99, formado por seis diretrizes e trinta e três metas. Para cada meta foi destacado um responsável e a ele dado um prazo para a realização da tarefa. Na Diretriz IV, intitulada “Aumentar as receitas da cooperativa”, constava a meta 4, assim denominada: viabilizar a criação da Unicred. Foi escolhido como responsável o conselheiro José Sérvulo Sampaio Nunes, com um prazo de 180 dias para concluir sua tarefa.

Inicialmente, definiram-se os nomes dos vinte médicos que constituíriam o núcleo inicial da cooperativa, como fundadores, número mínimo exigido pela legislação, incluindo o Dr. Sérvulo Nunes, que era o responsável pela meta e o Dr. Carlos Alberto Mendonça que, na condição de Presidente da Unimed, emprestaria todo o seu prestígio para a plena realização da tarefa. Evitou-se nesse primeiro momento não incluir mais nomes para não se criar maiores dificuldades na tramitação do processo que seria avaliado e autorizado pelo Banco Central.

Sérvulo, ao lado dos médicos Jorge Viana e Virgínia Barreto, compôs a Comissão Organizadora que no dia 21 de julho de 1998 realizou a primeira reunião preparatória para a definição de estratégias visando a implantação da Unicred. Jorge Viana era remanescente do antigo Conselho de Administração da UNIMED e à época coordenava a Perícia Médica da cooperativa. Por sua vez, Virgínia Barreto coordenava o Conselho Técnico da Unimed.

A contribuição inicial da Unimed para a viabilização da Unicred foi decisiva e fundamental. Além de colocar a questão na pauta do dia de suas discussões financiou, com autorização do Conselho de Administração, as primeiras despesas com pessoal e com a capacitação dos técnicos em outros Estados. Sérvulo Nunes e Jorge Viana fizeram viagens a João Pessoa, onde funcionava a sede da Central Nacional Unicred, a Goiania e a Salvador para cursos e treinamentos. Anos depois, a Unicred devolveria

a sua madrinha, em suaves prestações mensais, todo o capital investido pela cooperativa médica.

Em agosto de 1998, foi levada a efeito uma palestra sobre cooperativismo de crédito e o sistema Unicred de Maceió, no auditório Abaís do Centro de Convenções, proferida pela Dr. Robson Jorge de Lima, presidente da Unicred e da Unimed Maceió, visando sensibilizar os médicos sergipanos sobre a importância da entidade. Naquela oportunidade, somente 30 médicos fizeram-se presentes ao evento, mostrando ainda a desconfiança e o desinteresse da categoria frente ao desafio.

Desse grupo que participou do evento, vinte cinco deles assinaram a ata de fundação da Unicred Aracaju, em Assembléia Geral Extraordinária ocorrida em 15 de setembro de 1998. Os detalhes dessa Assembléia, que constituiu oficialmente a Unicred Aracaju, contarei no próximo capítulo.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários