Vida real e babaquice surreal

0

Às vezes ocorre aos mais lúcidos que se vive, neste país tropical, uma espécie de babaquice real, mas que, de tanto exagerar, parece mais surreal. É o que vem acontecendo, através de todos esses anos, até mesmo nos tempo em que muitos não tinham nascido, com relação ao petróleo. Com a descoberta dos campos Tupi – na bacia de Santos – que podem mudar realmente a posição do Brasil no ranking mundial da produção do petróleo, o deslumbramento faz parecer que todas as coisas desse  país, cheio de tantas mazelas, estejam resolvidas.

 

E o crédito das descobertas vai para o governo de plantão. Sempre foi assim, mas esquecem que se deve ao trabalho eficiente da Petrobrás, o aproveitamento dessa riqueza do mundo moderno, através de um corpo técnico qualificado e capacitado para trabalhar em qualquer empresa privada do mundo nesta área. Desde aquele longínquo 1954, quando Getúlio Vargas criou a empresa estatal sob a descrença de muitos.

 

É preciso encarar a verdade que as descobertas de petróleo não são méritos de governos, lembrando que as primeiras descobertas dos maiores poços de petróleo, inclusive em Sergipe, já ocorreram em plena ditadura! Inclusive a de 1973, no Governo do “Imperador” Geisel. Assim, o mérito maior, lembrem-se todos, deve-se à Petrobras, sempre eficiente e criadora de tecnologias inovadoras de exploração em alto mar, devido à qualidade de todo os que fazem a empresa estatal.

 

Outra coisa: é que uma descoberta de um campo de petróleo demora a ser explorada efetivamente, o trabalho maior vem agora, durante os próximos anos, que ninguém pode definir a qualidade exata. Quer essa descoberta do campo Tupi traga regozijo, mas dispensando a babaquice idiota, que os problemas do dia-a-dia estão aí mesmo para o enfrentamento dos governos e comunidades: a violência, as crianças nas ruas, os alimentos sujos, a educação que faz falta a tantos, etecetra, etecetra…



Impunidade na Polícia: perguntar não ofende
Como está o inquérito que apura a “fuga” de Floro Calheiros de uma delegacia da capital? E a delegada e os policiais que estavam de plantão? E o policial militar que furtou um veículo no último final se semana? Será mesmo expulso? E o outro policial militar que puxou o revólver no último final de semana para alguns médicos no Hospital João Alves? Também será punido? Sem falar nos casos pequenos que são relatados diariamente a este colunista, como policiais puxando arma para abastecer os veículos de forma errada. Ou como neste final de semana, onde um oficial da PM entrou no campo do conjunto Agamenon Magalhães, em pleno jogo, para acabar um jogo. Se não fosse a firmeza do arbítro. Impunidade, eita palavra que insiste em não sair do dicionário da polícia de Sergipe…

 

Se espremer o caldo do PDT,  sai “verdinho”
O presidente da AL, e líder do PDT em Sergipe, Ulices Andrade, disse ontem ao líder do governo, Francisco Gualberto, que desafia o mesmo a anunciar algum pedetista que votou em João Alves que tenha cargo comissionado no Governo. Tem que incluir também os neo-pedetistas, tipo Maim, de Campo do Brito – que é João Alves roxo, ou melhor, verdinho – na lista. Não com cargo, mas que vai querer as benesses do governo estadual no município dele. Aliás, em 2010, Maim estará no palanque de Déda ou João Alves. Acorde Ulices, ou melhor, se Brizola estivesse vivo, sei não…

 

Deputados confirmam apoio ao governo
Quatro deputados estaduais reafirmaram ontem, 19, que ficarão na base do governo estadual independente da posição que pretende tomar uma liderança que vem mandando recados pela imprensa ao governador. As ameaças vão de derrubar projetos na AL ou aprovar requerimentos da oposição. O governador já disse que não aceita pressão e não falará mais sobre o assunto. Com a aproximação do final do ano tem muita gente desesperada. Como bem diz Albano Franco, em Sergipe todo mundo se conhece…

 

Ainda sobre os jetons
Com toda essa polêmica sobre os jetons que são pagos aos membros dos conselhos há muito tempo, fica uma pergunta no ar: o teto máximo para receber vencimentos no serviço público, é o presidente do TJ, que deve ficar em torno de R$ 20 mil. Então, ninguém pode receber nada a mais. E aí? Desde quando alguém recebe mais do que o presidente do TJ? Ou será que nos governos passados não tinham casos assim? Omissão é crime ou não?

 

Documentos que comprovam supersalário
O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), líder da bancada de governo na Assembléia Legislativa, desafiou a oposição a continuar insistindo na história dos jetons recebidos pelos integrantes de conselhos deliberativos do Estado. Gualberto lembra que o jeton é uma prática normal, instituída nos governos há muitos anos, mas o governador Marcelo Déda conseguiu reduzir em 40% os gastos com esse setor.

 

Em relação ao caso do ex-presidente do Banese, Gualberto assegura que possui documentos provando que Jair Oliveira chegava a receber cerca de R$ 100 mil do banco estadual, a depender do faturamento mensal da instituição. “São documentos comprovando uma vergonha que existia neste Estado”, afirmou o deputado do PT.

 

Cobrando ao governador o ônus do discurso
De um leitor: “Sobre essa história dos conselhos estaduais e outras incoerências deste governo, o que parte da imprensa e a sociedade estão fazendo é cobrar do governador o ônus do seu discurso. O bônus ele já teve através dos votos com essa história de “mudança”. A maior parte do povo acreditou e votou. Agora ele precisa pagar isso “mudando””.

 

OAB lança campanha contra corrupção eleitoral
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, lançou ontem uma campanha para combater a corrupção eleitoral, que “vicia a vontade do eleitor e, viciando essa vontade, ela vicia a própria democracia”. (FSP).


Calçada livre: dois pesos e duas medidas I
Está certa a SMTT quando atua os veículos estacionados irregularmente nas calçadas da Avenida Coelho e Campos. Parabéns! Porém, o prefeito Edvaldo Nogueira precisa ficar alerta: tem alguém na SMTT trabalhando contra ele. Um exemplo: desde o ano passado que a coluna denuncia que na Rua Álvaro Silva, ao lado da academia Sport Connection – cuja frente fica na Avenida Beira Mar – os veículos ocupam parte da calçada, num total desrespeito aos pedestres. Pois bem, com base em nota desta coluna, a Emurb chegou a notificar o dono da academia, que pasmem, estava retirando parte da calçada na semana passada.

 

Calçada livre: dois pesos e duas medidas II
Não é que o proprietário tem uma autorização da SMTT, por conta do projeto Calçada Livre? Só que é uma inversão: a calçada está sendo reduzida para que os veículos estacionem. A SMTT ao invés de proibir o estacionamento em um lado, faz a média com a academia. Um absurdo! Abra os olhos, Edvaldo Nogueira. Estão trabalhando contra você! Será preciso acionar o Ministério Público para que a calçada volte ao tamanho normal? Qual o interesse da SMTT, ou melhor, de Samarone em autorizar retirar parte da calçada? Não seria correto priorizar o pedestre, dentro do projeto “Calçada Livre”? Amanhã a coluna publicará uma foto do local. E mais: cinqüenta metros antes tem um barzinho que coloca uns cones na rua logo cedo, para depois colocar mesas. Cadê a SMTT?

 

Preconceito em São Cristovão
Chama a atenção uma nota publicada no JC do domingo, no caderno de municípios, de que uma pré-candidata a prefeita de São Cristovão, tinha sido questionada como era fazer política naquela cidade e se tinha alguma diferença de como atuava no município de origem. Segundo a nota, a candidata disse: “é fácil fazer política em São Cristovão, em virtude do povo ser intelectualmente inferior ao povo daqui”. Sei não, São Cristovão foi a primeira capital de Sergipe e seu povo merece respeito. Depois, chore o leite derramado…

 

 

Sem controle, mordomia se alastra nos três poderes I
Parte de extensa matéria publicada no jornal O Globo do último sábado, 17, do jornalista José Casado: “Brasília – Uma elite de 74 mil servidores federais desfruta de mordomias como auxílio-moradia de R$ 3 mil, carro de luxo, TV de LCD, celular com gasto ilimitado, apartamentos com banheira de hidromassagem e enxoval renovado a cada dois anos. Hoje, a elite do funcionalismo ganha 24,5 vezes a renda média do brasileiro e é mais bem paga que a cúpula burocrática dos Estados Unidos. Três anos atrás, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por exemplo, começou a desfilar a bordo de um Chevrolet Ômega e, desde então, o carro fabricado na Austrália virou símbolo de poder na capital da República. O Superior Tribunal de Justiça (STJ), por exemplo, gastou R$ 5,4 milhões na compra de 37 deles – 33 para seus juízes e mais quatro para a diretoria. O Senado, a Câmara e alguns ministérios adotaram o estilo. Cada sedã importado custa US$ 81 mil (R$ 146 mil). O modelo só consome gasolina – e muita, à média de um litro para cada seis quilômetros”.

 

Sem controle, mordomia se alastra nos três poderes II
Continua a matéria – “Senadora e conselheira do TCDF são flagradas usando veículos com motoristas em compromissos particulares. Terça-feira, 23 de outubro, início da tarde. A sessão do Senado estava aberta, o dia era de votações, mas o Fiat Marea placa 0070, usado pela senadora Maria do Carmo (DEM-SE), trafegava a alguns quilômetros dali. Nas horas que se sucederam, o carro oficial circulou intensamente pela Asa Sul de Brasília, a serviço exclusivamente de compromissos particulares da senadora e de sua família. A mordomia sobre rodas, com motorista e combustível pagos com dinheiro público, é um dos exemplos mais freqüentes da confusão entre o público e o privado no Brasil. Naquela tarde, quem estava no Senado não imaginava o paradeiro de Maria do Carmo. Sua presença, registrada pela manhã, ainda estava assinalada no painel eletrônico do plenário. Mas o expediente terminou mais cedo. O GLOBO encontrou a senadora saindo de seu apartamento funcional, na superquadra 309 Sul, onde moram os senadores, às 15h22m. De lá, Maria do Carmo seguiu para um centro médico, onde permaneceu por quase duas horas. O carro oficial não a esperou: voltou ao edifício para buscar um menino — seu neto, segundo servidores do gabinete da senadora — e a empregada da família. Às 16h10m, o garoto foi deixado pelo motorista do gabinete no Instituto de Música Dança, na quadra 315 Sul, para uma aula de violão. Seis minutos depois, o veículo já estava em frente ao hortifruti, onde desceu a empregada. Antes de voltar ao centro médico onde estava Maria do Carmo, o carro ainda buscou o menino e o levou para casa. Depois do compromisso, a senadora seguiu diretamente para o apartamento. Quase simultaneamente, seus colegas que cumpriam a jornada de trabalho aprovavam três projetos de lei, entre eles o que permite guarda compartilhada de filhos de pais separados. Procurada, Maria do Carmo se recusou a dar explicações sobre o uso do veículo oficial”.

 


Salário de Zé Eduardo Dutra é de R$ 44 mil I
Deu na revista Veja desta semana: “Vocês conhecem a tese deste escrevinhador. Há uma nova classe social no Brasil, que chamo de “a burguesia do capital alheio”. Trata-se da burocracia sindical que toma conta do país e que está posta hoje em setores estratégicos. A Veja desta semana traz uma ótima reportagem sobre o assunto assinada por Marcelo Carneiro e Wanderley Preite. Conhecemos a grita das centrais contra a extinção do imposto sindical, uma estrovenga literalmente fascistóide, que transforma os sindicatos em verdadeiras repartições públicas. A reportagem traz quadros informativos muito úteis a quem quer compreender o núcleo realmente poderoso do governo Lula. Ali você fica sabendo, por exemplo, que: Jair Meneguelli ganhava, como sindicalista, R$ 1.671,61. Como presidente do Sesi, recebe R$ 25 mil; Paulo Okamotto, aquele do famoso empréstimo jamais provado a Lula, ganhava, no sindicato, R$ 1.671,61. Agora, presidente do Sebrae, leva R$ 25 mil; José Eduardo Dutra, presidente da BR Distribuidora, ganha hoje R$ 44 mil; no sindicato, eram R$ 10 mil; Wagner Pinheiro, que hoje preside a Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, também recebe R$ 44 mil. Como dirigente sindical, recebia R$ 5.232,29;  Wilson Santarosa, gerente de Comunicação da Petrobras, era sindicalista e ganhava R$ 3.590,89. Agora, é gerente de Comunicação da Petrobras: ganha R$ 39 mil”.

 

Salário de Zé Eduardo Dutra é de R$ 44 mil II
Continua a matéria: “Acima, estão apenas alguns casos em que o cargo numa estatal ou em alguma autarquia implica uma mudança de padrão de vida. Mas não é só isso que conta. Sérgio Rosa, por exemplo, ganhava, na Confederação dos Bancários, R$ 4.500. Hoje presidente a Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, recebe R$ 15 mil. Salário até modesto perto dos outros. E daí? É um dos homens mais poderosos do Brasil — e, se vocês procurarem na Internet, verão que é um tanto, digamos, polêmico. Ele cuida de um patrimônio avaliado em R$ 106 bilhões!!! Essa máquina gigantesca, a verdadeira ossatura do governo Lula, está se movendo para manter seus privilégios: não quer, de jeito nenhum, o fim do imposto sindical e tenta emplacar leis que os protejam da… democracia”.

 

Qualificação para banca avaliadora
A nota publicada neste espaço ontem, 19, sobre a situação da Orquestra Sinfônica de Sergipe e alguns questionamentos não é de autoria da Comissão Representativa dos Músicos da ORSSE. O texto, enviado através de e-mail, é de uma pessoa que acompanha todo o processo que vem ocorrendo na Orquestra Sinfônica de Sergipe.

 

Atleta de Sergipe campeão no Rio de Janeiro
O Atleta Yoakan Joceles participou nos dias 17 e 18 de novembro, no Rio de Janeiro do XV Campeonato Transitório da SKI Shotokan Karatê Internacional, onde se sagrou campeão na modalidade Kumite. O campeonato foi bastante disputado com a participação de atletas de várias entidades e Estados do país. Yoakan é atleta patrocinado pela empresa Progresso e, depois de uma cirurgia, retorna a fase de vitórias. É a quarta vez que ele vence o campeonato de nível internacional no Rio de Janeiro.


Feira de Artesanato e Comidas Típicas de Cedro
A Associação dos Artesãos de Cedro de São João, com o apoio do Fórum Pensar Cedro e da Prefeitura Municipal vai realizar a Feira de Artesanato e Comidas Típicas, no dia 10 de dezembro de 2007, das 15h às 22h, no Centro de Artesanato situado na orla da Lagoa Salomé, Cedro de São João – SE.

 

Livro: Investigação Criminal pelo Ministério Público
No próximo dia 26, uma segunda-feira, o procurador da República em Sergipe, Bruno Calabrich lança o livro “Investigação Criminal pelo Ministério Público – fundamentos e limites constitucionais”. O lançamento vai ocorrer às 19h na livraria Escariz do Shopping Jardins e toda sociedade sergipana está convidada. A obra é produzida por uma das principais editoras do Brasil, a Editora Revista dos Tribunais. O livro “tem por objetivo analisar a compatibilidade entre as funções e a natureza do Ministério Público e a atividade de investigação criminal, segundo o modelo adotado pela Constituição Federal de 1988, identificando os limites constitucionalmente impostos ao desempenho dessa atividade. O problema a ser enfrentado pode ser assim sintetizado: em que medida os direitos fundamentais e o modelo processual penal brasileiro limitam a atuação investigatória do Ministério Público?”, retirado da introdução. O prefácio do livro é do ex-procurador-geral da República, Cláudio Fonteles.

 

‘Máscara da Unificação’
Como forma de prestigiar e reconhecer o talento do artista negro sergipano, a Secretaria de Estado da Cultura entrega nesta terça-feira, 20, o troféu ‘Máscara da Unificação’, a 14 artistas que atuam nos diversos segmentos das artes sergipanas. A festa de entrega do troféu, acontece às 20h, no Teatro Lourival Batista. Segundo o diretor do Complexo Cultural Lourival Batista, Raimundo Venâncio, entre os homenageados estão pessoas conhecidas nas diversas atividades culturais do Estado, como Severo D’Acelino, Virgínia Lúcia, Antônio dos Santos, Neli dos Santos, Erê e Nadir da Mussuca. O troféu ‘Máscara da Unificação” foi idealizado pelo artista Ivo Adnil. Após o entrega do troféu, será realizado um show com o cantor sergipano Jorge Dissonância, atualmente radicado em Belo Horizonte. (Da Ascom/Cultura).

 


Saúde: Alimentação Vegetal x Alimentação Animal
Por Gabriela Cabral da equipe Brasil Escola: “Quando optamos por nos alimentarmos com carne bovina, ingerimos 1% dos nutrientes de origem vegetal, ou seja, somente 10% dos 10% ou 0,01 da alimentação do animal são repassados para nosso organismo. Um animal, em sua alimentação, consome ração feita de cereais, soja e plantas que poderiam ser diretamente consumidas pelo homem trazendo-lhe maior quantidade de matéria, energia e nutrientes fixados pela planta. Em resultados de pesquisas, foi comprovado que para obtermos 1 kg de carne para consumo é necessário que o animal consuma 7 kg de cereais e soja, então concluímos que 7 kg de cereais e vegetais resultam em 1 kg de carne. Segundo o ecologista Eugene Odum, 20 milhões de pés de alfafa utilizados para sustentar 4,5 bezerros durante um mês alimentariam por um ano uma criança de 12 anos de idade. Há quem argumente que a proteína existente na carne bovina possui aminoácidos necessários à nossa saúde, mas os mesmos podem ser ingeridos através de combinações com vegetais como é o caso do arroz e feijão”.

 


Frase do Dia 

“A impunidade tolerada pressupõe cumplicidade”. Marquês de Maricá.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários